Português | English

Cartas

TORNEI-ME INSPETOR DE IGREJA!

TORNEI-ME INSPETOR DE IGREJA!

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: TORNEI-ME INSPETOR DE IGREJA!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, December 26, 2008 2:20 PM

Subject: Desabafos e Decepções!

 

Paz Caio!

 

 

Sou leitor assíduo do seu site há 03 anos e (meio que a "contragosto") tenho aprendido demais sobre a graça de Deus. No começo lia mais por curiosidade, pra ver como você estava - ouvinte que era seu antes dos acontecimentos de 98 - e como andava seu ministério (e como anda seu ministério! Rs rs)

 

Sou presbítero em uma igreja pentecostal pequena na periferia de São Paulo.

Tenho a dizer que sempre procurei crescer em conhecimento bíblico e no Conhecimento do Senhor, mas isso sempre me trouxe problemas...

 

Explico: acontece que, quando eu lia e buscava entendimento na palavra, via que a "prática" não batia com o que estava escrito... No começo achei que eu é que estava entendendo errado, orava e me lamentava (“Deus, me perdoe por duvidar de tal prática na sua casa”...), mas conforme lia autores diversos (entre os quais estava você), via que não era a minha interpretação que estava errada (até por que a "profecia" não é de interpretação particular...), mas sim a prática!

 

Isso começou a me corroer por dentro... Não consegui seguir a "teologia" dos pingüins do desenho "Madagascar": Sorria e acene...

 

Eu falei.  Falei com as lideranças da igreja. Falei com pastores, presbíteros, etc.

Mas, para minha surpresa, sempre que eu falava, a resposta era quase sempre igual: Que está errado eu já sabia. Mas não falei nada por que as coisas não vão mudar mesmo...

 

Caio, tentei seguir a maré, relevar os erros, me envolvi na administração da igreja e ali morri de vez: Descobri que o que movia as pessoas não era o amor de Cristo (que constrangeu tão fortemente a Paulo), mas o dinheiro... Vi que para essas pessoas: os fins justificavam os meios... Coisa que eu nunca aceitei...

 

Desde 2006 (quando deixei a administração da igreja, mas continuei ligado a ela), estou tentando sair de lá... Minha esposa estava relutante até o meio deste ano, mas finalmente vai vir comigo (não sem medo).

 

Hoje, que eu estou procurando outro lugar para congregar, vejo como tudo que eu vi me marcou: Não consigo entrar em uma igreja, sentar e assistir ao culto sem ficar "analisando" como tudo é feito...

 

Tornei-me um inspetor de igrejas...

 

Não consigo relaxar e desfrutar do momento de comunhão com irmãos. Parece-me tudo "plastificado"  ... Enlatado, discurso pronto...

 

Estou realmente triste, por que aconselhei tanta gente a não deixar de estar em comunhão, e hoje meu maior impulso é estar longe de Igreja, longe de pastor, longe de problemas... Mas ao mesmo tempo desejo estar em Paz na presença de Deus...

 

Mesmo que você só leia este e-mail, saiba que já me fez um bem danado falar um pouco do que estou sentindo.

 

Fique na paz de Deus (e ore por mim pra que eu também fique!)

_________________________________ 

 

Resposta:

 

 

Meu mano amado no Senhor: Graça e Paz!

 

 

Os seres mais cínicos que existem em relação ao Evangelho são os que serviram e se envolveram com os bastidores da “igreja”.

 

Na hierarquia do cinismo, primeiro vêm os pastores, que são os que sabem por que as coisas são ou ficam como ficam, por ordem deles, ou por mera certeza de que sem esquema não entra a grana. Depois vêm os que são mais “íntimos” dele, os quais, em geral, cuidam das demais coisas, sendo submetidos a todos os desamores e disputas dos bastidores. Na seqüência do cinismo vêm as secretarias, as quais, não apenas são servas do “reizinho pastor”, mas são também as que aturam a “família caprichosa” do pastor, e, também, têm que lidar com os “amigos” dele e com os demais pastores, quase todos sofrendo de Síndrome de Lúcifer...

 

Ora, a coisa toda só não tritura a fé de quem nunca teve nenhuma!

 

De fato, a maioria dos que um dia foram apaixonados pela “igreja”, e que com ela se envolveram, se buscavam sinceramente a Deus e a Palavra, quase sempre se sentiram e sentem-se como você hoje declara.

 

Sim! Quando a pessoa não sai de tudo e se torna um “desviado da igreja”, o que fica, em geral, é esse espírito de Inspetor de Igreja.

 

em São Paulo, na Capital e no Estado, temos muitos grupos do Caminho da Graça.

 

Na Capital você pode ainda hoje visitar um grupo. Escreva para o mentor das iniciativas de São Paulo, meu amado Carlos Bregantim. carlosbregantim@caiofabio.com

 

Entre no link “Caminhando” no meu site e procure pelos endereços e pelos mentores e e-mails deles.

 

Agora, relaxe e procure um grupo simples e sincero em seu caminhar em Jesus.

 

Mas saiba: você tem que procurar e encontrar um grupo sadio o quanto antes!

 

Receba meu carinho e minhas orações!

 

 

Nele, que somente nos chama para viver, e não para fiscalizar nada,

 

 

 

Caio

28 de dezembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF