Português | English

Cartas

UMA CATEDRAL DE CINCO PESSOINHAS

UMA CATEDRAL DE CINCO PESSOINHAS



----- Original Message ----- From: UMA CATEDRAL DE CINCO PESSOINHAS To: contato Sent: Wednesday, June 22, 2005 7:05 PM Subject: Nos ajude! Olá Caio! Depois de ler uma explanação do Sergio Luiz no site sobre dons, onde ele reproduz o que você disse no Caminho, sobre ler a Bíblia de maneira errada, e que pode causar males a alma, é que decidi pedir ajuda. Sei que se estivesse lá teria compreendido, mas... O fato é que estou me reunindo com alguns irmãos em casa e estamos lendo a Bíblia (mais precisamente os Evangelhos), e orando uns pelos outros. Cada um lê um pouco e se alguém quer fazer um comentário, interrompe e fala ou questiona ou se maravilha. Estamos tentando assimilar a simplicidade do Evangelho. Todos nós éramos de igreja e queremos esquecer tudo e começar de novo. Preciso de sua ajuda para lermos a Bíblia de maneira que assimilemos o que há de puro, belo e poderoso do Evangelho, agora sem as distorções dos evangélicos. Somos cinco pessoas com idade média de 20 anos e todos nós já tivemos funções ministeriais em igreja diferentes. Eu sou o único que acessa o seu site e tento assimilar o máximo possível pra passar pra eles depois. Ás vezes leio pra eles uma Reflexão, uma Devocional ou Carta também. Queremos ser Igreja, mas fora da “igreja”! Nos ajude! De seu filho na Graça A. L. ____________________________________________________________ Resposta: Amigo querido: Graça e Paz! É uma pena que seja assim, pois, de fato, não precisaria ser. Todavia, é inegável que a “igreja” tem negado a Igreja, e que o que de melhor se poder fazer por ela, em amor, é deixa-la ver-se a si mesma; o que, em alguns casos, implica em ficar geograficamente de fora, a fim de provocar a consciência dos que sabem que somos Dele, mas não temos condições, por essa mesma razão, de sermos “deles”. No entanto, a caminhada de fé só é solitária se a pessoa estiver presa ou exilada numa ilha sem gente. Do contrário, todo caminho sadio de fé é também um caminho entre irmãos, vivendo no meio do mundo, mas encontrando-se uns com os outros para ajudarem-se, aconselharem-se, ensinarem-se mutuamente, adorarem juntos, reunirem recursos para fins proveitosos, partirem o pão com reverencia e consciência, batizarem os que crerem, e lerem e ensinarem a Palavra do Evangelho com a simplicidade de quem canta uma cantiga de ninar. Portanto, não havendo saúde nas coisas que se tornaram instituídas como “igreja”, quem é Igreja não se isola, antes, reúne os que carregam o selo do Cordeiro sobre a fronte, os quais nem buscam mais para onde ir, posto que já sabem Quem tem as palavras da vida eterna. Por esta razão são Igreja, posto que se reúnem em torno de Seu Nome; seja numa catedral, numa cela, sobre a sela, sob uma ponte, numa quitinete, num curtiço, ou até mesmo num palácio. A Igreja “é” e “acontece”. Ela “é” porque existe de fato como comunhão espiritual de todos aqueles que carregam a marca do Cordeiro sobre a fronte. Ora, em Cristo, isto “é”. E ela “Acontece” porque, mesmo sendo, precisa se tornar material, precisa se encarnar; e isso se manifesta no testemunho que o sal da como gosto no mundo, e também como encontro e reunião de fé, onde dois ou três já formam uma Catedral Cósmica, pois, Ele disse: Eu ali estou! Pode ser que sendo assim, as “igrejas” se convertam em Igreja outra vez! A grande obra do diabo em relação à existência dos inconformados, é fazer com que eles vivam sua inconformação de modo solitário, critico, amargo e não propositivo. Não! A inconformação segundo o espírito dos profetas, não apenas denuncia, mas propõe. Assim, quem está inconformado, que proponha; e que o faça em amor, sem ter no coração nenhuma motivação mesquinha, mas apenas a disposição de tanto exercer sua própria consciência em fé, conforme o Evangelho; bem como ser parte de um testemunho comunitário simples; e de onde a alma saia abençoada e iluminada; e não oprimida, repetida, cristalizada, excitada, nervosa, angustiada, interrompida, neurótica, azeda, cheia de juízo, ambiciosa de escalões de poder local, esquecida de Deus embora super preocupada com a existência da “obra”; e socada de leis de morte, ficando entupida de medos e culpas, de taras e perversões; isso quando não se torna perversa contra o próximo, tudo em nome de Deus e da moral cristã. Sim, leiam os evangelhos. E neles prestem toda atenção a Jesus. Ele é o Verbo Encarnado. Portanto, tudo o que é a verdade de qualquer que seja a “interpretação bíblica”, tem que fazer sentido com Ele: com o que Ele disse, ensinou e fez; ou seja: tem que ser conforme Jesus; visto que Ele mesmo interpreta o que ensinou por palavras mediante as suas ações e escolhas; isso em razão de que se Ele era a Palavra, e se a Encarnava, Sua própria existência nos revela o que é o espírito do Evangelho; ou seja: sua simples interpretação. O site está lotado de coisas acerca deste tema. Vá dentro dele e pesquise. Você encontrará muito material que poderá ajudar vocês a lerem a Bíblia por conta própria, com segurança, e sem risco de virarem uma seita de maluquinhos. Dentre em pouco teremos aqui no site (um novo site está sendo construído) toda a tecnologia para termos vídeo conferencia e também a transmissão de muitas reuniões comigo, aqui em Brasília, no Caminho da Graça; como também papos abertos a toda sorte de discussões e interatividade. Receba meu carinho e minhas orações por vocês! Estamos juntos no Caminho! Nele, em Quem somos sempre Igreja, Caio