Português | English

Cartas

Um Deus Maior Que a História!

Um Deus Maior Que a História!

Os nomes são alterados por razões óbvias. -----Original Message----- From: Carlos Chagas Sent: quinta-feira, 10 de julho de 2003 To: contato@caiofabio.com Subject: Um Deus Maior Que a História! Mensagem: Saúde e paz, Pastor Caio, Sinto-me mais a vontade agora para lhe escreve sabendo que ultrapassei a barreira do anonimato, e que agora o senhor sabe qual é o rosto que está deste lado de cá. Quero aproveitar este pequeno espaço que tenho para compartilhar a bênção que tem sido para mim estar participando do Café com Graça, e sendo alimentado por Deus através de vossa instrumentalidade. Espero que luz do Altissímo esteja sempre sobre você e em sua mente! Antes de conhecer o Café eu estava vivendo um conflito que estava consumindo minha alma desde o começo do ano passado, e que ninguém conseguia me ajudar a sair dele. A resposta que eu ouvia das pessoas era: você tem que ler a Bíblia. Mas era justamente aqui que meu conflito começava, pois em razão da minha formação universitária em história, comecei a chegar à conclusão que Deus era uma criação social; gerada pelos homens a fim de justificar seus interesses, e responder questões que eles também não conheciam. Para piorar meu drama eu estou como “oficial” na denominação que freqüento, e, aí, as coisas se liquidificam... Eles são daqueles que falam para eu negar a racionalidade e me entregar a fé que outrora eu havia tido, ao mesmo tempo em que minha racionalidade me mostrava que a construção religiosa em que eu estava envolvido tem mais cara de um medievalismo capitalista, carregado de uma religiosidade extremada e sem fundamentação, que prega um Deus gótico, e, às vezes, com tons surreais. Creio que por aqui dá perceber a crise existencial em que eu estava envolvido. Bem, a primeira vez que fui no Café foi um tanto descontraído, pois, nunca havia entrado num ambiente religioso iluminado a velas...isto por que eu cheguei atrasado e estava no momento do louvor e o Café ainda estava naquela arrumação antiga. Mas como eu estava disposto a ouvir alguma coisa útil, entrei, sentei, cantei e esperei o senhor pregar. Naquele dia (sábado), o senhor pregou sobre Jesus andando sobre o mar...e uma das frases que o senhor falou, e que no momento da explanação desconstruiu minha mentalidade, foi a seguinte: “Muitas vezes a realidade mental na qual vivemos está construída de tal forma que não permite que o inusitado-escandaloso entre, e quando ele entra, nossos sentidos interpretam-no como um fantasma!” Confesso que senti calafrio, e depois fiquei na dúvida se chorava ou ria, pois, ninguém me havia dito isto com o peso que estes conceitos de história e de sociologia têm, o que me fez perceber que o problema não estava em Deus, mas em mim, que estava fechando o meu mundo, e querendo que Deus se encaixasse nele a qualquer preço. Bom, GRAÇAS A DEUS, que de outubro para cá estou “curado da fé” e me sentindo mais maduro espiritualmente para prosseguir no caminho. Agradeço desde já a sua atenção e desejo-lhe muita saúde e paz interior. Deus seja sempre conosco !!! *************************************************** Amigo Carlos: Como Deus é bom! Ele sempre fala com a gente a língua que a gente entende e do modo como a gente decodifica. Fico feliz com a Graça que sobre você foi derramada. Espero vê-lo sempre. Nos últimos dois cultos não pude ir, mas na quarta-feira, se Ele deixar, estarei lá. Um beijão carinhoso, meu irmão. Seu amigo de Café com Graça, Caio