Português | English

Cartas

SOU CRENTE, MAS AINDA ANDO OPRIMIDO PELO MEDO DOS ESPÍRITOS DA UMBANDA!...

SOU CRENTE, MAS AINDA ANDO OPRIMIDO PELO MEDO DOS ESPÍRITOS DA UMBANDA!...

 

----- Original Message -----

From: SOU CRENTE, MAS AINDA ANDO OPRIMIDO PELO MEDO DOS ESPÍRITOS DA UMBANDA!...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, January 22, 2010 3:53 PM

Subject: Possessão, Batismo e Libertação

 

Pr. Caio,

 

Sei que estás com pouco tempo para responder cartas, mas lendo o site não achei nada relacionado ao que estou passando.

Meu passado espiritual sempre foi confuso, ligado a Umbanda e outras manifestações religiosas ocultistas, até que me converti ao Evangelho em 2007.

Tornei-me membro da IECLB, Igreja Luterana Tradicional, que me acolheu com muito carinho.

Mas desde a minha conversão, sinto a enorme necessidade de me batizar nas águas. Talvez como um marco, um divisor de águas na minha vida.

No entanto, a IECLB não re-batiza pessoas já batizadas (fui batizado na ICAR quando criança). E desde então gerou um conflito dentro de mim. Li Teologia, busquei respostas na Bíblia, e por um tempo me acalmei, crendo na Soberania de Deus.

Há um mês, mais ou menos, sofri um ataque violento das antigas entidades espirituais que me assessoravam na Umbanda. Desde minha conversão elas me ameaçam, desde possessão até morte, mas nunca permiti a "incorporação", e sempre os repreendi e expulsei em nome de Jesus, mas este último ataque foi forte e surpreendente, pois não esperava - há tempo elas não me atacavam com tal força.

Isto reacendeu a questão do Batismo e a questão da minha libertação destas entidades.

O meu Pastor disse que este processo de libertação durará pelo resto da vida, e que é algo que terei de aprender a conviver. E como as regras da IECLB não permitem re-batismo, ele não me batizará.

Conversei com um amigo Pentecostal, e ele vai a outro extremo: deve me batizar e fazer libertação urgentemente. Mas algumas coisas que observo nestas "libertações pentecostais" parecem mais com a Umbanda do que com o Evangelho. Macumba Gospel, como já ouvi o senhor falar nos Papos de Graça.

Então restam minhas dúvidas: a sensação de que devo me Batizar é válida?

Não será apenas uma necessidade psicológica por eu ter tido envolvimento desde meu nascimento com o ocultismo, e agora quero um marco zero para recomeçar?

E a libertação? Somente a fé em Cristo não é suficiente para que estas "entidades-demônios" parem de me importunar?

Para finalizar, tive um sonho esta noite que talvez sintetize o que se passa em meu coração.

Hoje eu olho meus sonhos que menos misticismo que no passado, mas creio que eles transmitam chaves importantes para nossa auto-análise.

¨p 

"Estava eu em um rio. Neste rio havia muitos galhos e troncos de árvores plantadas ali naquelas terras submersas. Mas árvores com folhas somente à volta do rio.

Eu estava nestas águas junto com Caio Fábio, conversando com ele acerca do meu passado espiritual e do que eu sentia ser necessário para um novo começo em Cristo: meu batismo.

Caio disse-me que eu deveria me batizar como prova de amor e conversão à Cristo, e que deixasse tudo para traz.

Mas que ele não poderia me batizar por estar muito longe. Eu deveria procurar algum pastor sério para o batismo. Ele disse que me indicaria alguém, e saímos da água.

Lembro de estar então em Pelotas. Vi André Valadão como gigante e sendo “incorporado” por Deus promovendo libertação naquela cidade. Vi Ana Paula Valadão cantando, e tudo parecia um filme.

Encontrei-me então com o tal pastor indicado pelo Caio, na casa do meu pai. Mas o homem, negro, vestido com roupas brancas, parecia mais um Pai-de-Santo do que pastor. Cheguei a combinar com ele o meu batismo, mas estava receoso, pois tinha medo de novamente voltar a me envolver com a Umbanda ou qualquer feitiçaria, mesmo que tivesse cara de Gospel.

Logo em seguida lembro de ficar sozinho na rua dos meus sogros, e minha esposa e seus pais viajarem para Maquiné, a fim de verem a Vó Aracy. Eu não poderia ir, pois tinha um trabalho a fazer.

Mas lembrando-me de que estava sem a chave da casa deles, corri atrás do carro e peguei a chave com minha esposa.

Eu ficaria aquele fim-de-semana sozinho, e pensando sobre tudo o que ocorrera."

 

Desde já agradeço a atenção dispensada.

 

Graça e Paz

__________________________________________

Resposta:

 

Meu mano amado: Graça e Paz!

 

Eu creio que ninguém deve impedir ninguém de ser batizado!

Eu creio que o batismo [em si mesmo] não é nada; mas, vinculado ao desejo de fé [seja isso necessidade psicológica de zerar as coisas ou não...], deve ser sempre praticado.

