Português | English

Cartas

SERÁ QUE PEQUEI CONTRA O ESPÍRITO SANTO?

SERÁ QUE PEQUEI CONTRA O ESPÍRITO SANTO?



 

-----Original Message-----
From:
SERÁ QUE PEQUEI CONTRA O ESPÍRITO SANTO? 
To: contato@caiofabio.com
Subject: ME TIRE ESSA ANGUSTIA...

Caro Pastor,

Conheço seu trabalho, suas dificuldades, já estive no Café, e tive o privilégio de ouvi-lo pregando sobre a maravilhosa Graça de Deus.

Mas vivo confusa, e não me vejo crescendo espiritualmente e nem tendo essa maravilhosa Presença de Deus em minha vida.

Me converti(?) em 1978, menina de vinte anos, e durante um tempo vivi maravilhosamente na Presença de Deus....
No entanto, fumava e gostava de um chopinho com os amigos...

A Igreja onde eu congregava não pregava a abstinência, mas a moderação, e perguntando um dia ao meu Pastor se eu iria para o inferno se continuasse fumando, ele disse que não, que apenas conheceria o céu mais cedo.

Um dia, conheci o pai dos meus dois filhos, e por milhares de problemas, acabei me afastando da igreja, chegando mesmo a freqüentar terreiros de macumba em busca de soluções para meus problemas.

Apesar de tudo, protegia meus filhos desses lugares, não permitindo que eles se aproximassem e orando constantemente para que o Senhor Jesus não permitisse que meus filhos ficassem longe da presença Dele, como havia acontecido comigo.

Um dia, caí em mim, me arrependi e voltei...

Nesse período da minha vida me libertei do cigarro, parei de tomar o chopinho, e fui grandemente abençoada de todas as maneiras possíveis.

Seis anos depois, já separada do pai de meus filhos(nunca me casei), me apaixonei novamente por um homem também livre; e passei a praticamente viver com ele.

Falávamos em casamento, mas um dia, sem grandes explicações, ele me abandonou e se casou com uma mulher da idade dele (60 anos), da qual veio a separar-se dois anos depois.

Esse casamento deu-se no princípio do ano 2000, e mergulhada na dor, adoeci, emagreci, perdi minha loja, meu carro, minha casa e todos os meus bens materiais.

Também passei a dormir com homens em
várias oportunidades; voltei a fumar,a beber, dessa vez com mais intensidade; e me tornei muito infeliz, embora continuasse na Igreja e não escondesse a verdade do meu Pastor, que amorosamente orou e ora por mim, embora não me permita fazer nenhum trabalho para a igreja e nem dizimar, mas me trata como membro, e sou sempre assistida com carinho por todos.

(Essa, já é uma outra Denominação,
que prega a Palavra com sabedoria, é dirigida pelo Espírito Santo, não pede dinheiro e todos os seus Pastores tem uma profissão; aliás para ser pastor lá, é preciso ter uma profissão, estar casado e ter filhos).

Meu filho agora é um jovem de 18 anos, que escolheu servir ao Senhor Jesus, e o faz com muita alegria.

É um rapaz lindo, não bebe, não fuma, é virgem, seus programas são jogar futebol, fazer pic-nics, assistir filmes e cantar no grupo de louvor, sempre acompanhado de jovens evangélicos como ele.

Costumo brincar que ele é secretário de Deus, porque fica o tempo todo me admoestando, dizendo que não serei salva, que quando Jesus voltar eu fico, que Jesus não pode me ajudar porque eu não deixo, etc...

E sei que tudo é verdade!

Às vezes penso que sou dessas pessoas destinadas a ser "vaso de desonra" na Casa do Senhor, e que meu coração é intransponível.

Mas eu não queria ser assim...

Amo a Jesus de todo o meu coração, sei que só a Bíblia é a verdadeira palavra de Deus, creio que Ele é o Único Senhor, Salvador, e Justo advogado.

Mas sei que Deus é SANTO e que um dia Jesus terá que ser JUIZ, e tenho pavor desse dia.

A Bíblia fala sobre o pecado que não pode ser perdoado, o pecado contra o Espírito Santo.

