Português | English

Cartas

SOU ESPÍRITA E GOSTEI DE VOCÊ

SOU ESPÍRITA E GOSTEI DE VOCÊ



----- Original Message ----- From: SOU ESPÍRITA E GOSTEI DE VOCÊ Sent: Sunday, March 06, 2005 12:48 AM Subject: Dúvidas... Oi, Caio?! Sou A. P. , moro aqui em BSB. Hoje, 06/03/05, sábado, ao me levantar, dei uma olhada na TV, e passando pelos canais, tão banais, com cada pastor mais louco e fanático que o outro..., vi seu rosto, que mais me lembra Jesus... Não deu pra mudar.... É a 2ª vez q t assisto... Não sei nem de que igreja você é... Mas hoje, não me pareceu que você seja de qualquer igreja. Enfim, não gosto das igrejas que vejo por aí... Sou espírita. Já tentei conhecer outras religiões, ver se consigo "tirar da minha cabeça" tanta discriminação que tenho por elas..., tanto preconceito..., mas não dá.... Elas, pra mim, estão ficando cada vez piores... E o que mais me assusta é que ainda se encontra gente pra "topar" com tudo o que elas falam... Nos dias de hoje... Tanta informação, Internet, "ninguém é mais bobo" como na época d nossos avós..., e ainda assim, "caem" nessas estórias de "Carochinha". Esses dias fui na "Universal do Reino de Deus" por curiosidade, só pra ver se aquele templo novo, lá da Asa Sul, era magnífico como todas as obras que "esse povo" faz..., que não passa de uma maneira de "impressionar" os "coitados" que vão lá. Sempre que passo por lá, no Eixo, vejo apenas pessoas humildes; mas a minha cunhada disse que lá vão muitas essoas "esclarecidas"; muitos dentistas, médicos, etc..., apesar disso não significar nada para mim, pois não são pessoas "melhores" que as outras... Posso até levar uma bronca sua com tamanha liberdade d expressar minha opinião, mas "gostei" d você. Você me passa muita confiança. Não me parece "+1" que quer convencer do "inconvencível". O que me leva a "te falar", é que eu tenho uma resistência enorme, muito grande mesmo, em relação à Bíblia. Não consigo acreditar nela, não consigo nem perder meu tempo com ela... Pra mim, tudo não passa de escrituras que "um qualquer" fez..., e disse que era Jesus... E, assim, vai... Acho que ela dever ter alguma credibilidade porque o Espiritismo é baseado nela, a Seicho-No-Iê, a cita por demais, e etc... Não vou me estender mais porque talvez você nem verá este e-mail; aliás, este "jornal". Parabéns.... Vc é d+.... Olha, to falando estas coisas não é porque sou espírita não.... É porque é de coração mesmo.. Não entendo porque tenho tanta resistência à Igrejas, Bíblia, pastores, padres, etc... Tudo de bom; viu?! E vê se não "vai embora", não... Ainda ta muito cedo... Pede pro Pai te deixar + um pouco aki conosco... Obrigada... AP _______________________________________________________ Minha querida amiga: Graça e Paz! Você quer saber quem eu sou? Sou um amigo de Jesus! Sou amigo Dele porque Ele me fez para Ele mesmo. E me deu fé, entendimento, e revelação de Seu amor. Também me fez apaixonado pelas Suas Palavras e pelo Seu jeito único e divino de ser. Em Jesus encontro todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento; e, também Nele, sei que todas as coisas existem e subsistem. Ele é antes de todas as coisas, e, Nele também reside corporalmente toda a plenitude da divindade. Ele é Aquele que se entregou pela Sua própria criação como sacrifício pelos pecados e perversões de nossos caminhos egoístas desde antes da fundação do mundo; portanto, desde antes de existirmos. Ele é o Cordeiro de Deus que ‘tira’ (ato contínuo...) todos os dias o pecado do mundo. Pois Ele se deu uma vez por todas... por todos os nossos enganos e auto-enganos. Sou amigo de Jesus porque Ele se tornou meu amigo primeiro. Só depois é que me deixei seduzir. Quando me apaixonei por Ele, descobri que Ele já havia feito a remoção de todas as coisas que em mim constituíam um estado de inimizade contra Ele. Sim, descobri que Deus estava em Cristo reconciliando o mundo consigo mesmo; e, assim, entendi que a Boa Nova (Evangelho) era que todos já estávamos reconciliados com Deus, não precisando mais temer o inferno, como motivação para não fazer o que é errado; nem ambicionar os céus, como pagamento pelo bom comportamento; nem cumprir infindáveis carmas ou reencarnações, para se aperfeiçoar, visto que em Cristo tudo já está aperfeiçoado; desde nossos atos de equivoco até nossos defeitos físicos; sim, em Cristo tudo está feito, acabado, aperfeiçoado, e aceito pelo Pai. Portanto, aquele que é amigo Dele, o é por pura gratidão e alegria. A amizade de Jesus me revelou que nesta vida tudo é favor