Português | English

Cartas

SONHEI COM OS EVANGÉLICOS COMO SE FOSSEM MULÇUMANOS XIITAS

SONHEI COM OS EVANGÉLICOS COMO SE FOSSEM MULÇUMANOS XIITAS

Até quando Senhor? Meu pastor e amigo no Caminho: Paz e Paz! Querido Caio, recentemente sonhei que estava no centro de São Paulo com minha namorada, andando de mãos dadas. Mais a frente havia uma mesquita de muçulmanos radicais. Ao passar em frente, minha namorada colocou um véu na cabeça, mas fomos obrigados e forçados a participar de uma cerimônia no último andar do prédio. Entrando no local, nos separam por uma vidraça. Colocaram-me no canto da parede, o que me revoltou muito. Então me obrigaram a comer um prato que detestei. Foi empurrado garganta abaixo. Depois deram um documento para que eu assinasse, mas minha namorado, com o semblante, demonstrou que eu não deveria assinar. Irritado peguei na mão dela e saí correndo de volta para minha cidade. Era perseguido o tempo todo pelos muçulmanos, pela liderança deles... Caiu uma forte chuva e formou-se um rio caudaloso e perigoso. Parei diante dele e orei: "Deus, que mal fiz para eles?" O sonhou terminou e acordei preocupado na alma! Preguei no domingo normalmente em minha igreja, e na segunda fui chamado pelo meu pastor, juntamente com a liderança local, para uma reunião. Meu pastor é um moço sincero, mas... O fato é que tenho pregado com amor e respeito o que tenho aprendido contigo, sem forçar a barra mesmo. Mas isso tem incomodado a liderança. Estão preocupados com a doutrina da eleição—uma vez salvo, salvo para sempre. Eles estão presos nessas coisas que, de certa forma, são insignificantes. A questão é que a igreja, e principalmente os mais antigos, estão mesmo doente na alma. Aquilo que você tem denunciado freqüentemente e há tanto tempo. Nada novo, mas está cada vez pior! Na reunião fui acusado de defender e incentivar o sexo antes do casamento; questionado se defendia a eleição, pois, se fosse o caso, seria expulso imediatamente, e sem conversa! Eu creio no evangelho da Graça! Como posso negar isso? Nenhum ser humano merecia passar o que passei naquela reunião. Nem mesmo um cão. Não ouve respeito, amor e compaixão. Me perguntarão se estava transando com minha namorada. Em nenhum momento me defendi; apenas falei o necessário, e sem ficar citando a Bíblia... Depois de seis anos pastoreando essa igreja enxerguei tudo que você passou e combate até hoje. Caio, a igreja evangélica é doente. Ela não conhece Jesus. Conhece a religião, um sistema, etc... Eles não sabem o que é amor e não se exercitam na misericórdia. Pelo contrario: julgam, criticam, fofocam e destroem a vida de inocentes... O cara vem para igreja e abandona o roubo, o adultério, a droga... mas a língua, o julgamento, a hipocrisia continuam como um pecado leve... Minhas duvidas são: 1- O que significa estar debaixo de uma autoridade? Eu não posso expressar o que penso se vai contra as besteiras que tenho que crer? Isso é rebelião? 2- Por favor, me ajude nisso. Quem criou de fato o livre arbítrio? Essa expressão não encontro nas Escrituras. Isso é relevante para igreja? 3- Amei o que você falou de Judas Iscariotes, que Jesus nunca fez um comentário adicional a respeito de sua conduta. Qual o poder de um pastor em relação a um membro de sua igreja? Posso entrar em sua vida privada sem seu consentimento? 4- Você tem algum CD de mensagem falando sobre o prazeres da juventude, ou algo assim para me indicar? Como Deus vê o sexo antes do casamento? Por exemplo: - Um casal que não tem condições de construir uma casa, são jovens, se gostam, penso que é inevitável o sexo entre eles... Defendo que eles não são malignos por causa disto; é algo natural; está dentro da gente de modo natural. O que fazer para conciliar isso com os fariseus que querem apedrejar, mas não dão um único fruto!? - tenho alguns jovens nestas condições e são gente boa, gente de Deus, mas estão sendo massacrados... - Será que daqui a alguns anos teremos pastores ainda? o que vejo de amigos decepcionados e eu também sou um deles... Mas amo o Senhor e quero servi-lo apesar de tudo! Ainda sou muito querido pelo povo e tenho crédito com minha liderança, mas me sinto sozinho, abandonado e sem ter com quem conversar estas coisas... Meu pastor é um homem bom, mas muito pentecostal e radical em algumas coisas! Estou pecando por andar com ele e não crer nas coisas que ele prega e defende? Um dia isso virá à tona, tanto para ele quanto para a liderança que prefere ver o Diabo do que me ouvir falar em Graça. Me deram um conselho: que devo pregar contra o pecado constantemente. E você sabe o que querem dizer com pecado!? Realmente você é a pessoa certa para discernir tudo isso; e alguém em quem confio! Quais são as mudanças que preciso fazer em mim? Ou devo obedecer o sistema? Ou começar do zero, tudo de novo, em outro lugar ou aqui mesmo? O que você me falar vou procurar colocar em pratica como algo bom para mim! No mais... é isso! Um forte abraço, Nele sejam abençoados todos os