Será que cometi esse pecado e por isso não posso receber as bençãos espirituais e a salvação? 

Que pecado é esse?

O senhor poderia me ajudar?

Agradeço se puder me responder.

Luciene
____________________________________________________________
Resposta:

Querida Luciene:

Que o amor de Deus se derrame sobre a sua vida!

Bem, vamos do começo. Inicialmente gostaria que você re-lesse a sua carta na ordem que eu a colei aqui. É apenas para você ver a seqüência.

1. Me converti(?) em 1978, menina de vinte anos, e durante um tempo vivi maravilhosamente na Presença de Deus....

Para você pensar: Tudo começa com uma dúvida. Me converti (?)...

2. Vivi maravilhosamente na presença de Deus, enquanto fumava e tomava o meu choppinho.

Para pensar: Veja como você inicia o significado de fumar e beber...é um tema sempre recorrente. Já pensou no significado disso?

3. Temia ir para o inferno se continuasse fumando...mas meu pastor disse que não...que eu iria apenas para o céu mais cedo.

Para pensar: O cigarro agora está se tornando um demônio que pode levar você para o inferno.

4. Um dia, conheci o pai dos meus dois filhos, e por
milhares de problemas, acabei me afastando da igreja, chegando mesmo a freqüentar terreiros de macumba em busca de soluções para meus problemas...

Para pensar: Você não disse que problemas são esses que fizeram você ir para a macumba. Mas, há problemas que possam fazer alguém que ora a Jesus ir buscar ajuda na macumba?

5. Apesar de tudo, protegia meus filhos desses lugares, não permitindo que eles se aproximassem e orando constantemente para que o Senhor Jesus não permitisse que meus filhos ficassem longe da presença Dele, como havia acontecido comigo...

Para pensar: Você ia para a macumba mas não queria que a macumba entrasse em sua casa. Você orava a Jesus para proteger seus filhos daquilo no que você buscava ajuda. Ou seja: você buscava ajuda do mal, e sabia disso? Sabia em que nível?

6. Um dia, caí em mim, me arrependi e voltei. Nesse período da minha vida me libertei do cigarro, parei de tomar o chopinho, e fui grandemente abençoada de todas as maneiras possíveis...

Para pensar: Um dia você voltou...deixou o cigarro e o choppinho...e foi abençoada. Voltou? Para onde? Para a "igreja"? Qual era o sinal de estar sendo abençoada? Ter parado de fumar e beber? Ter voltado a freqüentar a igreja?

7. Me apaixonei novamente por um homem também livre, e passei a praticamente viver com ele. Falávamos em casamento, mas um dia, sem grandes explicações, ele me abandonou e se casou com uma mulher da idade dele, 60 anos...

Para pensar: Você se apaixonou novamente. Largou tudo. Embarcou na do velho. Ele trocou você por uma coroa da idade dele--suponho que você seja mais nova--, e casou com ela, mas ao terminar esse "rápido" casamento, não voltou para você. O que isto lhe disse?

8. Esse casamento deu-se no princípio do ano 2000, e mergulhada na dor, adoeci, emagreci, perdi minha loja, meu carro, minha casa e todos os meus bens materiais...

Para pensar: Assistir ao abandono e ao novo casamento de sua paixão, fez com você aquilo que faria com a maioria das pessoas: gerou tristeza, depressão, etc...Só que também isso desmobilizou você para tudo o mais...então, um abismo chamou outro abismo?

9. Também passei a dormir com homens em várias oportunidades; voltei a fumar,a beber, dessa vez com mais intensidade; e me tornei muito infeliz...

Para pensar: Você volta ao tema do cigarro e o do chopinho. Mas agora você gandaiou legal...muitos homens: vingança de mulher abandonada, carente, insegura, e que tem a auto-imagem baixa?

10. Meu filho é um jovem de 18 anos, que escolheu servir ao Senhor Jesus e o faz com muita alegria: É um rapaz lindo, não bebe, não fuma, é virgem... Costumo brincar que ele é secretário de Deus, porque fica o tempo todo me admoestando que não serei salva, que quando Jesus voltar eu fico, que Jesus não pode me ajudar porque eu não deixo...E sei que tudo é verdade!

