Português | English

Cartas

SOU MAIS UM PEIXINHO DE DEUS!

SOU MAIS UM PEIXINHO DE DEUS!

 

 

----- Original Message -----

From: SOU MAIS UM PEIXINHO DE DEUS!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, March 20, 2009 6:20 PM

Subject: mais um peixinho entre muitos!

 

 
Prezado mano na fé graça e paz.
 
Caro pastor, sou católico mas tenho aprendido muito com o seu site,com sua maneira simples e humana de pregar o evangelho, sem fábulas, barganhas ou judaização.
Em uma oração em que fiz, agradeci a DEUS ,pela sua vida, por ter encontrado seu site.Ao dormir, sonhei que estava conversando com você,de repente: eu vejo um enorme cesto com muitos peixes,tantos que até transbordava.Fiquei impressionado,pois nunca busquei algum tipo de revelação,sonho ou coisa parecida.
Saudações; daquele que é mais um peixinho entre muitos.

__________________________

Resposta:

 

Mano amado no Senhor Jesus: Graça e Paz!

 

É impossível não associar a figura simbólica de peixes às imagens do amor de Deus pescando os homens no mundo, jogando o arrastão do reino, e trazendo toda sorte de peixes, bons e maus; por isto uns ficam, e outros são lançados fora.

O chamado humano para servir a Deus no mundo é também descrito como sendo a tarefa de pescadores de homens.

Entretanto, em meio a tudo, de todas as histórias de peixinho nos evangelhos, a que mais me toca é a que narra a particularidade da relação de Jesus com o drama de um peixinho do Mar da Galileia.

Está em Mateus 18. Leia.

O que havia ali era u peixinho entalado..., porém, conhecido por Deus.

O peixe estava morrendo por ter engolido um estater, uma moeda cara e larga, bem maior que o poder do peixe de engolir.

Jesus mandou Pedro pescar e tirar aquele peixinho da água.

Pedro jogou o anzol e o peixe veio por conta própria.

Então, Pedro o abriu, tirou a moeda para pagar com ela o imposta devido, e, provavelmente, jogou o peixe livre ao mar...

Esta é minha tarefa aqui.

Jogo não apenas rede ao mar, mas, por vezes, apenas um anzol...

E os peixinhos que ouviram a voz de Deus vêm e ficam livres de seu entalamento.

Agora, mano, desentalado, o mar é seu...

Vá fundo sem medo.

Aquele que nos ama conhece todos os peixinhos do mar e os da terra, como eu e você.

Continue crescendo...

A viagem só está começando!

 

Nele, que nos ama e nos livra para o amarmos sem desconfortos de morte,

 

Caio

22 de março de 2009

Lago Norte

Brasília

DF