Português | English

Cartas

SERÁ QUE ESTOU SENDO AMEAÇADO?

SERÁ QUE ESTOU SENDO AMEAÇADO?

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: SERÁ QUE ESTOU SENDO AMEAÇADO?

To: contato@caiofabio.com

Sent: Monday, January 22, 2007 1:01 PM

Subject: ESTRANHO

 

 

Graça e Paz Caio,

 

 

Gostaria de compartilhar algo que aconteceu por volta das 4:50h da manhã deste domingo (22/01/2007):

 

Alguém ligou para a casa dos meus pais a cobrar neste horário dizendo que estavam comigo e com a minha esposa. Uma outra pessoa se passava por mim do outro lado da linha, e gritava pedindo socorro e pedindo que fizesse tudo o que eles queriam. Quem atendeu este telefonema lá na casa dos meus pais foi minha mãe que ficou muito abalada. Graças a Deus minha irmã teve a iniciativa de ligar, do celular dela, para aqui em casa e vendo que nós estávamos bem desligou o telefone da minha mãe. Logo depois acionaram a polícia que esteve presente lá na casa dos meus pais. A ocorrência foi feita e agora eles tentarão encontrar a origem do telefonema.

 

Claro que nos dias atuais isso, infelizmente, tem sido comum. Nós mesmos temos conhecimento de acontecimento semelhante com outras pessoas, no entanto algo ficou estranho. Segundo a minha mãe, os bandidos, falaram com ela que estavam  com "o Vini e a Dani". Como seria possível saberem todas essas informações: eu ser o filho dela, eu estar casado com a Dani, conhecer o telefone da casa dos meus pais e, por fim, saberem falar o meu nome (afinal meu nome é Vinicius e apenas quem, de alguma forma, me conhece sabe que abreviando fica Vini).

 

Não tenho andado com medo, pois sei que todas as coisas estão sob o comando de Deus e tudo, absolutamente, que acontece é mediante Sua permissão. No entanto não pude deixar de pensar na turma do “pastor-bull” que me ameaçou por eu dizer que você tinha razão acerca do que a ele você respondeu uma vez. Afinal, depois de tantas ameaças feitas por eles, uma suposição minha de alguma ligação deles com isso não seria totalmente descabida.

 

Ontem à noite ficamos aqui em casa e pudemos ouvir o culto do Caminho aí de Brasília ao vivo. Foi muito bom! E ontem refletindo sobre algumas coisas com a minha esposa, disse a ela: "Interessante ver que após certas descobertas, surgem algumas situações com o propósito de nos causar medo. Parecem que querem nos tirar do caminho. Fazer com que mudemos a direção."

 

Há paz... e é a do Senhor. Essas coisas nos assustam (claro), no entanto sei que Deus está no controle. Sei que ainda tenho muito a fazer e, algo dentro de mim, me avisa que há muita luta no percorrer do caminho.

 

Peço um favor: lembre de nós em suas orações. Sabemos que o controle pertence a Deus, no entanto somos humanos e precisamos de força, ânimo, amparo.

 

Que Deus amplifique sua voz e a multiplique em outras vozes, afim de que pessoas possam ouvir e aprender este Evangelho e que eu, seja um dos resultados desta voz multiplicada.

 

 

Um carinhoso abraço

_______________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu querido Vini: Graça e Paz!

 

 

 

Sua suposição, como hipótese, não é tresloucada; visto que eu mesmo tive a maioria das “ameaças de morte” contra mim (especialmente entre 91-95), vindas de “evangélicos fanáticos”, membros de grupos malucos, e que, tanto então quanto hoje, davam e dão o ar pútrido de sua falta de verdade e graça a todos.

 

Como os enfrentava, seus “membros” ligavam deixando toda sorte de ameaças; às quais jamais dediquei qualquer energia ou preocupação.

 

Quando enfrentei os bandidos fardados na cidade do Rio de Janeiro, fui muitas vezes ameaçado de morte pela banda podre da polícia. Muitas vezes. Direta ou indiretamente. Mas também nunca mudei o meu caminho.

 

Em 1995 (novembro e dezembro), passei dois meses com um carro andando atrás do meu onde quer que eu fosse. Tentavam me assustar, mas eu dormia...

 

Também socorri pastores que estavam vivendo sob extorsão de outros “pastores”. Exemplo: um pastor, em Bangu, me chamou apavorado porque um outro, grande na visão dele, dizia que ele deveria passar seu “Ministério”, com mais de 50 mil membros, para esse outro. Os carros dele e da esposa já haviam sido jogados para fora da estrada por um carro grande, cheio de homens. Avisos eram enviados. Até mesmo teve o templo invadido por esse outro e seus capangas... Ao final, levaram o homem para o porão e derem-lhe uma surra, na intenção de que ele assinasse a transferência do ministério para o “outro”.

 

Já socorri amigos crentes que tiveram a filha seqüestrada, e, no processo, ouvi um dos investigadores dizerem que se “a moça era crente, então, era possível que fosse gente de ‘igreja’”. Levei um susto. Era o início da década de 90. Ao final, o investigador estava certo — era gente da “igreja” da menina.

 

De lá pra cá já vi de tudo. E tem gente que pensa que é exagero. Mas é que infelizmente acabo sendo informado de coisas que não busco. Além disso, Jesus disse que nos últimos dias seria assim.

 

Entretanto, caso não seja uma tentativa de seqüestro emocional promovido por algum de seus “conhecidos” (às vezes até vizinhos) — não é de todo escandalosa a sua tese.   

 

Todavia, creia: não veio diretamente dele. E nem precisaria. Sim. Basta o líder Maluco de uma assembléia fanática dizer que está sendo atacado, que, imediatamente, aparece algum “devoto” disposto a dar um susto no “ofensor do ungido do Senhor”; e, assim, erguer seu status de fidelidade para com o Maluco. Mas o Maluco não tem como dizer que mandou nada, ou que estava sabendo de alguma coisa. Embora, em tais casos, à posteriori seja informado, e, como quem já não pode fazer nada a respeito, venha a dar uma boa gargalhada. 

 

Esses “líderes evangélicos” que andam acompanhados de “seguranças”, em geral usam essa tal “segurança” para “dar status”; e, também, para mandar uma mensagem de ameaça aos possíveis antagonistas. São os ungidos que vão pela espada e pela violência, e não pelo Espírito de Deus.

 

Entretanto, saiba: suas ameaças só funcionam em quem as teme. Não as tema e você nunca será molestado. Sabe por quê? Porque são covardes e frouxos. E agem assim por crer que se o mesmo a eles fosse feito, eles morreriam de medo. Desse modo, julgam por si mesmos; e fazem sobre o outro aquilo que crêem que, em sendo feito a eles, os deixaria em profundos temores.

 

Não dê a mínima!

 

Nada farão!

 

E mais: o Senhor é o seu Refugio. E Nele você está guardado. Não tema!

 

Ao contrário, se você porventura descobrir, sem buscar saber, que isso teve algo a ver com eles, não se aflija; antes, dê glória a Deus por sofrer como “os do Caminho”.

 

 

Descanse. Tudo está sob controle. Nem um fio de sua cabeça e de sua casa cairá.

 

 

“A mim pertence a vingança”, diz o Senhor. Portanto, não deseje, não busque e não faça nada. Apenas confie e ande na sua paz.

 

 

 

Nele, em Quem somos totalmente guardados em amor,

 

 

 

Caio

 

23/01/07

Lago Norte

Brasília