Português | English

Cartas

TRAUMAGAYTIZADO! – uma história de dor!

TRAUMAGAYTIZADO! – uma história de dor!

 

 

 

 

  

----- Original Message -----

From: TRAUMAGAYTIZADO! – uma história de dor!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, September 23, 2008 5:50 PM

Subject: Minha alma.

 

 

Boa noite!

 

Estou extremamente triste. Na verdade, sou um ser humano triste desde que me entendo como ser. Tenho momentos de alegria muito fugazes.

 

Não sei sinceramente como começar, mas se não ficar escrevendo, acabarei por não escrever nada.

 

Sou um homem adulto que nunca fez sexo com mulher alguma, apesar de sentir algum desejo pelo sexo oposto.

 

Fui coagido a manter relação sexual com um rapaz em minha infância e passei a gostar e de alguma forma, pensar ser comum. Ele, contudo, em um acesso que hoje vejo como ciúmes, me ameaçou, queria que eu fizesse coisas que não queria; e, por isso, disse que contaria a meu irmão mais velho.

 

Assim o fez, e meu irmão, por sua vez, passou  a me chantagear, dizendo que contaria para minha mãe.

 

Não entendia nada do que estava acontecendo e disse a ele que poderia contar que eu não ligava.

 

Meu irmão contou a minha mãe que me tratou com o maior desprezo e desconfiança. Lembro-me bem do olhar dela em minha direção.

 

Não me senti protegido...

 

O rapaz adentrava minha casa e ia dizer, na versão dele, coisas que fazia comigo..., e o olhar de minha mãe era de brasa em minha direção.

 

Hoje, ainda que fique com inveja quando sai na TV noticia de pai e mãe que protegem ou tentam proteger seus filhos de pedófilos, acho bom pras crianças.

 

Mas comigo não foi assim. Passei a vida toda achando que a culpa era minha.

 

Não sei se ela contou para meu pai ou para meus irmãos. Mas fato é que meus irmãos me apelidavam de coisas ruins.

 

Não me senti protegido. Não me senti protegido nem por minha mãe, por meu pai e pelos meus irmãos.

 

Sempre gostei de homem. Melhor dizendo, os homens sempre me atraíram mais.

 

As experiências que tive com as meninas no colégio foram frustrantes; pois, elas sempre me ridicularizavam. Isso até a quinta serie; depois, algumas realmente tinham interesse por mim, mas percebi isso muito, muito tempo depois; pois achava que estavam querendo me ridicularizar mais uma vez.

 

Sinto-me estranho...

 

Minha auto-estima é péssima. Acho-me feio, apesar de saber que não sou. Mas minha mente e minhas experiências me mantêm preso.

 

Tenho um apetite sexual bem forte, mas não sou promíscuo. Tenho muito medo de doença.

 

Acho-me um fraco, não inteligente...

 

Por várias vezes tentei dar cabo de minha vida.

 

Apesar de tudo, fui criado em uma família evangélica, mas com muitas, muitas contendas.

 

Deixei de acreditar em Deus. Melhor: vivo uma luta diária em crer ou não, que me leva a beira da loucura.

 

Sei que tenho muitos problemas interiores. Já até fiz alguns anos de psicanálise. Eu mesmo procurei um psicólogo. Mas acho que não adiantou muita coisa.

 

Não conhecia esse seu site. Conheci por acaso.

 

Na igreja que minha família "comungava", contei para alguém sobre o meu desejo. No primeiro momento ela se mostrou receptiva em me ajudar, mas depois utilizou isso como moeda política para atingir minha família dentro da igreja.

 

Saí da igreja aos 18 anos, mas, de vez em quando, ia à Presbiteriana. Porém, quando procurei um pastor para conversar em um momento de grande angústia, ele disse que não tinha tempo.

 

Nunca mais fui à igreja alguma.

 

Quero ter comunhão com Deus, mas duvido muito que Ele queira ter comigo.

 

Na maioria das vezes parece que Ele quer me mostrar que me rejeita.

 

Sofro profundamente todos os dias...

 

Tenho a aparência de cansado, pois não consigo relaxar. Não durmo direito. Às vezes nem durmo. Isso tem me prejudicado muito nos estudos e no trabalho. Principalmente nos estudos.

 

Sei que esta correspondência esta confusa, mas, por favor, tente entende-la e me responda.

 

Estou reenviando o e-mail, na tentativa que me responda. Enviei pela primeira vez no dia 16/08/2008. Há mais de um mês. Apesar de seu desabafo para as pessoas não lhe escreverem mais e lerem o seu site, escrevo. Não o escrevo querendo preferência. É que não vi no site relatos parecidos ou idênticos ao meu.

 

Espero que me responda.

 

Bem, até.

