Português | English

Cartas

SALVO DE MUITOS GALHOS NA CABEÇA

SALVO DE MUITOS GALHOS NA CABEÇA

-----Original Message----- From: SOU DOIDO POR ELA To: contato@caiofabio.com Subject: Contato do Site Mensagem: Olá Amigo Cáio Fábio ! Sou membro da Assembléia de Deus, estou lá hÁ 6 anos. Sou prOfessor da EBD e também faço Bacharelado em Teologia. Trabalho também em uma obra Social. Há 4 anos iniciei um namoro com uma garota. Ela tinha 14 anos, hoje tem 18 anos. Nós tivemos relações depois de três meses de namoro...ela perdeu a virgindade...à época saí da Igreja que congregava junto com ela, e fui pra outra (da mesma denominação), pois compreendi que o Pastor tinha mais capacidade de resolver meu problema. Então ele me ouviu...como eu não tinha planos de casar ainda, ele me disciplinou; e me recomendou que me afastasse dela para não cometermos o mesmo erro novamente... Fizemos...mas ela sofreu muito. Eu também me preocupei com ela, porque ela não pode trocar de Igreja, como eu, por causa dos pais; e nem podia contar ao seu pastor porque os pais ficariam sabendo de tudo. O meu pastor então (por eu ter pedido) a aconselhou. Pediu pra que ela não tomar a Ceia durante um mês; ao final do prazo orou por ela, e a reconciliou. Mas a história não terminou por ai, nós terminamos o namoro só de aparência... por detrás nos encontrávamos e praticávamos o sexo novamente... depois, de consciência pesada, procuramos o pastor novamente, e a mesma coisa...voltamos às praticas...com isso eu queria me afastar dela...e ela atrás de mim... e continuamos nossa vida de aparência. Ficamos assim uns dois anos e meio. Nesse período outros homens se aproximavam dela, e ela não os queria por minha causa. Um Evangelista se aproximou dela e queria casar-se com ela, ela aceitou...mas os pais não quiseram. Eu então corri atrás dela... depois de muita luta resolvi assumir o namoro publicamente, e ficamos juntos. Ela me queria dia e noite...a toda hora... e com um ciúme insuportável. Comecei a trabalhar, ela começou a cantar em uma banda, nosso relacionamento se resumia a encontros sexuais e passeio a noite...nesse período ela se interessa por um rapaz da banda e termina comigo. Eu piro... corro atrás dela... todos estão contra mim (os amigos dela), pois todos diziam que eu a fazia sofrer (por que tentava manter na frente de todos a aparência de santo); e acabava então desprezando-a. Ela ficou dividida...voltou pra mim. Marcamos então o noivado para Fevereiro deste ano. Tudo estava indo bem. Mas então alguma coisa começou a acontecer. Ela começou a me evitar dizendo que ia pra casa de uma amiga e eu não podia ir com ela; investiguei e descobri a traição. Ela estava com alguém da Escola dela (mais jovem e mais bonito do que eu). Mentiu pra mim até quando pode. Disse que ia terminar comigo por que não gostava mais de mim. Eu é claro não acreditei, pois ela já tinha dito isso centenas de vezes e nós sempre voltávamos (detalhe: ela nunca quis orar comigo pelo nosso relacionamento). Ela mentiu pra mim. Eu disse que a tinha seguido pra tentar descobrir (mas não segui), disse que tinha visto ela com ele, então ela não negou mais... contou: ia na casa dele todas as noites (e uma noite antes dessa conversa tinha ficado comigo)...brigamos...perguntei por que...ela disse que não agüentava mais gostar de mim...no meio da discussão disse que tinha se “agarrado” com ele e que gostou muito. Eu fui embora arrasado...chorei nos braços de minha mãe. À noite teve um evento na praça...todos os nossos amigos e minha mãe estavam lá. Ela apareceu acompanhada com ele...beijou-se com ele na frente de todos... na frente de minha mãe... na minha frente, (isso tudo no mesmo dia da nossa conversa). Ah! meu irmão! eu morri por dentro naquele dia! Estava sempre acompanhado com um amigo... não suportava ficar um minuto sozinho. O tempo passou... eu fui atrás dela... me humilhei... ela disse: "Tu tem muita coragem... me viu beijando outro... e vem me pedir pra voltar pra ti". Pediu pra que eu não fosse mais na casa dela.Na