imerecido; ou seja: é Graça. Desse modo, livre das culpas que me faziam buscar o que nem eu sabia o que era, fiquei pacificado para aprender de Jesus, pois, Seu jugo é suave e Seu fardo é leve. E logo descobri que tudo era muito simples! Sim, me foi revelado que o homem é justificado diante de Deus pela sua fé no que Deus mesmo, em amor, já fez em favor de todos os homens. Ou seja: discerni que somos ‘salvos’ pela fé que crê no amor de Deus e que opera pelo amor de uns para com os outros. Também percebi que a ‘salvação’ é cura e saúde para a alma. Afinal, também discerni que o bem do Evangelho começa aqui..., salvando o homem da cegueira do desamor e da existência sem Deus no mundo. Então você pergunta: Mas como foi que você ficou sabendo disso tudo? Como lhe foi dada a possibilidade dessa amizade? Não foi, porventura, através das informações da Bíblia? Ora, terei que dizer ‘sim’ e também dizer ‘não’. Antes, porém, preciso esclarecer uma coisa. A Bíblia somente é ‘um livro’ porque arranjos foram feitos. Teoricamente o Velho Testamento não teria que estar junto com o Novo Testamento, exceto para estudiosos de ambos os textos. E por que? Porque conquanto as mensagens de ambos os grupos de livros (Velho e Novo Testamentos) possam ter complementariedade; e, de fato, a possuem; todavia, há a total possibilidade de que o Novo Testamento possa ser lido e compreendido sem a ajuda do Velho. Agora, voltando à sua questão hipotética: Mas como foi que você ficou sabendo disso tudo? Como lhe foi dada a possibilidade dessa amizade? Não foi, porventura, através das informações da Bíblia? Eu disse que fiquei sabendo de Jesus ‘sim’e ‘não’ pelas Escrituras. No nível da ‘informação’ foi pela pregação da Escritura que fiquei sabendo de Jesus. Depois, a informação se tornou mais objetiva, quando comecei a ‘estudar’ o Novo Testamento, e também quando me interessei por razões técnicas; coisas acerca da autoria dos livros, as datações dos mais antigos manuscritos, e a verossimilidade histórica das narrativas... etc. Ora, nesse sentido, eu cri pela informação. E, em relação a esse fato minha resposta é ‘sim’... foi pela Escritura redigida pelos seguidores de Jesus que fiquei sabendo acerca Dele. ‘Não”, todavia, é a minha resposta quando se trata do conhecimento pessoal de Jesus. Isto porque é possível conhecer Jesus sem a ‘informação’, posto que o Espírito Santo revela a Jesus a quem Ele mesmo quer e decide. Esta é a Ordem de Melquizedeque (mas acerca disso falaremos em outra ocasião). Todavia, o oposto também é possível. Ou seja: que se tenha toda a informação possível acerca de Jesus e jamais se ter uma relação pessoal com Ele. É possível ser mestre nas Escrituras e não saber o que é ‘nascer de novo’. Por outro lado, numa via do meio, o normal é que se conheça a informação sobre Jesus, e, como conseqüência, se desenvolva uma relação pessoal com Ele. Comigo as duas coisas aconteceram pela ordem: conheci a informação, primeiro; mas, depois, em meio a um profundo desespero, aos 18 anos e meio de idade, conheci a Jesus mesmo; e, nestes 32 anos de jornada com Ele, já pude experimentar muito e muito de Seu amor por mim; revelando-se a mim em Graça e amizade todos os dias, mesmo nos mais escuros e densos dias de trevas. Conhecer a Jesus não é algo que aconteça porque se siga uma determinada cartilha religiosa. Aliás, eu tenho horror dessas coisas! Conhecer a Jesus é algo que só acontece se a pessoa se entrega. Infelizmente não há chance de conhece-Lo sem que antes a pessoa tenha que ir e ver... em pessoa... tendo que se expor... num ato humilde de abrir a alma e o entendimento. Do contrário, existirá cheia de perguntas, e jamais descansará na fé. Sobre as “igrejas’, se você me conhecesse de antes..., saberia que já fui “boiadeiro e rei” nesse grupo de instituições. Aliás, continuo membro da Catedral Presbiteriana do Rio, comunidade alegre, aberta e amiga; e, como sempre tive, mantenho a liberdade de fazer minha própria jornada de consciência em fé. Daí, aqui em Brasília, eu haver começado com um grupo de amigos aquilo que chamamos de “O Caminho da Graça”. No “Caminho” você apenas ouve de Jesus e tem a chance de, pela Palavra, conhece-Lo pessoalmente; e, a partir daí... ter sua própria vida com Deus... e livre da opressão dos homens. Veja no meu site, o www.caiofabio.com , no link “Caminho em Brasília”, o endereço de nossa reunião esta semana. Aguardo você lá! Receba todo meu carinho! Nele, que nos ama, e se deu por nós, Caio Assista também aos domingos no canal 6, às 7:30 am.