Português | English

Cartas

RAIVA DA RELIGIÃO? CUIDADO!

RAIVA DA RELIGIÃO? CUIDADO!

 

 

 

----- Original Message -----

From: RAIVA DA RELIGIÃO? CUIDADO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, January 22, 2009 6:43 PM

Subject: Preciso da sua ajuda, pastor. Urgente!

 

 

Olá, pastor Caio. Graça e Paz.

 

 

Tenho 30 anos, sou formado e mestrado em Meio-Ambiente e estou noivo de uma menina com 21 anos.

 

Eu nasci em um lar evangélico – atualmente meu pai é pastor – e fui fiel aos ensinamentos da “igreja” até os meus 26 anos.

 

Quando entrei na faculdade meu pai ficou morrendo de medo que eu me tornasse um ateu; porém o que ele não sabe é que a menor das preocupações aqui no curso é se existe ou não um Deus.

 

Eu me tornei um ateu sim; mas foi a “igreja” quem me tornou ateu. Eu fiz tudo o que me mandaram, cri em tudo como me mandaram, mas eu sentia que tudo aquilo era vazio e sem Deus.

 

Hoje eu sei que o Jesus que me apresentaram era o “Jesus convertido” e não o Jesus da Bíblia e que eu me sentia vazio e via minha vida espiritual cada vez mais ir por água abaixo.

 

Eu me sentia frustrado, pois, passei todos os anos da minha vida sem fazer absolutamente nada porque era proibido. Sentia ódio de mim por ainda ser virgem, nunca ter tomado uma lata de cerveja, etc... (hoje eu sei que fazer sexo com alguém que você não ama e não tem o compromisso de ficar a vida toda não é uma coisa legal e só traz prejuízos à alma).

 

Daí eu me envolvi com drogas...

 

Conheci minha namorada que pertence a uma igreja fanática pentecostal.

 

Como já disse, eu pertencia a uma igreja evangélica e a minha namorada a outra. Freqüentei a igreja dela durante um tempo, até um dia quando jurei que nunca mais entraria naquele lugar, pois era milhões de vezes mais intragável do que a minha igreja.

 

 

Nessa minha tentativa de trazer a minha namorada para a igreja eu comecei a ler a bíblia com a intenção de achar os “vários erros teológicos” daquela denominação.

 

Daí, algo novo e sublime começou a acontecer comigo. Comecei a conhecer um Jesus novo. Esse Jesus iria seria encarado como uma heresia, caso fosse pregado algo à respeito dele na minha igreja.

 

Mas daí eu comecei a desconfiar de mim mesmo. Nasceram-me questões do tipo: “E se por acaso eu estiver errado?”... “E se esse Jesus for fruto da soberba do meu coração devido ao descontentamento com a “igreja”?... muitas questões surgiram e me deixaram confuso, mas eu tinha certeza de que aquele Jesus não tinha nada a ver com nenhuma das “igrejas” que eu conhecia.

 

Foi daí que voltei a ter uma crença na existência de Deus. Terminei por ler o novo testamento inteiro e algumas das cartas de Paulo, várias vezes.

 

 

Alguém falou seu nome. Um tal de “Caio Fábio”.

 

Achei estranho e resolvi procurar algo sobre o senhor na Internet.

 

Nossa... que alegria eu senti... aquelas mensagens me edificaram muito e confirmaram ainda mais a minha crença nesse “novo” Jesus.

 

Comecei a ler o material do site e ouvir mais pregações que eu achei na internet quando, em uma noite, o Senhor suscitou em mim a verdadeira FÉ e eu me senti pela primeira vez salvo e em paz na minha vida. Senti a fé e verdadeiramente Deus encravado no meu coração e a sua graça superabundando em mim.

 

Bem, me livrei completamente da religião. Não saí da igreja do meu pai e sinto que ir lá até me faz mal algumas vezes. Eu não discuto com ele sobre o assunto, apesar dele saber sobre a minha FÉ somente em Deus.

