Português | English

Cartas

SOU PIOR DO QUE HITLER!

SOU PIOR DO QUE HITLER!

 

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: SOU PIOR DO QUE HITLER!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, October 14, 2008 12:07 PM

Subject: Angústias de morte - Saudades de Deus - preciso de ajuda!

 

 

Pastor Caio,

 

Lutei em lhe escrever este e-mail, assim como o anterior, porque percebi que uma boa parte das cartas que você responde são referentes a problemas tangíveis, mas o meu é de ordem existencial profunda e camuflado por um superego evangélico que impede a manifestação de sua intensidade. Não consigo identificar a fonte do meu estado de espírito, pois sei que a Graça me basta, sei que está tudo consumado, mas o meu conflito é a incoerência do meu amor declarado e do meu amor vivido. O amor Dele está me constrangendo a ponto de morte... Será que estou tentando pagar algo? Será que minha alma Evangélica está me remetendo a um espírito romântico que se projetou em mim de forma que eu deveria ter sido um "grande" alguma coisa e hoje vejo que sou um "grande" merda? Será que o meu estado de mediocridade é tão profundo assim?

 

Tenho lido o seu livro Confissões de um pastor e uma identificação enorme tem ocorrido, conforme o e-mail que lhe enviei anteriormente, a minha alma está apertada e em angústia, mas não vejo outra saída se não Ele mesmo. Cheguei num beco em que tenho uma única pergunta na alma: Para onde irei se não para os braços Dele.

 

Mas ao mesmo tempo vejo que creio só daquela forma evangélica de ser, de uma forma pagã, pequena, religiosa, volúvel, barganhadora, estou desarvorado, com angústias sem fim.

 

Peço que ore por mim... Talvez você esteja pensando "Mas o que este cara fez ou tem afinal?" Pastor, eu sou dos piores, eu sou Nicodemos, eu não fiz nada socialmente ruim, eu sou um Judas existencial. Preferiria eu ser gay, ladrão, garoto de programa, drogado, pelo menos seria alguma coisa, seria assumidamente alguém que consegue identificar a sua dor. Mas não, sou dos piores, pois mesmo não sendo ladrão possuo em meu coração o que é do outro, mesmo não sendo adúltero desejo a mulher até de meus amigos, mesmo não sendo usuário de drogas sou viciado em TV, em mediocridade, em comer na cama e outras idiotices que são reflexos de um ser ensimesmado. Sim, o meu pecado é ser medíocre, é ter fugido de todas as brigas para onde fui chamado no Evangelho, é ser um excelente apologista/argumentador do comodismo, do deixa como está para ver como fica e por isto sou aquela bombinha de são João que fumega, mas não explode. Mesmo tendo percebido no Evangelho que fomos chamados para não nos conformarmos com este mundo, tenho em todas as instâncias ficado igual a este mundo, apenas com um toque humanista, percebendo e "lutando" por alguma justiça aqui outra ali, mas não confrontando, com o Evangelho, não afrontando a mim e ao mundo com o que Jesus chama a todos sermos. Minha fome e sede de justiça têm sido saciadas por livros teológicos, de forma que não tenho fome nenhuma e nem sede alguma. Não amos as pessoas, não as amo, não me dou a elas, administro o meu tempo para sempre estar confortável, o aconselhar, pregar, ensinar, orar, enfim, tudo o que deveria ser como "serviço de servo" o é para meu próprio deleite, para receber elogios que me engordam. Miserável homem que eu sou...

 

Se puder me responder me responda, caso não possa, ore por mim meu irmão... Hoje não tenho "igreja" e tenho vivido num grupo de forma totalmente independente, sendo eu o mentor deste grupo. Mentor?!...

 

Um a-braço enquanto há-braço,

 

Eu, andarilho, o pior dos pecadores, perto de quem Hitler é só um adolescente em crise.
________________________________________
 

Resposta:

 

 

Meu mano: Graça e Paz!

 

 

O seu pecado é preguiça existencial. É por isto que até para falar mal de você mesmo, você tem que recorrer ao uma desgraça tão grande que já não gere assunto: Hitler.

 

Que você é pecador não há novidade!

 

Que eu sou pior que você também não é nada novo!

 

Já vivi mais, fiquei pior.

 

Mas e daí?

 

Todos nós já deveríamos saber desde antes de tudo quem nós somos.

 

E mais: não estamos em um concurso de miséria, pois, para Deus, todos são igualmente  miseráveis.

 

Mas enquanto você faz “confissão”, não faz compromisso.

 

Ler o meu livro de “Confissões” parece não lhe ter feito bem. Afinal, é o livro de um bostinha que muita gente acha grande coisa. E como um de suas grandes frustrações é não ter sido até aqui nenhuma grande coisa, exceto aquela que você se acusa de ser..., então, meu livro lhe faz mal, pois, você gostaria pelo menos de ser uma caquinha famosa, pior que Hitler.

 

Seus conflitos são os de um evangélico que já não quer ser, mas que ainda é.

 

Quem discerne a Graça discerne seu pecado, e se alegra que ele já esteja pago desde antes que se soubesse até da existência dele!

 

Você já sabe o que não gosta. Agora precisa aprender o que é bom.

 

Falta-lhe a leitura deste site. Você entrou, leu algumas coisas, se angustiou, gosta do que lê, mas aguarda uma solução com marca de cartório divino e com sua firma reconhecida.

 

Pare com isso!

 

O que está aí é verdade do Evangelho. Creia e você verá que é verdade. Discuta com a verdade e você morrerá no engano.

 

O processo que você vive já é bastante neurótico. Não faça do bisturi da Graça que nos revela quem somos em um instrumento de morte para a sua alma.

 

Só é possível nos vermos na Graça se, com tal visão, virmos também a Cruz.

 

O que lhe falta é crer e descansar!

 

Ninguém vive o bem de Deus sem fé. Sim! Não é fé em Deus, mas fé no que Deus diz que já é nosso em Cristo, e, em razão disso, pela fé, se possa andar pacificado.

 

Estou mandando para você o meu livro “Sem Barganha com Deus”. Falta-lhe a leitura dele desesperadamente. Leia-o, por favor!

 

Eis o link:

 

SEM BARGANHAS - O LIVRO

 

 

Sim, leia-o todo, com vagar e conferindo tudo na Palavra, e, depois, caso reste alguma dúvida, me escreva.

 

Sei que no livro acima todas as suas questões serão respondidas, claro, se você der ouvido.

 

Receba meu beijo muito, muito, muito carinhoso, e, também minha esperança em sua vida.

 

 

Nele, que chama você ao bom combate,

 

 

Caio

14 de outubro de 2008

 Lago Norte

Brasília

DF