Para pensar: Seu filho é tudo o que você não conseguiu ser até agora. Inclusive, não fuma, não bebe e é virgem. Além disso, ele, que é o seu oposto, diz que você "vai ficar", se Jesus voltar. Como você acha que isso bate em você?

11. Às vezes penso que sou dessas pessoas destinadas a ser "vaso de desonra" na Casa do Senhor e que meu coração é intransponível... eu não queria ser assim, amo Jesus de todo o meu coração, sei que só a Bíblia é a verdadeira palavra de Deus, creio que Ele é o Único Senhor e Salvador, Justo
advogado...

Para pensar: Você se vê como "vaso de desonrar", um ser com o coração "intransponível", apesar de crer em Jesus de todo o coração, e aceitar a Bíblia como verdade divina, e não tem dúvida de que Jesus é o Único...Tudo. Mas tem medo de “ficar”?

12. A Bíblia fala sobre o pecado que não pode ser perdoado, o pecado contra o Espírito Santo. Será que cometi esse pecado e por isso não posso receber as bênçãos espirituais e a salvação? Que pecado é esse?

Para pensar: Você conclui um possível diagnóstico da maneira mais auto-destrutiva possível. Será que sou assim por que pequei o pecado que não tem perdão? Será que pequei contra o Espírito Santo?

Agora, vamos lá!

Honestamente, o que penso, ainda que de modo superficial, somente olhando a sua carta, é o seguinte:

1. Você não pecou contra o Espírito Santo. Quem pecou contra o Espírito Santo não sofre de crise a esse respeito. O fato de você estar com esse medo, já revela que você não cometeu esse pecado.

2. O que provavelmente aconteceu é que você entrou para a "igreja", ainda jovem, gostou da turma, consentiu com a verdade, alegrou-se com as amizades, viveu um bom tempo de sua vida. E só! Nada além disso! Mas o Evangelho não havia entrado em você como verdade pessoal!

3. Se o Evangelho de Cristo tivesse entrado em você, nem que o mundo viesse abaixo você recorreria ao "mal" para ajudar malignamente a você mesma. A referencia da verdade estava dentro de você. Daí você não deixar que aquelas coisas chegassem aos seus filhos, e também orar a Jesus pedindo que protegesse as suas crias. Coisa de mãe: fuma, mas não quer que os filhos fumem; transa, mas não quer que os filhos transem; recorre ao mal, mas quer ver os filhos no caminho do bem. Quase todos os pais sabem do que estou falando. Mesmo a mulher mais "descacetada" não quer ver os filhos "pirarem" com a sua "piração". Instinto e contradição!

4. Aí você se "arrepende" e "volta". Deixou de ir a um lugar e passou a ir a outro. Largou a geografia do mal (o terreiro), e voltou a freqüentar a geografia do bem (a igreja). E o arrependimento foi natural. Ninguém faz o que detesta ou o que saber ser maligno, e, depois, algum dia, vindo a perceber isto, não venha também a "chorar". Aposto que você "chorou", e pode até deve ter dado testemunho dessa "volta".

5. Chega a nova paixão. O "ex", que foi o homem do tempo de macumba, agora representava o que havia de pior. Talvez você tenha até posto, mesmo que inconscientemente, a culpa de ter ido à macumba no dito cujo: direta ou indiretamente. Mas o novo amor haveria de selar esse novo tempo de retorno à geografia do bem.

6. O cara diz que é apaixonado, mas larga você e casa com uma coroa da idade dele. Você não entende nada. Sua auto-imagem vai pras cucuias. Você "chora", se vitimiza, assume que a vida e Deus estão contra você. Então, se vinga. De Deus, da vida, do velho e de você mesma: de sua estupidez! Se vinga da estupidez com mais estupidez: sai...por aí...com quem desejar...mostra para você mesma que é mulher e que é desejável!

7. Aí vem o efeito rebote. A culpa da promiscuidade, o sentimento de dês-valor duplo: a paixão não quis você, e os homens que a quiseram, são apenas homens: homens sempre querem! Então, mais buraco pra você. Sua alma foi ficando toda esburacada.