_________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu amado irmão: Graça e Paz!

 

 

 

Acho que você não me entendeu bem. Eu não disse para que não me escrevessem, mas sim para que, antes de o fazerem, pesquisarem no site a fim de ver se aquela questão já não foi tratada antes. Foi o que pedi.

 

Você está vivo. Não é um fantasma. Existe ainda no tempo em que se pode mudar.

 

Digo isto porque você se entregou por completo ao que lhe faltou na infância.

 

Assim, hoje, podendo tentar por si mesmo o que sabe que é bom e certo, prefere, ainda que inconscientemente, lamentar o que não teve [proteção: protegido é a palavra que você repetiu].

 

Você ainda pode enfrentar o presente e o futuro [como homem adulto que é]; ao invés de se entregar à ausência como a grande presença de seu existir.

 

Você quer ter apenas o que não teve a vida toda?

 

Ou ainda:

 

Você quer que o que você não teve seja a marca de ausência aninhada e chocada por você?

 

Ou seja:

 

Você quer se alimentar da trama das crianças e da falta de sabedoria de sua mãe e família?

 

Meu irmão: dá tempo ainda de viver outra realidade!

 

Você não é gay. Você é apenas um individuo que se desamou de tal modo que adotou aquilo que mais odiava como estilo de existência.

 

É claro que depois de anos de condicionamento de certo ver e sentir, tudo muda na pessoa: o cérebro se altera; áreas diferentes dele começam a exacerbar seu funcionamento; e, como conseqüência disso, aquilo que emergiu da psique, se fixa nela também como processo agora alimentado pelo novo padrão cerebral também.

 

Mas creia: você é tão gay quanto uma pessoa afogada na infância pode ter fobia de água.

 

Ou seja:

 

Você não é gay. Você é trauma-gay-tizado!

 

Situações como a sua existem em abundancia aqui no site, nas Cartas. Entre no serviço de Busca e escreva a palavra “gay”, ou “homossexual”, “homossexualidade”, “homossexualismo” — e você verá que tudo o que lhe diga agora seria mera repetição.

 

Todavia, como em qualquer outro vício, a luta é grande a fim de deixar.

 

Entretanto, como se trata se algo que mexe com um dos elementos mais instintuais no ser humano [sexo] — a luta é maior ainda.

 

Jamais diria isto a você se achasse que você é gay-gay mesmo.

 

Se você puder me levar a sério mesmo, e, assim, ler o site todo, e, também, expor-se à Palavra que nele há, tanto nos textos como também nas mensagens da radio do site, então, sei que você irá entender tudo o que lhe digo, e, assim, encontrará luz para discernir a situação, bem como força para iniciar a luta, a qual, até hoje, você jamais lutou.

 

Ao final deixarei alguns links a fim de você iniciar a leitura do site pelos temas que hoje lhe concernem.

 

Depois me diga onde você mora, pois, assim, quem sabe, poderei indicar algum grupo do “Caminho da Graça” para você freqüentar em sua cidade.

 

Receba meu carinho sincero por você, porém, sem pena, pois, pena não cura ninguém, amor sim, faz milagres.

 

 

Nele, que ama você, meu mano amado,

 

 

Caio

23 de setembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF

_________________________________

 

Links:

 


-
A PEDOFILIA TEM UM PAI

 

 

UMA CARTA AOS PAIS DE GAYS



SOU GAY E TENHO ESPÍRITO DE PROSTITUIÇÃO



QUANDO UM MENINO SE TORNA GAY PARA FERIR O PAI



ANGÚSTIAS DE LISBOA: duas meninas e um filho gay!



SOU CRENTE, PSIQUIATRA E GAY - estou pra me matar!



NÃO SOU GAY. ENTÃO COMO POSSO TER TESÃO EM HOMEM?



MINHA AMIGA GAY DIZ QUE MEU NAMORADO É GAY



NÃO SEI COMO LIDAR COM MEU FILHO GAY. O QUE FAÇO?



MINHA ENTEADA É GAY- como faço para ajudá-la?



ANTES EU DAVA DERRAPADAS GAY. AGORA ESTOU EM QUEDA LIVRE!



MEU MARIDO PASTOR E GAY NÃO QUER TERMINAR...



SOU GAY E JÁ PENSEI EM ME MATAR...



CAIO, VOCÊ CRÊ MESMO QUE TEM GENTE QUE NASCE GAY?



MEU AVÔ ME "ENSINOU" A SER GAY



CASADO, GAY, QUERENDO MORRER…



UM GAY É ALGUÉM PARA DEUS?



QUEM É ‘RESPONSÁVEL’ POR ALGUÉM SER GAY?



SOU CRENTE, GAY E ESTOU COM AIDS...



A formatação do texto está ruim? Clique aqui para que o sistema tente ajustá-la.