Português | English

Cartas

Tá brabo de agüentar...

Tá brabo de agüentar...

-----Original Message----- From: Marcão Sent: segunda-feira, 1 de setembro de 2003 12:44 To: contato@caiofabio.com Subject: Tá brabo de agüentar... Mensagem: Prezado Caio, Sou apenas mais um daqueles que singelamente fazem parte deste grande "banho de Deus" que virtualmente está acontecendo. Já digitei-lhe anteriormente um e-mail, que na seção de Cartas foi intitulado "Chega de Show", onde relato rapidamente o meu parecer, que é uníssono... Acontece que agora senti-me “incomodado” com o seu recente convite aos Filhos de Deus centralizados na Cruz ! Os braços abertos que visualizei neste convite, constrangeram-me a refletir sobre este meu amargo caminho, que tenho seguido em minha trajetória cristã existencial de ser, meu amigo. Nestes dias, tenho sido abalado pela narrativa da epopéia de Abelardo Ramez II, em seu livro Nephilim, que apesar de fictícia, em muito tem derramado um óleo vivo e quente em minha consciência quanto a tudo que insiste em permanecer em minha volta. Nossa busca, Caio, com certeza tem de ser muito mais profunda do que toda esta mediocridade patente nos atuais arraiais evangélicos por aí espalhados. A dor e angústia que persiste gritar dentro de mim, muitas vezes parece ter a finalidade de "expurgar" muitas feridas mal cicatrizadas pela mesmice, pela chatice, pela “perspectiva teológica” vendida em nossos dias. Por isto, diante disto, é que este seu convite veio sacudir-me como um tapa nesta segunda feira de sol aqui na capital paulistana. Não consigo mais digerir os “falsos conteúdos”, meu amigo e irmão. E veja que minha dor não tem a ver com o segmento eclesiástico neo-pentecostal, pois se vale a pena comentar que sou “reformado histórico”, de nascimento na fé também. E há muito tenho me entristecido com nossa “Igreja”, mediante alguns aspectos de conduta comunitária local, aqui na cidade de São Paulo. A coisa tá pegando, Caio,... e o pior e que este estado de morbidez parece cada vez mais alastrar-se em nossos relacionamentos pessoais, o que é mais lamentável. E a Cruz, onde fica ?!? Prefiro correr e saltar aos pés dela, ainda que de maneira desesperada. Preciso e careço dela.... É por isto que em meio ao vômito farisaico e político destes dias, eu grito bem alto: Eis-me aqui, Senhor, lembra-te de mim hoje e sempre... Desculpe meu desabafo, pois sossego em suas próprias palavras, crendo que este banho santo e irrefutável da parte dEle, está acontecendo tremendamente por dentro e por fora nestes dias. Apenas ardeu-me na alma a vontade de sinalizar urgentemente ao seu convite de amor e graça, De apenas mais um amigo e irmão Marcão (que ultimamente tem caminhado ao lado de Abellardo e Enoque) *************************************************** Meu amado irmão: Nossa Glória está na Cruz! Não se deixe envenenar pelos fariseus, nem pelos saduceus, nem pelos escribas, nem pelos zelotes e nem pelos vendedores de sacrifícios que se instalaram no “templo”. Os farideus vivem da aparência. Os saduceus também, além de não crerem nem em anjo, nem em céu, nem em inferno e nem em ressurreição. Os escribas crêem que se escreverem o mundo será mudado pelo simples fato de estarem escrevendo. Sofrem da Síndrome da Onipotência da Letra. Os zelotes são ingênuos: pensam que sua luta trará a libertação. E os vendedores de sacrifícios ficam cada vez mais ricos com a ignorância e a superstição do povo. Você pergunta: para onde irei? Fique firme na Cruz de Cristo; e que tal encontrar os irmãos? Em breve farei algumas sugestões para encurtarmos o caminho em relação uns aos outros! Leia aqui no site os Estatutos da Cruz. O Abellardo discerniu muito bem que era naquela Arvore Seca na qual não havia aparência nem formosura, de onde procedia a Vida! Um beijão, Caio