Português | English

Cartas

SEXO É UM PROBLEMA PARA MIM...

SEXO É UM PROBLEMA PARA MIM...

 

 

  

 

 

 

----- Original Message -----

From: SEXO É UM PROBLEMA PARA MIM...  

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, September 12, 2007 1:22 PM

Subject: Meu marido está me violentando física e psicologicamente!

 

 

 

 

Meu querido Pastor de alma!

Prezado Caio, nos últimos meses você tem sido meu pastor pessoal, tenho lido com muita sede suas “CARTAS”, e tenho encontrado nelas respostas para meus conflitos.

Há anos te conheci, quando você ainda passeava pela “mídia’”, sempre o admirei, suas mensagens provocavam em mim, um misto de admiração e emoção, era muito bom ouvi-lo pregar!

Querido, estou numa situação grave, UTI talvez não resolva meu problema, mas o médico dos médicos ainda vive! Aquele que conhece o interior, e sabe a razão de todas as doenças, pode me curar!

Caio, casei-me com 20 anos, grávida, foram 06 meses de namoro apenas, e lá fomos nós com as melhores intenções, com toda boa vontade investir em uma vida a três. Não preciso nem dizer como foi e é difícil, e logo na primeira semana, voltamos da lua de mel e não tínhamos onde morar, ficamos na casa dos meus sogros, que, aliás, são benção na minha vida. Mas eu tenho problema com privacidade, não me sinto a vontade com exposição e brigamos porque meu marido queria transar e eu fiquei com vergonha de alguém ouvir.

De lá pra cá todas as nossas brigas são na área sexual; são 16 anos de desentendimento, é verdade que estamos lutando, os dois, mas confesso que os últimos dois anos, e o ultimo semestre está me tirando às energias, estou me sentindo minada, fraca, não me reconheço, não sei mais quem sou, estou infeliz, me sinto fracassada emocionalmente, espiritualmente, profissionalmente e como esposa!

Ele é excelente pai, profissional, responsável, correto, digno, tudo que um marido precisa ser, mas também mal humorado, nervoso, ansioso, “apressado”, indiscreto e perfeicionista, não admite erros, fica me lembrando todos os dias dos meus erros do passado, relaciona-os todos, um por um até o último dia, e 90% são da área sexual, sim porque de outra coisa ele não tem do que se queixar de mim, e nos últimos tempos, só fala de coisas negativas, do trabalho, dos colegas, da igreja, dos amigos, de mim, do casamento e do sexo, sexo, sexo!

Estou a ponto de odiar sexo!

Eu sei que tenho problemas, sou travada, não me sinto livre!

Mas, ele não me ajuda, ele está se tornando desagradável, não gosto de estar com ele, não conseguimos conversar, quando ele fala, me culpa por tudo, eu sou responsável pelos meus erros e pelos deles, ta brabo segurar isto!

Ele é o senhor das boas intenções, humilde, sofredor, vitima, explorado, é, ele me disse que me carregava nas costas, que eu o estava explorando, por que em um momento eu não tinha o dinheiro do pedágio (vou com ele de carona para o trabalho), isto é tão ridículo que me constrange.

Caio, eu trabalho fora, sempre trabalhei, sempre ganhei bem menos que ele, sempre dividi com ele as despesas, claro dentro da minha proporção, mas sempre foi tudo que ganhei, ele me lembra todos os dias a minha situação, sempre tem um história de sucesso das amigas de trabalho ou das mulheres dos colegas, que ganham muito bem, isto me entristece muito, por que me sinto na obrigação de melhorar meu salário, sempre estou estudando para concursos públicos, mas não tive sucesso ainda, e ele vem com a conversa que eu não estudo direito. Eu só tenho a noite e o final de semana, ele gosta de tudo na mão, comida, lanche, roupa, toma muito meu tempo com dengos, e eu acabo fazendo muito mesmo, mas ele só ver que eu não estudo direito.

Temos uma vida financeira boa, meus filhos estudam em excelente escola, temos apartamento quitado no melhor bairro do município, nossas famílias se dão bem, nossa igreja é uma benção, nossos irmãos de igreja são “irmãos” mesmo, a escola dominical é 1000, mas ele só vê problemas, saímos do trabalho na igreja, porque ele diz que não queria ser hipócrita, que temos muitos problemas, que nosso casamento é cheio de erros, que nós não somos crente de verdade, que se Deus quiser nos usar terá de fazer um milagre. Não vai aos encontros de casal, porque eu não mudo, porque não adianta nada, ouvir e não colocar em prática, ele geralmente prega para mim o tempo todo, repete os sermões, repete os ensinos, repete os estudos, repete, repete, parece que quer me doutrinar.

