Português | English

Cartas

Só não virei Testemunha de Jeová

Só não virei Testemunha de Jeová

Ola meu pastor! Bom, só eu sei o quanto fico feliz por ler suas mensagens! O motivo deste e-mail e simples: Há cinco anos que mudei minha forma de ver as coisas e desde então ficou muito difícil engolir tudo o que tem nas igrejas hoje. Sei que não preciso nem entrar em detalhes com o irmão. Já procurei todos os tipos de movimento dentro e fora da igreja. Só não virei Testemunha de Jeová pelo fato deles não terem Jesus como fundamento. A cada dia estou mais convencido de que minha "salvação" esta em buscar encontros baseados em relacionamentos. Por isso gostaria de saber como posso começar reuniões informais. Não quero nada de reuniões religiosas, mas também não quero ficar só falando dos erros doutrinários, vendo vídeos e jogando conversa fora. Quero algo cristão, mas com muita, muita amizade. Me dê umas dicas. Resposta: Meu querido irmão: Tenho apenas algumas coisas simples a dizer. 1. Você precisa de mais do que reuniões informais. Há igrejas constituídas que podem não ser maravilhosas, mas são honestas. Ter outros como referência sempre faz bem para a alma. Dá um sentido de responsabilidade e vínculo. 2. As reuniões informais devem ser simplesmente “reuniões”. Você ajunta amigos para orar, ler a Palavra e aprofundar vínculos. Nesse sentido, você buscará se reunir com pessoas com as quais você tenha afinidade. 3. As igrejas constituídas, quando são minimamente honestas e apenas basicamente sadias, fazem um extraordinário trabalho. Pecam quando se sentem a Igreja e quando tentam representar a Deus na Terra. Mas quando são apenas o lugar de repouso, conforto e comunhão no Senhor—elas são o melhor lugar para você estar. 4. A Igreja tem muitos que “as igrejas” não conhecem. E as “igrejas” têm muitos que são da Igreja. O que faz a diferença é o selo do Cordeiro na fronte. 5. Portanto, busque uma igreja sem pirotecnias e comece a reunir os amigos para ter comunhão—como sempre foi antes de Constantino inventar a comunhão dos santos como “igreja”, fazendo mal à Igreja. Um grande beijo, Caio