Português | English

Cartas

SEUS TEXTOS ME EDIFICAM, E AS CARTAS ME CHOCAM

SEUS TEXTOS ME EDIFICAM, E AS CARTAS ME CHOCAM

-----Original Message----- From: SEUS TEXTOS ME EDIFICAM, E AS CARTAS ME CHOCAM Sent: terça-feira, 13 de julho de 2004 11:10 To: contato@caiofabio.com Subject: Vou me segurando... Prezado Pastor Caio, Graça e Paz!! Há muito venho lendo seu site e o indicando também para as pessoas que conheço. Creio, Pastor Caio, que Deus irá honrá-lo pela sua honestidade em viver. Através do seu site me alegro, me escandalizo, me assusto com diversas coisas que leio. Me alegro, quando leio suas reflexões, vejo que Deus maravilhoso que temos, capaz que capacitar os seus, de nos dar discernimento em tantas coisas, que nos liberta. Me escandalizo e me assusto quando leio as cartas. Às vezes me choco com as suas respostas, que são duras e meigas. Diretas e indiretas. Pastor, na verdade, posso ver, através do seu site, pelo depoimento das pessoas que vivem na igreja, que muitos são crentes de "qualquer maneira"; ou há aqueles que são "santos" para que os outros vejam, sei lá... tantos tipos de crentes. Me assusto. Quando entrei na igreja, isso a uns 15 anos atrás, achava que todos que estavam ali eram "santos" mesmos. Pecadores lavados, redimidos, salvos em Cristo para todo o sempre. Eu queria também beber dessa água e lavar os meus pecados. Depois, através do tempo e de alguns acontecimentos, vi que não era aquilo. Uns usavam máscaras, bonitas até. Mas, mesmo assim, tentei fitar meus olhos na cruz. Estou na igreja até hoje. E penso: A igreja, vive a podridão do mundo dentro dela ou pior. Não quero que pense que estou tirando "minha cabeça" da guilhotina. Tenho meus pecados ocultos. Sou casada, tenho um filho. Vivo também alguns conflitos interiores, e que me perseguem. E que posteriormente gostaria de comentar com o senhor. Mas, me assusto, porque os fins dos tempos estão aí, batendo a porta. Jesus virá. Ah, e como quero encontrá-lo... Será que a igreja do Senhor Jesus não o merece? Falo isso pensando em mim também, nos pecados que não conseguimos abandonar. Pastor, me fale uma palavra. Deus o abençoe e nos abençoe também. Beijos, ____________________________________________________________ Resposta: Minha querida amiga: Haja Graça e Graça para ela, a Igreja de Deus! A Igreja de Jesus é feita de gente comum, e que são pessoas exatamente iguais àquelas que a gente vê andando com Ele nos quatro evangelhos: gente doente, complicada, aflita, sem pastor, carregando pesados fardos, culpa, ambições, disputas, vontades de grandeza, busca de posições, incapacidade de discernir sutilezas, ansiosos, capazes de discutir uns com os outros por bobagem, etc... A Igreja de Deus é feita de gente, e gente que sabe que precisa de médico. O problema não é as pessoas serem como são, posto que eu e você somos pessoas, e sabemos quem e como somos. Portanto, quem olhe para si mesmo, já não se escandaliza com nada e com ninguém, pois, mesmo que não pratique certas coisas ou que não carregue certas compulsões, todavia, sabe que o potencial de tudo aquilo habita a todo coração humano. Sim, o problema não vem do que acontece, mas sim da tentativa de se auto-enganar achando que não acontece. Há três coisas que tornam esse quadro pior a cada dia: 1. O fato de que a consciência cristã ainda é serva da Lei da Morte, e não da Lei da Vida em Cristo (Rm 8:1-4). Ora, o fato de que ainda nos deixamos botar sob a Lei, associado ao fato de que se é cobrado pelos fariseus que se tenha, com a conversão, a supressão de todos os desejos e pulsões humanos, apenas cria "repressão psicológica", e esta, quando se transforma em magmas psicológicos no inconsciente, e irrompem pela crosta do consciente, derramando todas as fabricações que foram criadas justamente pela tentativa se fazer supressão do que não pode ser nem supresso e nem represso, mas sim admitido na Luz, para que, em se manifestando, perca sua força compulsiva. Somente na Graça de Deus esse estado é alcançável. 