noite de Natal pedi, implorei pra que ela passasse a noite comigo, mesmo que depois voltasse pra ele... mas que ficasse comigo aquela noite. Ela não quis, que noite amarga. E o tempo passou, por um período eu orei, busquei a DEus, mas depois voltei as velhas práticas . Minha vida caiu, contei tudo ao meu Pastor. Não tinha mais porque esconder minha vida dupla. Mas não consegui me libertar...ainda choro por dentro quando vejo ela com ele. Ela saiu da Igreja dela e foi pra dele. A família dela gosta dele, aceita ele, e deu toda liberdade pra ele na casa dela... me trataram como se eu fosse um monstro... Tentei arrumar outra pessoa pra mim, não consegui. E tenho vivido assim. Ela parece uma rosa com um brilho novo e eu ando nessa solidão sem paz no meu coração... Aceitaria ela de volta mesmo depois de tudo o que ela fez, sinto falta dela, uma tremenda falta. Não sou muito bonito, por isso é mais difícil pra mim arranjar outra pessoa. Quando olho para ele e vejo que ele é mais bonito do que eu.... Três meses já se passaram, e ela passeia de mãos dadas com ele na rua. Ah! meu irmão! quando os vejo ou quando alguém me conta... eu choro por dentro... Amigo você é uma das poucas pessoas que conto com todos os detalhes. Ajude-me. Obs: Este mês ela me mandou um recado dizendo que queria falar comigo, marcamos.. ela me pediu perdão por tudo.. eu a perdoei .. Não me humilhei, mas disse a ela que eu ainda tinha um sonho de casar com ela; ela falou que ainda tinha também esse sonho.. de casar comigo...eu lhe falei que não ia lhe pedir que terminasse com seu atual namorado e voltasse pra mim.. mas que esse era o sentimento do meu coração...ela repetiu mais uma vez que também tinha um sonho de casar comigo...desde esse dia voltamos a nos falar... conversar um pouco... (7 meses depois de tudo), marcamos pra irmos juntos a um congresso de mocidade daqui.. na hora "H", ela apareceu com o namorado...depois pediu desculpas.. disse que ele apareceu e ela não teve como evitar... (ela também contou pra uma irmã que seu namoro era só de aparência, que o rapaz tinha bebido fumado, tava praticamente fora da Igreja, que ela não terminava com ele por medo dele se desviar definitivamente).. Quando nos encontramos depois de tudo... ela disse que ainda gostava de mim.. que ela ia viver a vida que ela estava vivendo.. que ela não ia largar o namorado... coisas assim.. que eu interpretei mal... e assim eu fiquei novamente.. na minha solidão.... Parece complicado?? Imagine para mim... Se o amado puder me dar uma ajuda...serei eternamente grato... Seu amigo, ************************ Resposta: Meu amado: Essa é a doença dos crentes! Sua carta, a confusão, os pastores no meio, o bacanal de opiniões, as culpas, as proibições, as taras desenvolvidas no escuro, as aparências, a interferência dos pais, as idas e vindas, as obsessões, as disciplinas formais, etc...tudo isso é maluquice da mais pura. A igreja está doente, e quem for sábio fica longe desse rolo. Da próxima vez namore você mesmo, com sua própria consciência...e de preferência uma garota que não tenha todos esses relacionamentos evangélicos...se não vira um bordel fraterno. Deixe essa menina pra lá. Ela vai trair o rapaz e quem quer que com ela fique. Já há um “espírito” nela que precisa ser secado...ela terá que viver, sofrer, provar, e aprender. Somente um cara com muita vontade de carregar uma “galhada na cabeça” vai ficar com ela. Agradeça a Deus a libertação. E não se engane: ela ainda vai voltar, vai se oferecer...e você vai ficar louco. Se for... e aceitá-la, saiba: faça amizade com os Elces, pois você será companheiro de galhos de todos eles—digo: os galhos da cabeça. Tem gente que pensa que saia longa, vestido vitoriano, e carinha de santa muda alguma coisa no coração. “Tais coisas, com efeito, tem aparência de piedade, mas não tem nenhum valor contra a sensualidade”—disse Paulo. E não fique achando que você perdeu a mulher de sua vida. De fato, você foi salvo dela e da família dela. Louvado seja Deus! Você está livre! Nele, Caio