Português | English

Cartas

SEM FANTASMAS NA ÓPERA!

SEM FANTASMAS NA ÓPERA!

 

----- Original Message -----

From: SEM FANTASMAS NA ÓPERA!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, February 27, 2009 8:31 PM

Subject: questionamentos sobre a profissão!

 

Amado Rev. Caio Fábio,

Primeiramente gostaria de agradecer pela existência da www.vemevetv.com.br, pois, estou morando na Europa e este tem sido meu único canal de acesso à palavra de Deus.

Sou cantora lírica profissional e freqüento uma igreja histórica. Meus primeiros passos no Evangelho foram através de umas irmãs de caridade da Congregação de Jesus Crucificado, as quais me ensinaram a ler a bíblia e interpretá-la de uma maneira menos católica. Elas eram meio revolucionárias.

Cresci cantando em corais e me tornei profissional. Até que um dia, profissionalmente, fui cantar para o Papa João Paulo II. Confesso que fiquei impressionada com toda a pompa e circunstância e as maravilhas do Velho Mundo Romano. Mas ao mesmo tempo, chocada com tanta riqueza e luxo de uma igreja que pregava a misericórdia de Deus, aceitando passivamente todas as agruras do mundo.

Fui a uma reunião de Bispos, e lá conheci a podridão da igreja. Não vou me estender no conteúdo, apenas resumir que, numa das reuniões relatadas pelos próprios bispos, Jesus era colocado como Homossexual e a piada o desmoralizava a um nível infernal.

Chocada, chorei copiosamente e não queria acreditar que aquilo estava acontecendo.

Indaguei sobre o porquê dessas coisas e acerca da igreja e seus problemas, e um dos bispos, assustado, disse-me: "É mais fácil você sair da igreja do que a igreja católica mudar e acabar com o homossexualismo e o celibato".

Voltei para Brasil e fui procurar uma igreja evangélica e "Caí" numa “igreja” de uma mulher, pastora. Aprendi muito sobre a bíblia, mas também sobre o ser humano doente chamado "crente"... Até hoje não acredito que fiquei lá por 04 anos.

Liberta, hoje estou numa igreja "normal", onde meu pastor é pai de família. Isso me traz mais paz.

Meu questionamento é que na minha profissão lido com a inveja, a fama, a prostituição e tudo mais que pode haver de ruim.

É impossível não desejar o sucesso que, para mim, é uma evolução ou aprimoramento da técnica e reconhecimento do público.

Lido com pessoas horríveis (moralmente), mas que me amam porque não as desprezo por causa do evangelho.

A cada término de uma ópera, diante do público, levanto as minhas mãos em sinal de gratidão. Louvo a Deus quando faço meus exercícios e ministro cursos para não crentes.

Agora, aqui na Europa, lido com profissionais de alto nível, onde Deus não existe, somente o "Eu".

Na sua pregação "Tirar os lixos da vida" pude ter certeza que vivo todas as mazelas da malícia ao meu redor.

Mas como continuar nisto sendo de Jesus?

Eu só quero trabalhar e louvar o Senhor. Mas como ser um sucesso no mundo artístico sem a crítica dos irmãos em Cristo?

Posso ser um sucesso no mundo erudito e nem sequer conseguir cantar no culto de domingo, pois, meu "estilo" já caiu fora de moda nas igrejas.

Trabalhei com um de seus filhos no Teatro Municipal do Rio do Janeiro e ele mais do que ninguém sabe o que nós solistas vivenciamos.

Cheguei num nível profissional, que poucos brasileiros não crentes e nenhum crente chegou na Europa; mas perturbo-me quando vejo um mundo tão nojento a ser enfrentado por mim.

Qual o respaldo bíblico que tenho?

Sempre quis desistir, mas Deus sempre me empurrava mais para frente do que queria ou imaginava.

Suas pregações e a Vem e Vê TV, têm sido meu suporte aqui na Europa.

Amado pastor, em que posso me apegar biblicamente?

Obrigado pela paz que seu site tem me trazido e a muitos que se desviaram do evangelho e que agora, através do site, vêem uma nova possibilidade de reaproximação com Jesus.

Paz, muita paz Pastor.

___________________________________

Resposta:

 

Querida amiga e irmã no Senhor, no Reino e na Vida para a Glória de Deus: Graça e Paz!

 

Eu não sabia que você era você, mas conhecia seu nome pelo fato de meu filho Ciro já me ter comentado sobre a maravilha de sua voz.

Gostaria de responder de trás para frente a sua carta.

Sobre a Opera, o Sucesso, os Amigos e o Público:

Você está aí porque canta, e canta muito, muito bem. Portanto, você não está aí porque alguém arranjou ou porque você tenha forçado nada. Como você mesma disse, as coisas vão levando você profissionalmente para cima. Entretanto, em qualquer coisa deste mundo, sucesso é gente, dinheiro ou aplauso. Entretanto, tudo tem acontecido na simplicidade e o belo é isto.

Para uns, sucesso é glória. Para outros é missão. Assim, faça de cada sucesso uma nova chance de missão, e prossiga sem conflito.

Os amigos imorais são os mesmos de Jesus nos evangelhos: os publicanos, pecadores e cantores da noite. Rsrsrs. Assim, aproveite; posto que a moçada já esteja reunida. Com trabalho de formiguinha vá testemunhando o amor de Deus na vida, e, como alguém já disse: “Se precisar, use palavras!”

Desse modo o que lhe digo é: Fique tranqüila e apenas seja você em tudo e sempre!

Quem dera o Planeta estivesse cheio de gente boa de Deus! Quem dera tais pessoas estivessem plantadas em todos os lugares deste mundo!

Jesus lhe diria: “Como sair do mundo se você veio ao mundo para dar testemunho do amor de Deus?”

Portanto, continue a ser você, e esqueça o que a “igreja” diz ou pensa... Você é de Jesus. A você interessa apenas o que Jesus ensina como Verdade, Vida e Caminho.

E mais: se o sucesso levar você a se tornar extremamente conhecida, também não se preocupe com isto; pois, quem ama a Deus e sabe que tudo é Graça Dele, esse não tem como se empolgar com glórias banais.

Continue a erguer as suas mãos somente entre você e Ele!

Ele sabe. Ele plantou você aí. Fique até que Ele mesmo mude você daí, se for o caso. Mas, provavelmente, você tenha ainda um longo chão de experiências e testemunhos a dar no atual lugar.

E não fará diferença, pois, aonde quer que você vá, você irá para dar testemunho da glória de Deus com sua voz e vida.

Voltando para sua cidade no Brasil me diga, pois, nossa Estação do Caminho em sua cidade terá muito prazer em recebê-la para louvar a Deus com eles.

Não perca nunca de vista que seus dons e talentos são instrumentos para a glória de Deus, não para seu sucesso.

Quando tudo em nós é para Deus e cremos nisso, então, a vaidade e a soberba não ganham ambiente.

Quem diz: “Meus dons são de Deus!” — esse não vive a tentação de pensar que seus dons têm origem e causa na própria pessoa.

Nunca se sinta importante, e Deus nunca tirará de você sua verdadeira importância.

Receba meu carinho e minhas orações por você!

 

Nele, que quando subiu às alturas concedeu dons aos homens,

 

 

Caio

1 de março de 2009

Lago Norte

Brasília

DF