Em janeiro, tivemos uma briga, porque ele quer sexo anal há muito tempo, e eu não concordo, ele me disse que se fosse para fazer papai-mamãe ele não queria mais! Dorme no quarto da menina, de vez em quando me visita, mas nunca termina uma noite com elogios, só reclamações, isto quando terminamos. Geralmente ele pára no meio e diz que está cansado da mesmice! Não aceita que eu não quero sexo anal, já abri mão de muitas coisas, me liberei um pouquinho, estou aprendendo, mas ele insiste em me doutrinar no sexo anal, fez pesquisa na internet do pensamento de muitos pastores, envia para mim no e-mail do meu trabalho o dia todo, acha que tem o direito de me exigir isto!

Neste final de semana, quase me estuprou, só não o fez porque eu reagi, arranhei a cara dele, ele diz que tem direito, e que a bíblia assegura isto.

Vi que você entende, que tem de ser bom para os dois, se for tudo bem, não é? Em um estudo seu, você fala a respeito do tamanho do pênis, acho que este é um dos nossos problemas, ele está acima do padrão normal, e até na relação vaginal eu sinto desconforto, porque tenho pélvis curta, ai você imagina, aumenta o problema. Eu tentei falar com ele sobre isto, mas ele alega que isto não existe, quando a mulher tá afim, não existe problema, e que ninguém nunca reclamou dele.

Confesso que há muito tempo não tenho desejo por ele, não fico a vontade, quando acontece geralmente eu choro depois, mas confesso que eu gostaria muito que fosse diferente, peço a Deus para mudar meu coração, minha mente, minha vontade, como eu gostaria que desse certo, como eu gostaria de ser a mulher que ele sonhou, mas ele não tem sido para mim o homem que sonhei, ele diz que eu matei as coisas boas dentro dele, que hoje ele é o homem que eu construí, que eu não gosto de abraço de beijo de carinho.

Não é nada disso, eu não gostava de ser “procurada” o tempo todo, ele me pegava em qualquer lugar, com meus filhos acordados dentro de casa, janelas abertas, na cozinha levantava minha roupa, fica olhando de baixo pra cima, no sofá levanta minha pernas, com minha filha de 08 anos no quarto ao lado brincando! Pegava nos meus seios e tudo que fosse impossível fazer naquela situação.

Eu tenho um filho de 15 anos, já percebe tudo, as coisas precisam ser assim? E ai ele diz, que eu era fria, sem graça, sem sal, sem calor, sem tesão... uma defunta!

Há pouco tempo brigamos, por que ele estava com atitudes parecidas aqui no meu trabalho, era só se ver sozinho comigo, que ele vinha pra cima de mim, me agarrando. Beija-me na boca perto, eu não gosto, no meu trabalho não! Acho falta de respeito, no trabalho dele, nunca me levou, trabalhamos em prédios vizinhos, ele está aqui o tempo todo, não gosto, acho que tem de saber separar as coisas, quando falo, ele fica ofendido, diz que eu sou grossa, agressiva, que não correspondo aos carinhos dele, etc. fica sem falar comigo, um nojo.

Outra coisa, perto das pessoas é um cavalheiro, mas longe, só Deus, eu e meus filhos sabemos.

Outro dia, li em uma resposta sua que “mulher gosta de ser tratada como mulher e não como esposa”, o que você quis dizer?

Eu sonho ser tratada como uma pessoal normal, gentileza, cuidados, educação, dividir tarefas domesticas, ver um filme, caminhar de mão dada, ele só anda na minha frente ou atrás de mim, acho isto horrível, casal tem de estar lado a lado (estou imaginando você me dizer que eu quero um amigo e não um marido). Queria ganhar um presente fora de época, rir de coisas bobas, rir de erros, lá em casa é tudo muito sério, ninguém pode errar, não pode haver um copo fora do lugar, uma lâmpada queimar é pecado, falar na hora do filme, Deus me livre, é melhor sair de casa, se quebrar alguma coisa, tá ferrado!