Eu creio que o que liberta é a fé em Jesus, não o batismo; porém, creio que se o coração pede algo relacionado ao Evangelho, ninguém tem que ficar na frente; muito menos a “igreja” e seus ditames e regras...

Fui batizado duas vezes na infância. Uma na Igreja Católica, pois meu pai era católico. A outra foi na Igreja Presbiteriana, pois minha mãe e avó eram protestantes...

Quando, todavia, vim a conhecer Jesus, aos 18 anos, senti forte desejo de ser batizado... Meu pai poderia fazer isto; assim como outros pastores. Eu, porém, decidi me batizar sozinho, pois, para mim, naquele caso, era uma questão apenas minha e de Deus.

Assim, no impulso, batizei-me só... Sim! Em um igarapé nas vizinhanças de Manaus... Fui e mergulhei de costas para o céu, vendo os pés de Buriti bem acima de minha cabeça, enquanto eu estava de olhos abertos sob a água. Mergulhei de costas três vezes... Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!

Isto aconteceu um dia depois de eu ter “optado conscientemente” por seguir a Jesus; após cuja decisão fiquei semi-possesso durante a 1ª noite de fé embrionária...

Papai repreendeu aquela “sujeição demoníaca” que desejava me manter em cativeiro... Dormi. Mas quando acordei peguei a minha moto e fui para o igarapé. Lá fiz o que narrei acima!

Quando o batismo foi instituído como rito de iniciação na fé histórica de uma pessoa, creia: isso foi feito para e pelo homem; posto que Deus conheça os Seus!

No entanto, a dimensão histórico/psicológica do batismo é importante para a alma humana como marco zero de sua escolha consciente de andar com Jesus!

Portanto, o que lhe digo é o seguinte:

1.    Qualquer crente pode batizar você, em qualquer lugar; e não tem que ser um “pastor” e nem precisa ser em uma “igreja” ou templo;

2.    Siga o desejo de seu coração e seja batizado conforme a sua fé e entendimento HOJE;

3.    Tome posse do fato que você é Liberto em Jesus; e mais: creia que isso não é apenas um alivio, mas sim uma genuína libertação;

4.    Creia que isso acaba na hora e para sempre; e creia que esse não é um carma espiritual, conforme seu pastor disse.

Quanto ao seu sonho, penso que ele apenas demonstra a sua insegurança...

Até mesmo em relação a mim [...] você tem inseguranças, apesar de se sentir edificado com o que digo e ensino no Evangelho!...

O que lhe digo tem sido sentido por você como verdade, mas a minha distancia dos estereótipos religiosos é tanta, que, em razão disso, existe em você o medo de que eu seja um “hibrido”; ou seja: um ser entre as crenças de seu passado e sua atual confissão de fé evangélica na igreja Luterana... Daí o meu suposto enviado para batizar você lembrar você a figura de um Pai de Santo...

Ou seja: pela sua necessidade de batismo e pelo seu sonho, concluo que você está mesmo tendo uma imensa necessidade de marcar em sua mente o corte entre o passado e o presente, e, sem dúvida, o batismo é o marco visível mais importante...

Desse modo, sugiro-lhe duas coisas:

1.    Escolha alguém de Deus mesmo [bom, piedoso e cheio de fé], e peça a tal pessoa para batizar você no Senhor;

2.    Leia o meu livro “Sem Barganhas com Deus” e descubra a grandeza da segurança espiritual que você tem em Jesus hoje e sempre.

Leia muito mais sobre isto no site www.caiofabio.com

Veja alguns links que procurei em cinco segundos apenas...

COMO É CULTO DE LIBERTAÇÃO NO EVANGELHO DA GRAÇA?

DIAGNÓSTICO DO AZAR: E A PROPOSTA DE LIBERTAÇÃO SEM ENCOSTO!

UM MESTRE DISSE QUE A LEI NÃO ACABOU

MEU IRMÃO, NÃO FIQUE TRISTE COM A MINHA LIBERTAÇÃO!

PAULO E A LIBERTAÇÃO DA PSICOSE BÁSICA

NOVA VERSÃO PARA A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO

QUISERAM ME “LIBERTAR” DA LIBERDADE EM CRISTO (I E II)

DIAGNÓSTICO DO AZAR: LIBERTAÇÃO SEM ENCONSTO (I-II-III)

VERDADE E LIBERTAÇÃO ME ALCANÇARAM

NOVA VERSÃO PARA A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO

FUI ABENÇOADO COM PROSPERIDADE…

SOMOS TODOS IGUAIS...SOMOS MESMO!

OS 4 ANJOS PRESOS JUNTO AO RIO EUFRATES

CENTRAURO: A LIBERTAÇÃO-4

Mano, siga firme no Senhor!

Continue assistindo o Papo de Graça e vendo a Vem e Vê TV, mas mergulhe mesmo na leitura do Novo Testamento!

Receba meu carinho em Jesus.

Nele, que liberta no ato da fé que não é crença,

 

Caio

23 de janeiro de 2010

Lago Norte

Brasília

DF