homens! _________________________________________________________________________________ Resposta: Meu querido amigo no Senhor, Seu sonho mostrou a você como sua alma vê e sente a sua atual experiência evangélica. Tenho dito aqui no site que os evangélicos estão cada vez mais idênticos aos mulçumanos xiitas e ao Talibã. Aliás, comecei a dizer isto ainda em 1993, e tanto as minhas falas daquela época trazem esse registro, como também os jornais seculares do Rio de Janeiro trazem essas minhas declarações feitas à época. De lá para cá o processo de xiitização e talibanização dos evangélicos apenas aumentou, aumentou e aumentou... As últimas eleições americanas mostraram como os evangélicos são idênticos aos mulçumanos radicais. Questões de usos e costumes, leis e regulamentos, valem, para eles, muito mais que a vida. Minha visão acerca desse fato, portanto, nada teve a ver com as perseguições que sofri e sofro depois de 1998, quando eles tiveram o pretexto de ter do que me acusar, visto que antes eu dizia tudo o que digo hoje, mas não era divorciado. Sempre lutei contra isso, não por nenhum trauma pessoal, mas por absoluta impossibilidade de me confessar discípulo de Jesus e agir ou consentir com tal modo de ser, supostamente calcado no “evangelho”. Os evangélicos e os radicais islâmicos são membros da mesma igreja moral, e são irmãos de crenças morais; só que não sabem. Acerca de suas questões, sinceramente, todas elas estão respondidas amplamente aqui no site, pelo menos na expressão de minhas convicções pessoais. Mas vou responde-las outra vez, mas na esperança que você use o sistema de “busca” do site, e, escreva as palavras que remetem para os temas em questão, a fim de encontrar tudo o que aqui existe sobre o assunto. ______________________________________________________________________________ Suas dúvidas são: 1- O que significa estar debaixo de uma autoridade? Eu não posso expressar o que penso se vai contra as besteiras que tenho que crer? Isso é rebelião? Resposta: Não! O mesmo homem que ouviu Jesus dizer: “Bem-aventurado és...” foi também o mesmo que logo a seguir o ouviu dizer: “Arreda Satanás, pois não cogitas as coisas de Deus, e sem dos homens” (Mt 16). Desobediência acontece somente contra a Palavra, conforme ela se apresenta em nossa consciência. 2- Por favor, me ajude nisso. Quem criou de fato o livre arbítrio? Essa expressão não encontro nas Escrituras. Isso é relevante para igreja? Resposta: Quem nos deu liberdade de escolha foi Deus. O arbítrio de escolher é nosso. Nossa liberdade, entretanto, é nossa responsabilidade. Livre arbítrio, por exemplo, é o oposto do que “seus líderes” praticam; posto que falam em “livre arbítrio deles”, pois são eles os que “governam” e “controlam” as vidas dos outros. No meio evangélico o livre arbítrio é sempre apenas dos líderes, não do povo. São os líderes que chamam para si esse papel de consciência dos outros. Assim, no meio evangélico, não existe livre arbítrio, mas apenas obediência obrigatória; não a Deus, mas aos “deuses” pastores, e seus auxiliares de “divindade”. 3- Qual o poder de um pastor em relação a um membro de sua igreja? Posso entrar em sua vida privada sem seu consentimento? Resposta: O poder de um pastor nesse particual é nenhum, de acordo com o espírito do Evangelho de Jesus. Cabe a ele ensinar a Palavra com Graça e Verdade. O mais não é da conta dele. Cada um tem que decidir o que faz com o que ouve. Isto é livre arbítrio. 4- Você tem algum CD de mensagem falando sobre os prazeres da juventude, ou algo assim para me indicar? Como Deus vê o sexo antes do casamento? Por exemplo: - Um casal que não tem condições de construir uma casa, são jovens, se gostam, penso que é inevitável o sexo entre eles... Defendo que eles não são malignos por causa disto; é algo natural; está dentro da gente de modo natural. O que fazer para conciliar isso com os fariseus que querem apedrejar, mas não dão um único fruto!? - tenho alguns jovens nestas condições e são gente boa, gente de Deus, mas estão sendo massacrados... Resposta: Sim, tenho. Escreva para o site, não para mim, e peça esses Cds. Além disso, o site em si está cheio de opiniões acerca dessas questões. Dê uma procurada (Busca) que você acha tudo. 5. Será que daqui a alguns anos teremos pastores ainda? O que vejo são amigos decepcionados, e eu também sou um deles... Mas amo o Senhor e quero servi-lo apesar de tudo! Resposta: Claro que sempre haverá homens de Deus, e pastores também. Para mim, por exemplo, não há mais nada que os evangélicos possam desejar ser e fazer que altere o meu caminho com Deus. Honestamente, meu olhar está na Palavra do Evangelho apenas. Eu olho para os evangélicos, em geral, como quem olha para os mulçumanos radicais. Ora, assim como os Islã radical não desvia o curso de minha caminhada, nem tampouco o poderão fazer os evangélicos. Deixe os mortos sepultarem os seus mortos. Quanto a ti, vai e prega o reino de Deus. Os que são do Senhor não ficarão confundidos! Estou sempre aqui. Nele, para Quem tudo isto é palhaçada, Caio