Português | English

Cartas

TRAIÇÃO VIRTUAL: UMA VIRTUDE?

TRAIÇÃO VIRTUAL: UMA VIRTUDE?

Querido reverendo, Espero que receba esse e-mail. Tentei dormir após assistir uma pregação sua, mas não consegui. Ouvi uma mensagem sua que me derrubou. Tenho me sentido assim nesses dias...meio morto de culpa. Sou cristão desde o meu nascimento. Li a maioria dos seus livros...mas o pecado tem me dominado muitas vezes, apesar de eu ser um crente. Me vi bastante quando refleti na sua situação... Continuo em prantos nesse momento... Como o senhor, pode passar por tudo...? Imagino eu... como vou sair dessa situação? Tenho traído, mentido e enganado minha esposa há tempos...e por mais que eu queira...não consigo parar. Não tenho uma amante, mas sofro com a pornografia, prostituição e outros pecados sexuais. Quando os pratico, me vem um grande temor e peço perdão a Deus, prometendo que nunca mais os praticarei, passam-se alguns dias...e eu me vejo na mesma situação, como um viciado, eu acho. Creio no poder de Deus para transformar o homem por inteiro...as coisas velhas já se passaram. Se puder me ajudar responda meu e-mail. Um grande abraço, ******************************************************** Meu amado irmão, Seu problema é fantasia...fantasia que acontece muito com crente. Já disse aqui várias vezes e vou repetir: Sempre que a consciência é formada de Lei, ela mergulha na culpa, depois na neurose e se derrama na tara, na dissolução... A Lei trás a culpa à tona...e a culpa gera aquilo que você chama de sua doença ou vício. Se você me dissesse que havia se apaixonado...e que estava em estado de amores...seria uma outra história. Mas a pornografia na vida de um homem casado...e que supostamente teria que ter uma vida sexual ativa, prazerosa e liberta...revela uma doença, um infantilismo adolescente...e que denuncia outras coisas, a saber: 1. Que sexo é algo sujo para você. Sexo-sujo é o que gera tara...e seus derivados. Se você visse sua sexualidade com olhos puros—e não me refiro à sua liberdade no ato sexual com sua mulher, pois, ninguém tem que ter nada a dizer a respeito: vocês são livres para ter muita alegria e prazer!—, seu coração não precisaria recorrer à compulsão como forma de prazer. 2. Seu problema não é com o sexo, mas com a compulsão como forma de gratificação sexual. Daí a pornografia ter se tornado essa “droga” para a sua alma. 3. O fato de você recorrer a prostitutas, também revela seu medo intimidade. A prostituta não existe...é carne alugada. A esposa seria verdade...e até a amante seria quase-verdade (amantes existem na sombra, existem para a pessoa, mas para mais ninguém; é, todavia, ainda realidade...existe), mas a prostituta é virtual...é pornografia em um holograma feito de carne...mas não satisfaz nada além daquilo que a masturbação produz. E pior: dissolve o ser. 4. Seu casamento também precisa ser entendido e avaliado por você. Se você está nesse estado, provavelmente, seja também porque seu casamento tenha um papel incestuoso em sua mente—casar com uma irmã na fé, sem amor de homem e mulher, não ajuda nada! Fica-se sempre no incesto, na culpa e nos desprazer. Em geral isso se manifesta por meio de ejaculação precoce—que geralmente denuncia o medo da intimidade—, e também por meio da dissolução promíscua...isso no caso de não existir uma amante amada. Aí estaríamos falando de outra coisa...não de doença, mas de insatisfação e falta de realização conjugal. 5. Você não pode tratar disso sozinho... e eu estou apenas longe demais para lhe ser útil. Sugiro-lhe que busque um bom psico-terapeuta e que abra tudo...e tenha coragem de chamar as coisas pelo nome. 6. Não se entregue ao seu próprio estado mental, pois, dessa entrega é que vêem todas as demais doenças. Tome algumas decisões...e faça isto não por medo ou culpa...se essa droguinha que sou eu posso entender você...o que você acha de Deus? 7. É em paz que se semeia o fruto da paz. Não adianta você fazer exercícios auto-punitivos a fim demonstrar para você mesmo a sua dignidade de um ser culpado. Isso só vai mergulhar você mais profundamente na doença. Lembre: Já não há nenhuma condenação para quem está em Cristo Jesus... Sem crer nisto você sentirá que há toda condenação para você, mesmo que você se confesse de Jesus. É a fé que muda o estado de réu em um ser justificado e que está no caminho de usufruir a libertação que já é sua...você só tem que se apossar. Até para ficar livre desse vício você precisa ficar livre da culpa. A culpa nunca libertou uma única alma na Terra. Se assim fosse, o mundo estaria liberto. É a verdade que liberta...quando conhecida. Claro que Jesus é a Verdade! Mas a verdade de seu ser precisa ser discernida por você. Quando a luz acende...os morcegos da alma batem em retirada. Aqui neste site já há centenas de textos que podem ajudar você. Navegue em paz...e procure ajuda aí perto de você. Respeitosa e carinhosamente, Caio