Não há prazer na convivência, meus filhos estão ficando neuróticos, tensos, brigam entre si, meu filho de 15 anos, é excelente garoto, caseiro, não tem más condutas, bom aluno, porém tem um pouco da personalidade do pai, é um pouco grosseiro, preguiçoso em casa, não gosta de ajudar, e estar claro que assim que ele puder se livrar da nossa companhia, não vai ficar na igreja. Ele está com o cabelo comprido, lindo, mas na Assembléia de Deus, o cabelo grande é problema, os adolescentes não costumam incluí-lo nas atividades, e ele tem se afastado, estou muito preocupada, pois meu marido é um Rei exemplar, sabe administrar como poucos, finanças, planejamento administrativo e financeiro, mas como SACERDOTE e PROFETA está falhando muito. E eu me sinto acuada, pois quando cobro dele uma cobertura Espiritual, ele diz que eu não deixo ele ser o cabeça, e se der errado a culpa foi minha – novidade!

Gostaria de mudar de denominação, tem uma igreja próxima a minha casa que tem uns jovens lindos, “saudáveis” física e espiritualmente, cabeludos ou não, tradicionais ou não, lá ninguém ta preocupado com o cumprimento do cabelo e sim com a sua alma.

Ah! Eu queria tanto falar mais, queria falar e falar, mesmo que seja para ouvir no final que estou 100% errada, eu só queria falar!

Eu tinha muitos amigos, gostava de passear, ver pessoas, meu marido mudou isto em mim, ele é muito introvertido, gosta de casa, estamos muito isolados, não nos encontramos com outras pessoas fora do ambiente da igreja, e eu tenho me sentido muito só...

Obrigada por me ouvir, espero em Deus receber sua resposta.

ELE DIZ QUE EU NÃO TENHO DIREITO DE FALAR DA NOSSA VIDA PARA NINGUÉM, QUE ELE ME DESAUTORIZA EXPOR QUALQUER COISA A QUALQUER PESSOA.

POR FAVOR, ME AJUDE, ESTOU SEM SABER QUE DIREÇÃO SEGUIR.

Um grande abraço!

Naquele que jamais acusou, mas por todos intercedeu!

___________________________ 

Resposta:

 

Querida amiga: Graça e Paz!

 

Você diz que ele é grande e ele diz que você é apertada só na cabeça; digo: na sua. E ele tem razão. Você não imagina o que uma vagina desejosa pode receber... Equivale ao que dela pode sair: um filho.

O mais, quase sempre é cabeça; digo: a cabeça de quem não quer...

Você diz que tudo começou porque foram morar com os sogros e você não queria que eles ouvissem qualquer ruído de vocês transando. E que ele insistia... e isso traumatizou você.

Ele diz que você é travada e pudica, e que não gosta dele, porque não gosta de fazer amor com ele, escondendo-se atrás de toda sorte de desculpas; agora, inclusive, ressentindo-se de que ele não é carinhoso e meigo com você, além de perturbá-la com essas visitas ao seu trabalho; e, como se não bastasse, ainda fica cheio de desejo por você em todo lugar; demonstrando isso tanto em casa, na presença dos filhos [coitados!] e até na rua ou em lugares públicos [como o seu trabalho]; o que, para você, é um grande problema, um sério desconforto, um caso de total e abusiva indiscrição da parte dele.

Sinceramente, sem saber mais nada, se eu fosse ele, não estaria mais com você; pois, dificilmente eu conseguisse viver com uma mulher que não me desejasse, e muito, como homem. E não estando doente... — sinceramente, falando por mim, esperaria que ela respondesse sempre a mim, assim como esperaria que ela se propusesse sexualmente a mim com total liberdade e muita freqüência.  

Não me vejo anos e anos mendigando nada que tem que ser dado e recebido de graça e espontaneamente sempre... Aliás, não me vejo fazendo isso nem um dia... Afinal, o que é, é. E é assim que é. E se não for, então, melhor dizer: não é. Jamais, porém, arranjar desculpas...

Imagine o oposto: você ávida por sexo como normalmente todo cônjuge deve ser. Entretanto, seu marido, reclama que em razão de vocês casaram e terem ido morar com seus pais, ele não pôde se soltar, e que ficou traumatizado, e que sua avidez como mulher faz mal a ele, sem falar que ele não conseguiria ter prazer com você porque você é larga...; e que, além disso, tem a mania de vez por outra gostar de sexo anal, mesmo que feito com preservativo e lubrificante em abundancia... E pior: que sempre que você o beija em público ele reclama; e que não gosta que os filhos sequer imaginem que você o deseja, menos ainda com manifestações públicas de afeto e de carinho desejoso...

