Português | English

Cartas

VENHO DA MAGIA. SOU CRENTE HÁ 12 ANOS, MAS NÃO TOMO POSSE DA

VENHO DA MAGIA. SOU CRENTE HÁ 12 ANOS, MAS NÃO TOMO POSSE DA

-----Original Message----- From: VENHO DA MAGIA. SOU CRENTE HÁ 12 ANOS, MAS NÃO TOMO POSSE DA GRAÇA Sent: quarta-feira, 17 de março de 2004 09:41 To: contato@caiofabio.com Subject: O QUE EU FAÇO? Mensagem: Olá irmão Caio, Que a paz do SENHOR esteja sempre consigo. Depois de doze anos de crente, de ser obreiro na igreja local, de ser chamado ao diaconato, e de ter o desejo de, acima de todas as coisas, servir a DEUS, continuo à espera de ter um encontro real com DEUS. Continuo à espera da Sua manifestação de Graça na minha vida. Eu sei que alguma coisa se passa, e que só pode ser defeito meu, mas é como se estivesse num deserto em que a única coisa que ouço são os meus passos,as minhas palavras, que me parecem cruas e vazias...os meus pensamentos. Há anos atrás eu era um estudioso de magia, mas eu queria acreditar que ao receber Jesus na minha vida tudo isso tivesse sido apagado. Confesso que, às vezes, duvido de ter ficado completamente limpo. Essa pode ser a razão de não ouvir ou não perceber a VOZ do ESPIRITO SANTO em mim. Diga-me irmão, qual é o melhor caminho a seguir? O que fazer? Grato desde já pelo seu amor, aceite um ABRAÇÃO deste também seu amigo: ____________________________________________________________ Resposta: Querido amigo: Paz e Bem! Não é você quem toma posse da Graça, é a Graça que já tomou posse de você. Vem de Deus. É um dom. Apenas não tente resistir. Você pertence a Deus! Você sabe que as pessoas se convertem de religião, mas não tão facilmente de conceito de espiritualidade. A maioria dos crentes que eu conheço continuam com a mesma espiritualidade que um dia tiveram, só que agora com nomenclaturas diferentes. O mesmo sincretismo externo e físico que a gente vê em igrejas como a do Senhor do Bomfim, aqui no Brasil, na Bahia, acontece também nos panteões invisíveis das almas evangélicas, mesmo que seja em Portugal, como é o seu caso. Se você perceber...e se der ao trabalho de olhar para dentro dos conceitos que alimentam a espiritualidade da “igreja”, você verá que mudaram os nomes dos deuses—agora é um só, Jesus—, e os nomes dos deuses menores, que agora são os nossos santos pastores e denominações; mas o paganismo é o mesmo de antes. Você disse que já foi envolvido com magia, mas que se converteu. De fato, você se converteu sim; mas sua conversão foi ao “culto evangélico”, não à fé evangélica, que anda morta entre os “evangélicos”. A presente espiritualidade “evangélica” é quase que inteiramente pagã. Não há fé, há crença. Não há entendimento, há mágica. Não há Graça, há sacrifício. Não há a Consumação Final na Cruz, há apenas um pequeno “start” dado por Jesus, mas o resto é a “igreja” que banca. Aqui no Brasil, por exemplo, se você olhar a TV e vir os cultos e programas lá mostrados, saiba: você estará, na maioria esmagadora das vezes, assistindo programas que falam o “nome Jesus”, porém, o conteúdo espiritual, na melhor das hipóteses, é do V. Testamento—e o dinheiro hoje é o sangue de antes, o de bodes e touros; e as “correntes” completam o sacrifício—; e, muitas vezes, nem do V.T. a espiritualidade é; mas, ao contrário, é claramente uma adaptação dos cultos afro-ameríndios. Portanto, o que aconteceu no Brasil não é muito diferente do que aconteceu na Roma antiga, quando Constantino tornou o ente que antes era a Igreja, numa religião oficial. De lá pra cá nunca nos recuperemos do baque. Naquele tempo os “pagãos” obrigados pelas circunstâncias políticas novas, e que estimulavam a “conversão ao cristianismo”, se encarregaram de criar o sincretismo. Entre nós foi diferente. A miséria, a carência, a desesperança e a pobreza, foram utilizadas pelos “lobos da religião” para ajustarem um sistema de crenças, onde o “nome Jesus” foi incluído, fazendo substituição pelos