Português | English

Cartas

UM COLEGA DE MEU MARIDO TRANSA COM UMA MULHER NA FRENTE DO M

UM COLEGA DE MEU MARIDO TRANSA COM UMA MULHER NA FRENTE DO M

-----Original Message----- From: UM COLEGA DE MEU MARIDO TRANSA COM UMA MULHER NA FRENTE DO MARIDO DELA. EU QUIS TAMBÉM... To: contato@caiofabio.com Subject: FETICHE Mensagem: Bom dia, Pastor Caio Fábio! Conheci seu site através de propaganda na sala de bate-papo, ontem. Gostaria de me abrir... Tenho 23 anos, sou casada e filha de pastor. Meu pai por pastor e meu marido também, não converso com eles, e agora me sinto tão só. Ainda bem que descobrir este site. É o seguinte: Um certo dia meu marido me contou uma história de um amigo dele de trabalho. Esse amigo tem relação sexual com uma mulher, e todas as vezes que eles se relacionam o marido dela assisti. O marido apóia. Quando escutei esta história achei tudo muito sujo e deplorável. Mas quase todos os dias meu marido me contava uma história desse cara (não apenas relacionada a este assunto). Eu senti uma enorme vontade de conhecê-lo, mas estava me segurando, dizendo para mim mesma que eu não poderia fazer isso. Até que um dia eu peguei o telefone dele, liguei e acabamos conversando quase três horas. Mas no começo não me identifiquei... depois de três horas de conversa abri o jogo, disse que esta sentindo alguma coisa por ele que eu não sabia o que era. Naquele dia fui para casa (falei com ele do serviço) e não dormi a noite inteira. Quando cheguei no trabalho ele me ligou, disse que não havia dormido a noite e que não conseguia parar de pensar em mim.... Pastor, foram quatro dias de muita conversa. Todas as vezes eu dizia para ele (e ele para mim), “não podemos continuar”, mas não conseguíamos parar... Cheguei a ligar para ele de casa, correndo risco de meu marido descobrir... Mas depois desses quatro dias, percebi que ele estava saindo fora... Mas eu não conseguia parar de pensar nele, era algo demais, que nem sei o que era.... Bom, quando conseguimos nos falar novamente ele disse que não iria continuar com essa história e eu apoiei e juntos decidimos parar.... Passou-se os dias e não consigo parar de pensar nele, mando mensagem dizendo que estou com saudades, que não estou conseguindo controlar este desejo que nem sei o que é.... Ai depois me arrependo, mas quando vou dormir penso nele, quando acordo já estou com ele na cabeça de novo... Já perdi as contas das vezes que pedi perdão ao Senhor, peço misericórdia, já estou tão envergonhada que me sinto muito triste... Sei que Deus esta me ajudando de alguma forma e me perdoando, mas gostaria que tudo isso acabasse... Não sei o que poderá acontecer... Choro muito... fico triste.... Para completar quase me separei de meu marido, porque brigamos...feio. Pastor, por favor, me dê uma palavra que possa mudar esta situação... Obrigada! ******************************** Resposta: Minha querida filha: você ficou enfeitiçada! Feitiço é algo sobre tudo psicológico. Feitiço só pega em quem antes pega o feitiço. Feitiço vira fetiche. Fetiche é feitiço que se expressa como ardente desejo por algo como objeto. O que aconteceu foi isso. Seu marido falava no cara—e na tara do outro marido—, e engravidou a sua mente com a semente do fetiche. Talvez o seu próprio marido, inconscientemente, até tenha tais devaneios do tipo. Se também tiver, tá ruim a coisa... O fato é que estamos na iminência de vermos a “igreja” se transformar numa grande orgia, e cheia de fetiches. O legalismo hipócrita gera taras, e tais taras deflagram comportamentos adoecidos...e a “igreja” está lotada dessas coisas... É obvio que tais maluquices estão em toda parte, e só não dão em poste de ferro. O problema básico, todavia, é seu casamento. O fato de você já andar em papos na Internet também revela sua solidão. Você é muito jovem, e não deveria ter casado. Este deveria ser o tempo de namorar, conhecer, e saber, de fato, o que você deseja como mulher. Minha esperança é que você e seu marido se amem, e que tudo isto não passe de um “derrame” do inconsciente, revelando o estado interior de vocês. Quando eu disse que estamos na iminência de vermos a “igreja” se transformar numa grande orgia, muita gente deve ter se assustada. Mas os honestos não se escandalizaram. O amor está se esfriando, e a iniqüidade está se multiplicando. As piores doenças da alma estão nascendo agora, bem diante de nossos olhos. O que você deve fazer? 1. Pare de orar pelo assunto. Também não chore, não peça perdão, não tente explicar nada para Deus. Deus sabe. E sabe que se você ficar falando no assunto o tempo todo, mesmo que seja “orando”, o mal apenas crescerá em você. Portanto, sem explicações. Silencio total. Trate o assunto como se trata qualquer outro. Se você ficar orando em cima dessa tentação, ela virará fixação, obsessão, compulsão, tara, e comportamento...Pare! 2. Não tenha filhos pelo amor de Deus. Não sem estar bem mais madura. E se chegar à conclusão de que casou errado—ou foi casada errado—ainda é tempo de corrigir as coisas. O que você não deve é trazer filhos para esse chão de areia movediça. 3. Não ligue, não atenda, não escreva, não NADA pra esse cara. Também diga ao seu marido que você não está interessada na satanagem de ninguém. Maridos às vezes colhem as sementes que eles mesmos plantam. Se eu tivesse um colega de trabalho que fizesse isso, creia, não sujaria a imaginação de minha esposa com nada disso. 4. Acho engraçado: a gente planta ventos e se assusta quando colhe tempestades. Exemplo: toda hora ouço alguma esposa—tanto faz se crente, se mulher de pastor, ou de bicheiro—, dizendo que o marido adora levar um filminho pornográfico pra casa a fim de “esquentar a cama”. Mentira. O bobo nem sabe que se aquilo ali esquentar alguma coisa é porque neles tudo já gelou há muito tempo um pelo outro. Casais sadios se bastam. Não recorrem a fantasia e nem aos fetiches. O encanto é a realidade do prazer de possuírem a quem possuem. O que passa disso é pura doença. E se uma mulher gosta desses estímulos, está num caminho preparatório para procurar, alguma hora, o seu próprio fetiche. Não fale com seu marido sobre o que aconteceu. Seria muito humilhante para ele imaginar que rolou isso tudo entre você e o colega dele, mesmo que vocês não tenham ido para a cama, que nesse caso seria apenas um detalhe. Um beijão, e escreva a fim de me manter sabendo do seu progresso. Nele, que nos chama à realidade, Caio