Português | English

Cartas

TENHO UM LINDO JARDIM, MAS VOU COMER DO FRUTO PROIBIDO

TENHO UM LINDO JARDIM, MAS VOU COMER DO FRUTO PROIBIDO

-----Original Message----- From: TENHO UM LINDO JARDIM, MAS VOU COMER DO FRUTO PROIBIDO Sent: quinta-feira, 29 de janeiro de 2004 13:35 To: contato@caiofabio.com Subject: SEI QUE VOU... Mensagem: Amigo pastor, Sou casado com uma bela mulher, grande companheira. Hoje sou muito feliz; nada me falta; não sou rico, porém vivemos com dignidade. Nestes últimos tempos tenho tido desejos de sexo anal, fotos pornográficas, e pior: agora dei para fazer amizade por bate- papo na Internet, sabendo que a qualquer momento o adultério baterá na minha porta; pois sei que há um pecado sendo gerado dentro da minha alma; sei que é possível retroceder, visto que quanto menor a distancia percorrida, mais breve é o regresso. Mas quando se está no centro do furacão é difícil observar o estrago que está sendo feito à sua volta. Sei que Jesus morreu, virá, e que Ele me ama; sei que Deus tem o mais lindo plano de salvação para todos os homens. Sei tudo...mas acho que em todos estes anos nada disso ficou tatuado em minha alma. Jamais gostaria de trair a minha esposa, meu casamento é lindo. Já tive a oportunidade de receber conselhos do senhor! Que Deus nós abençoe. ____________________________________________________________ Resposta: Meu querido amigo em Cristo: Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida! Você disse que sabe tudo, mas que acha que ainda não foi tatuado pela verdade que conhece com a mente. De fato, a seqüência que você descreveu, mostrando como há um processo em formação em você, e que essa cobiça vai se consumar por atos, dando a luz ao pecado, exatamente conforme ensinou Tiago, revela a sua consciência mental. Todavia, você mencionou que sabe, que sabe e que sabe...e sabe do “maravilhoso plano de salvação” que Deus tem. É aí que está a questão: Deus não tem um plano de salvação, mas tem tantos planos quantos homens há na Terra. O Caminho é um só, mas cada um tem que encontrar o Caminho na caminhada... A salvação de Deus não é algo industrializável. É produto manufaturado. É artesanato. É algo pessoal. É somente assim que a Verdade tatua a gente. Esse “plano” que pode caber num pacote não atende aos reclamos da Verdade no coração. A verdade você sabe...mesmo quando ainda não a conhece. Por exemplo, você sabe que não é o amor que está levando você...mas o desejo, a vontade de provar outra coisa, a cobiça, e uma estranha pulsão na alma, quase como se você tivesse que fazer essa viagem de qualquer modo; pois nada que o convença na mente acerca do contrário, irá fazer você mudar de desejo interior. Há partes do que você disse—como o desejo de fazer sexo anal—que, em si, nada revelariam se para você isto não fosse um problema; afinal, você é casado com uma mulher maravilhosa, e nada existe que impeça a vocês de serem tão íntimos em tudo quanto possa lhes parecer confortável e sadio. O problema é que esse desejo não é o problema, pois, se o fosse, sua esposa e você o resolveriam em dois tempos. De fato, o sexo anal entrou nessa história apenas para revelar o seu desejo de conhecer o Fetiche como fetiche; e, para você, a realização do fetiche só acontecerá em pessoas-fetiche; daí você ter vontade de fazer sexo anal, e, imediatamente, procurar uma ambiente virtual onde o fetiche se estabelece como fato da própria virtualidade. E, assim, cresce e cresce.. O que você está confessando é que está em tentação. E, como toda tentação, a sua obedece a sua própria cobiça; e a cobiça é fome; fome de algo que não está longe, e que se oferece a você como um fruto que você mesmo não entende porque não estende a mão e pega; pois, de fato, a fruta ou as frutas, pedem para ser comidas. Aí está você, no Éden de sua existência! Sua vida é um jardim: a mulher e um filho...e tudo é lindo e maravilhoso...mas há um fruto que você ainda não provou...e quer provar. Dado ao tempo de espera...