8. Nesse tempo você já estava em outra igreja, que pelo visto é bem legal--tenho até idéia de qual seja--e recebe carinho e compreensão, mas não pode nem dizimar: seria uma impureza o dinheiro da "rameira"? Então, você foi acolhidamente bem rejeitada. Irmã-mente acolhida em estado de disciplina. Você merece! Você transforma a disciplina em juízo, e o acolhimento em "favor"--só que tudo contra você! É seu privilégio ser aceita para sentar naqueles santos bancos. Você é mulher dos bancos, das geografias do bem, da igreja. Mas, é só isto!

9. Seu filho agora é uma benção: não fuma, não bebe, não dança, é virgem, e só anda com evangélicos. Aposto que você não gosta muito de andar com evangélicos. Mas adora que seu filho goste por você. Estou muito errado?

10. Seu filho tornou-se a referencia antitética de sua insensatez. Como pode ter ele saído de você, e ser tão "melhor" que você? É a sua questão inconsciente. Então, também, inconscientemente, vem a sentença...

11. Como você até hoje não conseguiu ser a mulher que não fuma, não bebe, não joga, não dança, não sente desejo sexual, não ficou o tempo todo na igreja, não gosta de viver com evangélicos no seu pé; mas também não falta os cultos, incentiva seu filho a ser crente por você, ama saber que ele ainda é virgem, e que também se tornou seu "grilo falante", dizendo o quão perdida você está; então, fica uma pergunta: se até meu filho me vê assim, não será por que eu sou um caso sem cura? Se sou um caso sem cura, não teria eu pecado contra o Espírito Santo? Não seria eu um desses vasos de desonra preparados para juízo?

Concluindo, minha amada irmã, eu digo a você, com todo amor e carinho, o seguinte:

1. Você conheceu a “informação” do Evangelho. Sabe Quem é a Verdade. Mas isto até hoje não se tornou algo seu, assumido, e crido, e ponto! Você crê na Crucificação de Jesus. Você tem que crer na Cruz de Cristo. A Crucificação foi um evento histórico. A Cruz é um poder existencial apropriado pela fé que descansa confiantemente em Deus!

2. Você termina a sua carta com exaltação a Jesus: Ele é o único...tudo. Mas a impressão que dá é que você está falando de " alguém de fora". Em momento algum você disse: "é meu Salvador, meu Senhor, meu Advogado". Ou seja: você confessou o catecismo, mas não abraçou a fé. A diferença é simples: uma coisa faz de você uma pessoa "religiosa"--até supersticiosamente "religiosa", mas não dá segurança, confiança e certeza de ter crido e ter sido aceita por Deus.

3. O seu “histórico” já é de "pirar" a maioria. Portanto, não há nada de espiritual no seu problema, que não seja antes, também, psicológico. Vivendo a vida que você viveu, colhe-se o que você está colhendo. E Deus não está fazendo nada contra você. A existência pune a gente, e todos nós temos que saber que aquilo que nós plantamos, nós colhemos. Somos nós que fazemos tudo. A gente faz, a gente recebe as conseqüências; no mínimo as psicológicas. E creia-me: não é maldição; é apenas uma lógica psicológica e natural!

4. Sabe o que está faltando? Eu lhe digo. O que falta é você crer que Jesus pagou o preço de seus pecados. Não apenas que Ele morreu pelos pecadores. Ele morreu e ressucitou por você, minha querida. Enquanto Jesus for apenas o Salvador do mundo, Ele não será o seu. Enquanto Ele for Aquele que tem misericórdia dos pecadores, você não experimentará o benefício para você mesma. Paulo disse que Jesus veio ao mundo salvar os pecadores dos quais, ele, Paulo, era o Principal. Isto é chamar a Graça para si mesmo, chamando o pecado para si mesmo, apenas por já crer que ele não é mais seu: Cristo o levou!

Você disse: “Mas sei que Deus é SANTO e que um dia Jesus terá que ser JUIZ, e tenho pavor desse dia.”

Olhe aqui: Esse Dia já chegou, e nele Jesus cumpriu toda a justiça e todo o juízo, com Graça, na Cruz!

