Português | English

Cartas

UMA REPORTAGEM SOBRE O ENCONTRO DA IRMANDADE VIRTUAL EM SAMP

UMA REPORTAGEM SOBRE O ENCONTRO DA IRMANDADE VIRTUAL EM SAMP

---Original Message----- From: Vinicius Freire Moura Sent: segunda-feira, 15 de dezembro de 2003 14:15 To: Caio Fabio Subject: Um relato sobre o I Encontro da Irmandade Virtual Estimado Pr. Caio Fábio Este é um relato pessoal do que vi e vivi durante o I Encontro da Irmandade Virtual, no sábado passado. É talvez minha primeira experiência como "repórter" e tem as falhas daí decorrentes. Espero que seja útil para "matar a curiosidade" do pessoal que freqüenta o site. Sinta-se à vontade para usar o texto como julgar melhor. Nele, Vinicius Freire Moura São Paulo *********************************** REPORTER POR UM DIA Cheguei cedo, com minha mulher. Pensei com meus botões: vai estar cheio e preciso pegar um bom lugar. Afinal, o Caio Fábio vai estar lá. Ledo engano - éramos POUCOS. Para minha surpresa, boa parte dos presentes era de fora da cidade de São Paulo. Foi mais um daqueles momentos em que senti o peso da intolerância com que o mundo evangélico trata as pessoas que ousam ser diferentes do "modelo". Para nós ali, acabou sendo um privilégio. Tivemos oportunidade de conhecer melhor o homem por trás do mito. Ouvir e ser ouvidos. Quem não veio, perdeu. Houve uma bela introdução musical - infelizmente não guardei o nome o nome do músico que dirigiu o louvor - falha de "repórter de primeira viagem". Logo depois, o Pastor começou a falar, de forma bem solta e livre. Tínhamos muito tempo, pois iniciou às 11:00 e encerrou às 19:00 hs, com interrupção para almoço. Caio Fábio estava bem disposto, alegre mesmo. Foi bom vê-lo assim. Impressionou-me, como sempre, a capacidade do Pastor de separar o "joio do trigo", em termos de doutrinas e aplicações à vida prática. Isto é inestimável, no nosso confuso e tumultuado mundo evangélico. Mais uma vez ficou claro para mim por que ele incomoda, e porque muitos gostariam de silenciá-lo. Ficou também o sentimento de que ele, às vezes, não nos disse tudo o que poderia e gostaria - não sei bem o por quê; lembrei-me de Paulo falando que apresentava apenas o "alimento" que os leitores poderiam suportar. O tema foi fascinante. Ele falou sobre o impacto que a leitura falha e freqüentemente mal intencionada da Bíblia vem tendo sobre os evangélicos. A Bíblia está facilmente disponível, em todas as "cores e sabores", mas nunca o texto foi tão abusado quanto hoje, e as distorções talvez sejam até piores do que as criadas pelos dirigentes da Igreja Católica, na época da Reforma. As implicações disto tudo são muitas, mas não é minha tarefa explorá-las - certamente o Pastor terá muito mais a falar (ou escrever) sobre isto. Falou ainda sobre a chave hermenêutica para ler e entender a Bíblia, que é Jesus - seus ensinamentos, vivências e práticas. É a posse desta “chave” que torna as pessoas resistentes ao "alimento envenenado" que anda solto por aí. A posse dessa “chave” foi o presente que ganhamos por participar do evento. Tudo isto entremeado por perguntas e respostas, boas risadas e alguns momentos tocantes. Enfim, um belo encontro de corações. Ao final, ousamos falar um pouco sobre o futuro. O site e o esquema de comunicação virtual são muito poderosos. Foram eles que devolveram o irmão Caio Fábio ao nosso convívio - pelo menos comigo foi assim. Caio Fábio anunciou que serão implementadas algumas novas funcionalidades no site para torná-lo mais interativo - a tecnologia para isto existe, eu sei bem disto, pois também trabalho com informática. Isto ampliará ainda mais as oportunidades. Mas, parece que as pessoas querem mais. Esse desejo ansioso ficou claro para mim. Mas, o Pastor comentou que é preciso dar tempo ao tempo e deixar que Deus mostre e faça os caminhos. Para terminar, ouso fazer uma sugestão (outra falha minha, pois repórteres não devem fazer isto, apenas relatam o que viram): talvez pudesse ser criada alguma forma das pessoas que não têm acesso ao Café, por estarem fora do Rio (como eu, um carioca "exilado" em São Paulo), se encontrarem informalmente, quando e como precisarem, para se ajudar mutuamente. Talvez estudar algum material contido no site ou algum livro recomendado. É apenas uma idéia. Para terminar e resumindo minhas impressões em duas frases: quando será o II Encontro? Espero que logo. Vinicius