nomes dos deuses e santos anteriores, porém a “mecânica espiritual” e seus “conteúdos” não mudou. É crença. É magia. É sacrifício. E não há fé; sim a fé que trás paz com Deus, e certeza de que tudo quanto os principados e potestades tinham contra nós, foi rasgado na Cruz. Assim, hoje se invoca o “nome Jesus”, mas o conteúdo relacionado ao nome, nada tem a ver com a Pessoa Real, conforme os Evangelhos. Desse modo, meu amigo, se dizer evangélico, hoje em dia, nada significa; à menos que você me confesse uma fé que seja conforme as Escrituras; e, sobretudo, conforme a revelação de Deus em Cristo. Estou dizendo tudo isto apenas para você se compreender melhor. Releia o que você escreveu: “Depois de doze anos de crente, de ser obreiro na igreja local, de ser chamado ao diaconato, e de ter o desejo, de acima de todas as coisas, de servir a DEUS, continuo á espera de ter um encontro real com DEUS. Continuo à espera da sua manifestação de Graça na minha vida. Eu sei que alguma coisa se passa, e que só pode ser defeito meu, mas é como se estivesse num deserto em que a única coisa que ouço são os meus passos, as minhas palavras, que me parecem cruas e vazias...os meus pensamentos. Há anos atrás eu era um estudioso de magia, mas eu queria acreditar que ao receber Jesus na minha vida, tudo isso tivesse sido apagado.Confesso que as vezes duvido de ter ficado completamente limpo.” O que você não entendeu ainda são as seguintes realidades espirituais, conforme o evangelho de Cristo: 1. Fé não é magia. A magia tem uma “mecânica”, e se demanda dela que manifesta alguma coisa. A fé não é uma mecânica. E mesmo a tentativa cristã de fazer da fé um “sistema de crenças”, é, ainda, completamente pagã. A fé em Jesus é pura revelação. É a iluminação do coração pela certeza de que o Ele fez, consumou todas as coisas que concernem a mim e a Deus. Eu não dependo de sinais exteriores. A fé nasce no coração e é confessada com a boca. Porém, tem que ser confissão da boca somente quando antes é uma convicção do coração. Você crê que Jesus limpou você de todo pecado? Isto independentemente de você se achar maravilhoso ou o máximo? Creia! Eu creio por você! Creio para mim! Por que não creria em seu favor? 2. Ninguém diz “Jesus é o meu Senhor” se não for pelo Espírito Santo. Assim, mesmo que na ignorância, saiba: se o Espírito não tivesse iluminado você, nada faria com que você continuasse, por 12 anos, em algo que não lhe tivesse profundo significado; isto tudo, ainda, com sua alma cheia de conflitos. Pois bem, saiba: você está salvo e limpo em Cristo. Está limpo mesmo quando se sente sujo. Pois Deus é fiel, mesmo quando somos infiéis. 3. O que lhe falta é crescer na Graça e no conhecimento de Jesus, não conforme a nervosa e cheia de barganhas crenças da religião, mas conforme o descanso que vem da Palavra e do Evangelho. 4. Há aqui no site há um sem número de textos—em Cartas, Devocionais, Artigos, Reflexões, e a Mente de Paulo—que se forem lidos por você dirimirão todas as suas dúvidas. Disso tenho certeza. Veja por você mesmo. 5. Seu sofrimento atual é porque a fé que você tem ainda é mágica, e demanda de você sensações de bem-estar como demonstração de que você está bem com Deus. Ora, enquanto você não confiar mesmo que Jesus consumou tudo em seu favor, a espiritualidade pagã continuará a atormentar a sua alma, mesmo que você se tornasse bispo; obviamente você teria que ser um bispo sincero para poder sofrer de seu mal atual. Aliás, você só está tendo tais angustias porque é sincero. O que lhe falta, agora, é CRER. 6. Sei que se você fizer as leituras que lhe recomendei, tudo isto dará lugar á fé, e a uma vida de paz e segurança em Cristo. Afinal, a Graça está em você; você é que ainda não creu. Receba meu carinho. Nele, que nos dá Graça mesmo quando não sabemos e nem temos consciência disso, Caio Ps: Se passar pela Piriquita, ali em Sintra, coma um docinho por mim.