Já houve o dia do Juízo!

O que haverá no futuro é o julgamento de quem não quis a salvação oferecida graciosamente em Cristo.

Mas quem crer, não é julgado. Quem não crer, já está julgado, porquanto não crê no Unigênito Filho de Deus!

5. Minha querida, o que você tem de fazer é esquecer todo esse "tempo de casa evangélica", e pensar em Jesus como se tudo estivesse começando agora. De fato, está! O dia de Deus é sempre chamado Hoje! Aqui neste site você encontrará um texto que diz que nada pode nos separar do amor de Deus--nem presente, nem futuro, nem anjos, nem poderes, nem qualquer criatura! Mas, eu digo lá: não se incluiu o passado. O passado não pode nos separar do amor de Deus, mas pode nos impedir a experiência do amor de Deus, pela culpa e pelos auto-juízos.

6. Arrependimento não é apenas um “tempo de choradeira” seguido de uma “estação de testemunhos” dados à igreja e aos amigos. O fruto do arrependimento é paz, é certeza do amor de Deus, é a disposição simples e assumida de que havia coisas a serem reparadas, e que o “tropeção” não era o mal, mas apenas o “sintoma” de algo a ser mudado em sua vida, especialmente, em sua mente: sua maneira de pensar e sentir. Isto só acontece quando a gente pára de brigar consigo mesmo, e confia em Jesus: Está pago! Está consumado! De uma vez e para sempre!  

7. Além de tudo isto, você está psicologicamente bastante enfraquecida. Sua carência é enorme. Você está satisfeita em ficar como a "irmã do banco", aquela que não pode nem dizimar, mas que é aceita no lugar. Isto não fala de sua humildade, mas de sua doença, de sua acomodação, de sua desistência de si mesma. E para completar essa sua falta de vontade de viver, você "inventa" algo que torne você irredimível: é o passado, a macumba, o cigarro, o pobre do chopp, os homens, etc...seus trágicos álibis para a continuidade de uma vida carente, afetivamente frágil, preguiçosa espiritualmente, superficial, e conformada em ter "gerado" pelo menos algo bom: um filho crente!

Isto vai levar você ao inferno?

Não!

Apenas retardará o céu para você!

O céu começa aqui!

O reino de Deus está dentro de nós!

Quem está em Cristo, já passou...da morte para vida.

Então, vamos usar a sua conversa com seu pastor anterior sobre o cigarro:

Pastor, se eu fumar eu vou para o inferno?--indagou você.

Não! Você apenas irá para o céu mais rápido!--disse ele.

Bem, eu digo que você está perdendo um tempão com essa história de cigarro e de chopp, etc. Essas coisas não são nada em si mesmas. O mal está no coração. E o seu pastor estava certo: o cigarro apenas diminuirá o seu potencial de vida, nada além disso.

Quanto aos homens e quanto a essa macabra história de um dia ter pedido ajuda ao mal para o seu bem; eu digo a você, em nome de Jesus, que tudo isso acabou!

Se você crer na Cruz, você vai ouvir Deus dizer: Luciene, quem puxou este assunto?

Chega!

Você já gastou a vida quase toda correndo atrás desses fantasmas.

Não se preocupe com o pecado contra o Espírito Santo. Jesus disse que esse pecado consiste em outra coisa, mas que eu não vou nem dizer o que é, porque do jeito que você está "grilada", você vai acabar "achando" uma forma de tentar fazer isto; apenas para se punir com os crimes irremediáveis!
Apenas creia no que estou falando. E não estou brincando de Deus com você!

Se você já foi ao Café, me procure.

Fica mais fácil ajudar você de viva voz.

No mais, há um monte de textos aqui no site que sei que irão ajudar você.

Leia-os e medite neles.

Mas lembre-se:

Seu problema não é em nada diferente do meu ou de qualquer outra pessoa.

Então, creia no que Jesus já fez por você!

Você tem apenas que descansar na Graça, se ver, pela fé, em Cristo, e confiar!


Nele,



Caio


Escrito em 2003

Copacabana

Primeiro ano do site