(afinal faz três meses e meio que você escreveu)...talvez esta minha carta já chegue apenas para encontrar você culpado, se sentindo fora do jardim...mesmo que você não tenha sido expulso dele...como lugar-lar-casa-casamento-família... Porém, se aconteceu algo, sua alma se pôs de fora...se expulsou da comunhão...e deixou você sem saber mais quem é você...surtado em agonias. Quando um ser humano me diz as coisas que você me disse, em geral, não há como impedi-lo. E, se alguém consegue fazê-lo, tal realização aconteceria apenas como impedimento da materialização da consumação do desejo, mas nunca como extirpação da vontade de provar. Desse modo, minha experiência mostra que em geral, quem assim se expressa, de fato está dizendo: Fui... Aqui, mesmo sem saber se você foi ou não, tenho que ser apenas um homem da verdade. E o que tenho a lhe dizer não é “não faça”, pois não creio que não fazer apenas...mude o seu feito interior. Sua carta me soa como uma confissão do tipo que a alma requer antes de fazer a coisa; e que é algo como: “Conta para ele, apenas para você não dizer que não contou”. Dá uma sensação de verdade fazer assim. Psicologicamente é algo como uma licença para fazer com menos culpa; afinal, alguém na Terra sabe. No entanto, mesmo sabendo que esta minha carta terá muito mais utilidade Depois do que Antes, visto que Antes, a única coisa que você ouve é a voz de seu próprio desejo, escrevo-a assim mesmo. Já vivi demais para não saber que quando alguém se convence de seu “direito de provar”, ninguém o dissuadirá a fazer diferente. Quando a cobiça se assume como tal, o jardim, a mulher e o filho, podem ser amados; mas o amor por si mesmo haverá de levá-lo a comer os frutos que deseja. Assim, meu amigo, seus olhos vão se abrir sempre Depois, e servirá apenas para você enxergar a sua própria nudez. Então, começará o caminho da Verdade em você; pois, querendo ou não, ela vai tatuar você. A coisa mais fácil para mim seria dizer: NÃO FAÇA ISTO! Porém, eu sei, que isto apenas aumentaria sua pulsão para fazer o que fosse dito como PROIBIDO. Desse modo, deixo você com uma certeza: a luta de Jacó com o anjo será a sua luta, pois a verdade só se instala em nós como conflito, angustia e noite de tapas com a própria consciência. Então, você vai sobreviver; mas andará marcado; alguma articulação lhe será deslocada do lugar; e você mancará; e verá o sol nascer sobre você de uma outra forma. A Verdade a gente aprende na Vida, e a Vida só acontece no Caminho. Desse modo, eu sei que você sabe, mas também sei que você só se convencerá de que sabe, quando esse saber for contra você. Infelizmente, neste mundo caído, a gente só conhece a Verdade quando ela nos fere, para então poder nos libertar. Assim, fico orando por você, e pedindo ao Pai que na hora certa você “caia em si”. Esse cair em si deverá levar você também a si perguntar o por quê desse culto ao jardim que é tão lindo e maravilhoso, não ter enchido ainda a sua vida. Talvez o seu jardim seja uma idealização tão grande que sua alma esteja dizendo a você que ele foi “inventado”, e que não é real. O real não é sempre maravilhoso e lindo; porém é verdadeiro. A Verdade não é estética, ela é. Estou dizendo estas coisas a você porque sei que um dia elas lhe serão úteis, embora, provavelmente, Hoje, lhe pareçam apenas um amontoado de palavras sutis, e que não têm o poder lhe fazer parar o caminho... Na hora certa você entenderá tudo, inclusive o que lhe digo Agora. Nele, que nos deixa ir...e voltar...e encontrar pastagem, Caio