Português | English

Cartas

REFORMA: uma doença de Nicodemos e Arimatéia

REFORMA: uma doença de Nicodemos e Arimatéia

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: REFORMA: uma doença de Nicodemos e Arimateia

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, December 24, 2008 11:33 AM

Subject: a Arte de Ser sem fazer...

 

Olá Pastor Cáio,

 

É um grande prazer ver que a sua vida continua e que você está feliz em seu ministério. Eu não me lembro de você antes da “queda” era assim que os fundamentalistas da minha igreja descreviam a fase da sua vida em que você sai da cena evangélica.

 

Na verdade eu lhe conheci pelo seu “pecado”, aliás, me desculpe falar dessa forma, tão intima embora sem conhecê-lo.

 

Eu lhe admiro muito, admiro a sua coragem de continuar, de assumir e principalmente de viver da Graça.

 

Olha pastor eu veja as nossas igrejas de hoje em dia e chego a conclusão de que somos mais católicos do que cristãos protestantes mesmo, e que o que você diz em seu livro “sem barganhas com Deus” é uma verdade...

 

As pessoas estão muito interessadas na Moral, no politicamente correto e na condição de Santos Perfeitos para ter sempre algo em troca de Deus, nem que seja o ser superior aos demais irmãos...

 

Na verdade a reforma ainda não chegou até as nossas igrejas, será porque somos um país de 3º mundo e colonizado por portugueses católicos? Porque em nossas igrejas habita esse moralismo tão ferrenho que esconde a nosso maior diferencial enquanto religião... a Graça !!!

 

E é por isso que eu admiro muito você, aliás, no primeiro livro seu que li, as "Confissões" eu escrevi na capa a seguinte frase, pois fui muito desestimulado a ler o seu livro, a frase é a seguinte, nesse livro fica a minha firme atitude de separar o Homem Cáio Fábio dos seus erros...

 

 

Por isso pastor eu peço que você continue a ser uma Voz anunciando a verdadeira reforma e a Liberdade em Cristo que temos através da Graça que o Ap. Paulo anunciou com tanta maestria em Romanos.

 

 

Com grande amor e admiração de um amigo que você nem conhece...

Ah feliz natal!

 

Augusto  

 

_____________________________________

 

Resposta:

 

 

Amado mano em Cristo: Graça e Paz!

 

 

A Reforma é uma Re-Forma; ou seja: um re-fazer da forma.

 

Pergunto: Que forma?

 

Forma é o que não temos no Evangelho. O Evangelho é Água e é como a água: tem conteúdo, o qual é vida para a vida, mas não tem forma: a forma é a da vida!

 

Talvez se o nome tivesse sido Movimento Protestante a designação não carregasse mal em si mesma.

 

Protesto poderia e deveria ser e haver, pois, o Evangelho também é permanente protesto feito pela Proposta de seu conteúdo existencial e prático, que é amor.

 

A Reforma Protestante, todavia, mesmo que tivesse também motivações espirituais para muitos, foi, no entanto, um movimento político que cooptou o tema religioso a fim de atingir ser objetivos de independência de Roma.

 

Do ponto de vista imediato a Reforma foi boa, pois, de fato, criou um hiato entre o medievalismo católico e sua dominação na Terra [o Papa fora declarado o “senhor do Universo”], e um novo movimento de liberdade e de livre exame; o qual, via Renascença e o Iluminismo, continuou, mas que, via Reforma, logo começou a morrer, visto que não muito tempo depois, embora mantida a guerra anti-católica do protesto original e raivoso, tornou-se claro, todavia, que a Reforma era apenas uma Re-forma; ou seja: apenas um catolicismo que fez Dieta.

 

Pergunto: Onde a Reforma promoveu o Evangelho de Jesus na Terra?

 

Não! Gente da Reforma pregou e prega o Evangelho, mas a Reforma propriamente dita logo apenas se tornou uma moral Protestante e, posteriormente, as bases morais e econômicas do Novo Mundo, especialmente do lado Norte Americano do Novo Mundo.

 

A Europa Protestante e a América do Norte são as maquetes de tal projeto. Você gosta do resultado?

 

O mundo criado pela Reforma Protestante é esse que agora está sufocando o mundo e matando a própria Terra e sua natureza de bilhões de anos de existência.

 

Jesus nunca quis fazer Reforma. Aliás, foi Ele Quem disse que não se deve fazer reforma em realidades espirituais.

 

Afinal, o que significa não colocar remendo de pano novo em veste velha se não que não se deve fazer reforma de nada no Reino de Deus?

 

Ora, no Reino, tudo o que surge, surge como Novo, embora seja sempre apenas de - Novo.

 

Jesus diz ao Cristianismo dos Nicodemos e dos Arimateias:

 

Importa-vos nascer de novo!

 

Mas eles entendem isso como sendo:

 

Importa-vos Reformar-vos!

 

Jesus não conhece reforma, mas apenas regeneração, conversão, novo nascimento, arrependimento, mudança de mente, renovação da mente, transformação do entendimento!

 

Sugiro-lhe a leitura de meu livro “Sem Barganhas com Deus”, no qual trato o assunto, sem falar em dezenas de outros livros meus, tanto quanto inúmeros textos aqui no site, nos quais trato da mesma questão de modo muito mais expandido.

 

Clique e leia:

 

SEM BARGANHAS - O LIVRO

 

 

Receba meu amor!

 

 

 

Nele, que é nossa Vida, não nossa Reforma,

 

 

 

Caio

28 de dezembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF