Português | English

Cartas

UM SALMO PARA UM ESQUIZOFRÊNICO!

UM SALMO PARA UM ESQUIZOFRÊNICO!

 

----- Original Message -----

From: UM SALMO PARA UM ESQUIZOFRÊNICO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, February 26, 2009 4:28 PM

Subject: Um salmo para um esquizofrênico

 

Graça e Paz, Pr. Caio.

 

Querido, Caio, eu sofro de esquizofrenia paranóide. Passei um tempo sem tomar remédios, pois não aceitava o meu problema e isso me causou muitos problemas. Num desses surtos, comecei a ouvir vozes que me davam ordens, a ver coisas, cheguei a invadir uma casa e tirar a calça e andei a esmo pela cidade. Cheguei a ser levado amarrado numa ambulância para uma espécie de pronto-atendimento psiquiátrico e não sei como não fiquei internado.

Vivi um dilúvio no ano de 2008 como você sofreu em 1998 (guardada as devidas proporções). Depois que cometi as insanidades, caí em profunda depressão, pois isso é uma conseqüência natural do surto esquizofrênico. Após ser medicado, demorei muito para voltar a um estado normal de sanidade. Muitos sofreram.

Meus pais cuidam de mim e tomo diariamente a medicação. Para evitar a loucura, admiti a esquizofrenia e me medico, além de ter o acompanhamento de um psiquiatra.

Eu trabalho, pois ao tomar a medicação, tenho uma vida normal. Meu grande erro foi deixar de tomar os remédios.

Um pastor que é muito meu amigo, me acolheu e cuidou também de mim. Hoje, congrego na igreja da qual ele é pastor.

Não quero jamais usar a esquizofrenia para me justificar. Mas esta doença, explica muito os meus desatinos.

Só queria, amado Caio, uma palavra de consolo através de um salmo indicado por ti. Sei que apesar de ter problemas mentais, o Evangelho também é para mim.

Um beijo no teu coração!

Nele, Jesus

____________________________________

 

Resposta:

 

 

Mano amado: Graça e Paz!

 

Esquizofrenia é apenas mais uma condição que pode atingir a mente/cérebro humano.

As chamadas doenças da ou na mente são sempre objeto de grande preconceito entre os “cristãos” em geral.

Parece difícil para um crente a admissão de que cérebro de crente é como fígado de crente: ambos podem ficar enfermos.

Quando me converti um crente doente estava em pecado e, se o mal fosse mental, a tal pessoa era vista como possessa. Já pensou?

E mais: aos crentes era [e, em muitos casos, ainda é] vetado o uso de remédios para doenças da mente.

Na cabeça dos crentes o tomar remédios para controlar surtos mentais é como negar o poder do Espírito Santo.

Interessante é que “pastor” toma tais remédios e leva a mulher ao médico quando a condição é essa ou semelhante, mas, ao chegar na “igreja” ele trata os crentes na base da proibição ao uso de medicação.

Ontem mesmo, após postar o texto O “PECADO CONTRA O ESPÍRITO” COMO SINTOMA DE ESQUIZOFRENIA!

 — várias pessoas escreveram imediatamente me questionando sobre o fato de eu ter recomendado um Psiquiatra e medicações à pessoa. Já pensou?

Outra pessoa, muito carinhosa e elegantemente, me indagou se aquele era um caso muito especial a fim de que eu fizesse a recomendação do Psiquiatra e das possíveis medicações para controle do surto e manutenção do estado de equilíbrio da pessoa.

Ora, de fato vejo o cérebro como vejo o dedão do pé: se não cuidar, adoece. E mais: se adoecer, havendo meios, deve-se usá-los do mesmo modo como se os usa a fim de tratar de qualquer outro mal, como câncer, por exemplo.

Muita gente cristã tem seus quadros de doença mental agravados em razão de que na “igreja” a ordem é para não tomar a medicação.

Já vi muita gente boa de Deus se suicidar em razão de surtos que foram produzidos pela abstinência de medicação.

Ora, parece difícil para tais pessoas o admitirem que a mente seja frágil como tudo o mais em nós.

E mais: também parece extremante ofensiva aos crentes a idéia de que Deus possa permitir que um “filho Dele” sofra de algum distúrbio mental.

Não lêem que o Senhor diz por Isaías que nesse Caminho, chamado “Caminho Santo”, só não anda bem o perverso e o iníquo, mas que nele há lugar para o louco da mente, o qual, nem mesmo em razão da loucura deixará de saber Quem é o seu Senhor.

 

O salmo que deixo com você é este:

 

Senhor, obrigado porque nada pode nos separar do Teu amor, nem mesmo as loucuras da mente que adoeceu.

Tu és o Senhor de nossa lucidez e também de nossa falta de lucidez, pois, para Ti, a nossa luz e a nossa treva são a mesma coisa.

Obrigado porque se pais bons conseguem entender a dor mental de seus filhos, então, Tu, Senhor, sabes me amar com minha dor e dela fazeres algo bom em mim.

Mais do que saúde mental/cerebral eu Ti peço que me dês luz no espírito, para que, mesmo na maior crise, meu espírito nunca duvide de Teu amor por mim.

Não entendo as razões de minha fragilidade, mas aceito com ela todo o Teu amor por mim.

Ajuda-me a manter minha mente firme em Ti e em Ti somente!

No meu delírio verdadeiro digo: Senhor, Tu és o meu Senhor!

Que mais, pois, me faltará?

Amém!

 

Meu mano amado; fique em paz. O Senhor é seu Senhor; e nada o separará das Suas mãos!

Não pare de tomar a medicação e não sofra com veredictos perversos ou preconceituosos, pois, os que os emitem, não sabem o que fazem, pensam ou dizem.

 

Receba meu amor Nele,

 

Caio

27 de fevereiro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF