Português | English

Cartas

SOU EX-CATÓLICO POR AMBIÇÃO DE MAIS SABEDORIA

SOU EX-CATÓLICO POR AMBIÇÃO DE MAIS SABEDORIA

----- Original Message ----- From: SOU EX-CATÓLICO POR AMBIÇÃO DE MAIS SABEDORIA To: Sent: Friday, October 15, 2004 9:15 AM Subject: Quero mais de Deus! Olá Pastor Caio, que a graça e paz do Senhor Jesus estejam com você! Hoje estava pensando como me dirigir ao Pastor. Sou ex-católico por ambição de mais sabedoria, busco algumas igrejas e ainda não me encontrei ou não tinha me encontrado até domingo passado (26/09), no Auditório do Colégio La Salle - Brasília/DF), quando ouvi sua pregação. Já conhecia seu site, o qual me surpreendeu bastante, e agora foi bom te ouvir falar da simplicidade e pureza que deve ser o contato com o Pai. Porém, os meus paradigmas precisam ser quebrados para que eu saboreie desta sensação - Deus em certeza! Embora nós humanos tenhamos a tendência em achar que pessoas como você nos mostrem todas as respostas como em um "passe de mágica", eu sei que não funciona bem assim. Eu gostaria muito que o Pastor me ajudasse a agir de forma a alcançar a graça de me encontrar com Deus e me integrar com a vontade do Pai. Sinto a presença Dele em vários momentos (num soprar de vento, em uma ajuda no trabalho, etc), mas preciso de algo mais... Preciso evoluir meu espírito e amadurecer minha alma. Um grande abraço e que Deus o abençoe sempre! Bruno _____________________________________ Resposta: Meu amado amigo Bruno: Graça e Paz! Meu irmão querido, o único caminho para a vida com Deus é mediante a fé. Ora, quando falo em fé, não me refiro a acreditar que Jesus é o Filho de Deus, por uma questão de fé religiosa, condicionada pela criação, pela cultura e pela geografia de seu nascimento; ou seja: num país onde a opção de um ex-católico seja buscar mais sabedoria em igrejas evangélicas. Não! Não é disso que falo; e nem tampouco é dessa fé religiosa e herdada aquilo a que faço referencia. A fé que nos faz viver e usufruir da Graça de Deus em Jesus, não é nada além de entrega e confiança. É, de fato, um salto sem retorno; é como olhar para o ar, confiar, botar o pé no nada, e andar sobre o vento. Assim, tão entregue e tão absurda é a confiança que nos conduz na Graça! A dificuldade disso tudo é a justiça-própria, a moral, a religião das barganhas, e a mentalidade pagã que nos é inerente. Sim, porque o que nos impede de encontrar a paz, o descanso, a serenidade, o perdão absoluto, e a intimidade de Deus, é o nosso senso pagão de justiça-própria (com o qual a gente tenta se apresentar diante de Deus), a moral (que á nossa glória de comportamento agradável a Deus), a religião (que é nossa mediadora com Deus e Sua representante na Terra), e nossa inerente tendência a tentar negociar com Deus, prometendo a Ele coisas, e em razão de cujas promessas Ele haverá de nos atender. Ora, para a grande maioria, a fé em Jesus é assim: um caminho de justiça-própria, de moral santificadora, de religião de barganhas, e praticado com a mentalidade pagã de medo e de permanente ansiedade ante a possibilidade de que Deus tenha algum surto de ira, e nos queime. O caminho da Graça é o caminho do salto no escuro, pela fé, em total confiança; e nos torna capazes da mais santa irresponsabilidade: aquela que se apresenta para receber aquilo que não merece, e acerca do que não se tem dúvida que não se merece, embora, pela confiança em Jesus, se saiba que agora é direito nosso, é nossa herança total e exclusiva. Somente quando acaba toda sorte de barganha com Deus, e quando se vai toda a necessidade da gente chegar diante de Deus "se explicando", é que a fé nos dominou como confiança e como certeza inamovível. Não adianta: somente nesse estado, e na imersão total na confiança, sem barganha e sem argumento—crendo que se está Feito, Feito está, para sempre!—, é que a gente encontra a paz que nos justifica diante de Deus, e que nos pacifica para crescer, inclusive para sermos moldados, feitos e refeitos, sem culpa e sem agonia, experimentando o amor de Deus, que nos constrange e transforma, ao invés de sermos movidos pelo medo e pela santidade moral neurótica, que tem apenas o poder de inibir o espírito e infantilizar a alma. Se você confiar que está em Cristo, e que Nele você está seguro, então, como conseqüência natural, seu coração mergulhará em alegria e confiança. E é desse Piso que a gente começa a crescer o crescimento que vem de Deus, e que não é feito de conquistas externas a nós, mas sim de conquistas interiores, e que se manifestam como paz e gratidão. Onde a Graça reina, aí reinam o contentamento e a gratidão! Se você continuar por aqui, lendo e meditando; e também indo ao Caminho, e crescendo no entendimento conforme a fé, então, em Cristo, você encontrará todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento, e que não são "informação sobre Deus", mas sim um entendimento segundo Cristo de tudo aquilo que tem e que não tem valor para ao bem do nosso ser. Prossiga... Neste caminho ninguém fica frustrado! Nele, em Quem sua paz existe e é para você já na Terra, Caio