2. A Igreja acabou por virar "igreja", essa credora incompassiva. Lembra da Parábola do credor incompassivo? Aquele cara que devia um milhão e, não tendo como pagar, procurou o Dono da Dívida e pediu perdão, e foi perdoado? Sim, ele saiu dali perdoado e quitado para sempre. Porém, ainda à porta, encontrou alguém que a ele devia apenas 10, ou um pouquinho mais, e ele se atirou no pescoço de seu devedor, o estrangulou, enquanto o pobre gritava: "Tem compaixão de mim, e tudo de pagarei". Assim é a "igreja". Ela é tanto o “estrangulado” quanto o “estrangulador”. Ora, a verdadeira Igreja é feita daquele que recebeu perdão, e que por isso perdoa de modo grato. No meio dela o que vige a é Lei da Graça e do Perdão. Todavia, quando ela não anda assim, ela vira "igreja", esse lugar de credores sem misericórdia, e de juizes que andam com um tronco no meio do olho enquanto se oferecem para ser guias de quem tem apenas um cisco no olhinho. Assim, a "igreja" está doente de seu próprio juízo e veneno. 3. A liderança tem toda a culpa e responsabilidade pelo que está acontecendo. E quando digo "culpa e responsabilidade" falo apenas do fato que é inegável que são os líderes é que vendem essa idéia farisaica e mentirosa de que crente não é mais gente. Como Jesus disse, “eles põe fardos pesados sobre os homens, os quais, nem com um dedinho eles querem tocar”, quanto mais, carregar. Assim, quem fica sob o pastoreio desse pastores da Lei, fica muitas vezes pior do que antes, quando ainda não era "convertido". Jesus disse que “eles dão a volta ao mundo para achar uma alma carente, e depois a fazem filha das angustias do inferno duas vezes mais do que eles próprios” (Mt 23). Ou seja: esse legalismo adoecido, a hipocrisia e a falta de misericórdia são os elementos que, unidos, criaram esse caldo de doenças que a gente chama de "igreja". Na hora em que a "igreja" se converter ao discipulado de Jesus, então, com todas as suas ambigüidades e imperfeições, ela irá sendo forjada na Graça, e suas taras, invejas, comparações, competições e ambições por uma espiritualidade de máscara, dará lugar a uma face verdadeira, e que vai sendo iluminada e transformada pela luz do rosto de Deus revelado em Cristo (II Co 3: 18-20). Você disse que queria "beber da Água da Vida". Ora, essa Água já é sua em Cristo. Basta crer e viver por meio dessa fé, posto que o Espírito habita a todo aquele que Nele crê. Todavia, nem por isto, algo mágico lhe acontecerá. À semelhança da samaritana (João 4) você terá coisas com seu marido a resolver, bem como terá que continuar a ir todos os dias ao poço de Jacó pegar água. O que muda não é a necessidade, é a expectativa em relação ao que é vida, e acerca das circunstancialidades da existência. Quando a satisfação de Deus no enche—a Água da Vida—acaba a mentira e a ilusão de pensar que existe algo na terra que tem o poder de nos satisfazer para sempre. Não, tal não existe. Mas bebendo-se da Água, a gente não tem mais sede como desespero, pois bebe-se da Água Divina, e que preenche nosso espírito com as alegrias da eternidade, posto que agora se adora a Deus em espírito, e Dele se bebe de um manancial perene para as sedes do espírito. Mas, ao meio dia, tem-se fome e sede. E a noite quer-se companhia e carinho. A maravilha de beber da Água da Vida é que as demais sedes ficam do seu próprio tamanho e carregam apenas o seu próprio significado. Ou seja: ninguém bebe mais do poço da religião com o engano de que aquilo ali irá nos satisfazer para sempre, e nem se terá, por exemplo, a expectativa de que algum amor da terra poderá nos encher o espírito. Depois que a gente bebe a Água da Vida, cada coisa vira apenas o que é. Assim, o coração pára de correr atrás de miragens e de perseguir sombra de avião voando sobre a nossa cabeça. No mais, fique firme no Caminho da Graça. Cresça no amor de Jesus, sem ficar se comparando ninguém a você, e você verá o progresso que fará. Além disso, saiba que o que aumenta toda essa aflição que você lê aqui expressas por almas cansadas e sobrecarregadas, é o jugo pesado, legalista, opressivo, cheio de medo e ameaça que os líderes põe sobre o povo. Mas quando os olhos de alguém se abre para a Graça de Deus em Cristo—o Evangelho—então, o "véu é retirado", e a pessoa inicia no Caminho das cotidianas transformações. E melhor: tudo isto acontece em paz e sem neurose ou culpa. Receba meu carinho e orações. Nele, que conhece as nossas almas e não nos despreza, Caio