Ora, considerando que você é você, sua resposta seria: “Meu Deus! Manda-me esse marido ideal!”.

Entretanto, quase todas as mulheres não celibatárias que leram sua carta, olharam nos seus olhos virtuais na imaginação, e perguntaram: “Hei! Você não quer trocar de lugar comigo? O marido que você deseja mora aqui em casa e dorme na minha cama!”.

Assim, sua tragédia é o sonho de consumo de 99% das mulheres; até porque a parte ruim dele [grossuras, etc.] possivelmente nem existissem se você não fosse a Ministra da Economia dos Desejos Sexuais de seu marido.

Desse modo, não resta a ele muita opção se não crer que não é amado; e, como ele ama você e a deseja, foi transformando o amor em agressividade e o sexo em tema tarado...

Dê a ele o que ele quer... Tudo. Sem hesitação... E faça isso “de bom coração”, sem ser fake em nada... Relaxe e faça, nesse caso, o que a Marta Suplicy mandou fazer na sala de espera dos aeroportos... Sim! Pois, como em todas as coisas, tudo está na cabeça da gente.

Ora, tudo o que lhe disse só terá valor se você amar seu marido mesmo. Pois, caso não ame, não oprima o homem num casamento sem desejo e sem carinho; pois, se ele não anda de mãos dadas com você, certamente isso passou a acontecer muito depois de você não manifestar qualquer desejo de tê-lo como homem... E o homem é seu marido!

Se não o ama, deixe-o com respeito e dignidade. Mas se o ama, então, pare com essa bobagem; pois, tudo o que você me disse é tolice [desculpas para quem não quer ou para quem não quer... — por qualquer que seja a razão...]; visto que não é possível conciliar casamento e castidade sexual entre os casados; pois, seria a mesma coisa que mergulhar numa piscina sem água.

Portanto, veja se o seu parêntese na carta a fim de dizer o que você imaginava que eu estivesse pensando, não é de fato o desejo confessado que você não tem coragem de expressar na luz da verdade: “(estou imaginando você me dizer que eu quero um amigo e não um marido)”.

Geralmente nosso juízo é nossa maior verdade camuflada!

Abaixo seguem vários linkes para o www.caiofabio.com onde você poderá ler o que tem a ver com seu “problema”, além de muitas outras coisas sobre o tema. Leia, por favor!

Receba meu carinho e minhas orações, pois, seu problema é grave de tão tolo que ele é. Em tempos bíblicos ele teria levado você à porta da cidade, munido de duas ou três testemunhas, e dito: “Eu repudio a minha mulher, posto que ela não me deseja!”. E os “anciãos” diriam “amém”. E ele seguiria livre... Entendeu? Isso é tão grave para o casamento quanto adulterar... Afinal, é como ter ar e não ter pulmão pra respirar... É um caso de UTI mesmo!

Nele, que transformou água em vinho no casamento por ter determinado que no casamento “vinho” é essencial,

 

Caio

 

12/09/07

Manaus

AM

Links:

O QUE EU POSSO FAZER COM MINHA MULHER NA CAMA?

NÃO POSSO PENETRAR. MINHA MULHER TEM VAGINISMO. TEM CURA?

KER, KER, KER: sexo demais…

QUANDO O SEXO UNE NA MORTE

SEXO, TABU E NEUROSE

PENSEI QUE MEU PROBLEMA ERA SEXO BOM, MAS NÃO É (I-II)

TROCO CARINHO POR SEXO SÓ PRA OUVIR QUE SOU GOSTOSA

MEU MARIDO NÃO GOSTA DE SEXO. O QUE FAÇO?

LEMBRANÇAS DO SEXO MAIS QUENTE... QUE JÁ TIVE

ESTA MINHA VONTADE DE AMOR E SEXO ESTÁ ME MATANDO...

MEU PROBLEMA NÃO É SEXO! SÓ QUERO SABER...

VAMOS FALAR DE SEXO: filme com Lian Neeson

SOU CASADO, MAS MINHA CABEÇA ESTÁ CHEIA DE SEXO...

SOU PASTOR, SOLTEIRO, E NÃO CONSIGO FICAR SEM SEXO

ALMA DE EVANGELISTA TAMBÉM SE VICIA EM SEXO...

MEU CASAMENTO ESTÁ MORRENDO SEM SEXO

SOU CASADO, MAS SOU VICIADO EM SEXO CASUAL

UMA ENTREVISTA SOBRE SEXO