Português | English

Cartas

Zoológico e Palavra!

Zoológico e Palavra!

Nome:Tiago Mensagem: Precioso Pastor Caio Fábio, muito alegre fiquei por ter podido ser instrumento de Deus na sua vida para alegrar seu coração. Particularmente quando sinto que sou instrumento para tais fins aqui na Terra me sinto mais recompensado que a pessoa que por mim obteve algum tipo de bênção. Alegria no mundo é algo precioso. Tenho pensado muito nisso. Mais ainda depois que fui ao zoológico com minha mulher e minha filhinha. Zoológico? Alegria na vida? É. Tem tudo a ver. Eu só havia ido a um zoológico na minha infância. Isso foi há tempo suficiente para que eu não me lembrasse de mais nada, ou quase nada. Era o mesmo zoológico aqui de Belo Horizonte que eu fui semana passada pela segunda vez na minha vida. Nasci no interior de Minas Gerais, e lá não tem zoológico. Tem bichos, mas ficam todos soltos. Engraçado que a única coisa que eu conseguia me lembrar, de tudo que eu vi quando era criança naquele zoológico, era da jaula dos chimpanzés que faziam cocô na própria mão e jogavam no público que os assistiam. Incrível como a mente se lembra de cocôs lançados na nossa cara e não se lembra de araras-azuis que de tão belas ofuscam todo o seu derredor. Quando nós entramos, fomos visitar algumas plantas, uns bichinhos pequenos, nada muito diferente do que se encontra nas periferias de qualquer cidade. Nada impressionante. Em seguida fomos à ala dos felinos. Aí tudo mudou. Quando eu vi aqueles bichos que precisam de uns sete metros de muro entre eles e nós, eu me impressionei. Minha filhinha parecia uma estátua, paralisada, atônita. Devia estar imaginando coisas que eu nem faço idéia. Valorizando toda aquela criação; alegrando o coração de Deus. Minha mulher e eu tivemos reações semelhantes uma à outra. Semelhantes e singularmente aterrorizadoras foram nossas reações quando vimos ele, o “master”, o “rei”. O leão. Minha mulher se lembrou que Ele é o leão da tribo de Judá. Eu me lembrei que Ele fechou a boca deles na cova de Daniel. Senti muita vontade de chorar quando vi aquele animal, meu Deus! Como ele me impressionou! Quando eu estava no segundo grau, numa aula de história, meu professor comentou sobre o caso de Daniel. Ele tinha formação familiar protestante. Comentou que estes animais ficavam dias sem comer para que quando a “vítima” caísse lá dentro fosse rapidamente devorada, não dava tempo nem de gritar... Só que algumas vezes estes animais ficavam tanto tempo sem comer para estes rituais de carnificina que eles se auto-atacavam e se matavam para se alimentar dos mortos. Eu tive vontade de chorar quando imaginei o Anjo do Senhor fechando a boca daqueles leões a noite inteira e uma coisa me veio a mente; quando Daniel caiu lá dentro os leões devem ter pensado: yeah! Comida! Agora é hora malandro! Cai na roda! Só que quando os leões foram chegando, e o Anjo lascou a mão na boca deles e disse: fica na sua aí bichão. A coisa mudou de lado, mudou de figura. O medo passou pro lado dos leões! Eles já ficaram preocupados porque a coisa passou a ser com eles, já foram imaginando: quem será que vai ser escolhido pra ser comido agora? E é isso que vejo no mundo hoje, Pastor Caio, cada vez mais ficamos rodeados por pessoas e situações que querem nos “abocanhar” o mais rápido possível, nos eliminar do seu caminho para que possam usar nossos corpos para se autoprogredirem, que usam a estrutura social e humana para benefício próprio. Mas quem sou eu para dizer isso para você?! Não quero ser pretensioso a isso. É apenas para dar testemunho de uma situação que Deus usou para comigo. Naquela manhã não fui levar minha filha ao zoológico, fui levado pelo Espírito Santo de Deus àquele lugar para tomar lições! Lições estas que precisavam ser dadas porque eu tenho passado por uma fase delicada na minha vida. Deus usa meios tão singelos de comunicação! Saí de lá com a certeza de um Deus que fecha boca de leões, que é o nosso muro de sete metros entre eles e nós! E o melhor de tudo, que quando está no seu propósito passa o medo pro lado deles!