 

Fiz um tratamento contra as drogas e hoje estou liberto do vício.

 

 

Agora vem o pior. Não quero falar sobre isso com mais ninguém. Quero falar com o senhor e talvez procurar um psiquiatra.

 

Problemas com o sexo:

 

 

1. Sinto-me um viciado em sexo. Desde os 17 anos tenho desejos de um vouyer. Lembro de me masturbar vendo as pessoas passando na rua, mas sem que elas me vejam. Desejo que eu tento controlar e que some e outra hora volta.

 

2. De vouyer tornei-me, há 1 ano mais ou menos, exibicionista. Tenho desejo de me masturbar no meu carro vendo as mulheres na rua e sinto vontade de que algumas me vejam.

 

 

3. Esse ano tive relação com prostitutas (apenas me masturbaram) por 2 vezes.

 

Pastor Caio, eu me sinto um lixo quando pratico essas coisas. Me sinto assim por diversas razões:

 

1. Sei que esse é um comportamento doentio e que Deus não me fez pra isso. Eu quero do fundo do meu coração conquistar a minha humanidade em Cristo Jesus, o meu Salvador. Sinto que fui chamado pra ser discípulo de Jesus e para as suas boas obras e que isso é uma doença. É algo que me consome e entristece, mas é um desejo doentio mais forte do que eu.

 

2. Eu amo a minha namorada. Perdia minha virgindade com ela. Ela não merece isso de mim. Eu me sinto mal por ela não merecer isso e também por eu amá-la de verdade e mesmo assim ter esse tipo de comportamento.

 

 

Eu quero que isso acabe na minha vida!

 

Já li Romanos 6, 7, 8... sei que peco porque sou pecador e não o contrário. Sei que a obra do Espírito na minha vida só vai ser completamente realizada quando eu deixar esse corpo corruptível e que o pecado é algo inerente ao homem, mas carregar esse fardo é duro de mais. Isso são doenças. Doenças que eu não quero pra mim. Quero ter uma vida sexual sadia! Fazer a mulher que eu amo a mais feliz do mundo. Não quero enganar alguém que eu amo. Não quero esse mal na minha vida.

 

          Eu peço a sua ajuda e o seu conselho, por favor: responda essa minha carta, a qual é um pedido de socorro.

 

 

Abraço. Tenha um ótimo dia!

_______________________________

 

Resposta:

 

Meu filho querido: Graça e Paz!

 

 

 

Sua história explica muito do que lhe acontece. Religioso sob os arbítrios pesados e inexplicáveis da religião, criado sob o temor do proibido, ameaçado de perder a fé se estudasse, e tendo que pensar em sexo como algo horrível — o que surge é isso que você narra.

 

Veja que você reporta entrega a tudo o que lhe foi dito e afirmado como horrivelmente proibido.

 

Estudar rouba a fé? Então você fica ateu!

 

Masturbar-se é pecado de crente adolescente? Então você se masturba olhando para a multidão!

 

Desejar é proibido? Então você deseja todas olhando pelo buraco da janela!

 

Tomar cerveja ou fumar maconha é anátema para os crentes? Então você entrona todas e fuma até maconha com dejeto de vaca!

 

Não pôde transar antes com outras meninas? Então, para não ter que trair a esposa quando se casar; agora, aproveita e faz o que pode antes, ainda que isso traia a namorada!

 

Veja como todos os seus “pecados” são “reativos”.

 

E mais: veja que a causa é raiva! Sim! Muita raiva!

 

Deus, todavia, é bom; e, mesmo você lendo a Bíblia para contestar teses religiosas da igreja de sua namorada, o Espírito falou com você e você veio a discernir o Evangelho! Mas tudo começou com contestação e raiva. Raiva tão grande que você “jurou” não entrar mais lá...

 

Filho, teria muito a lhe dizer, mas prefiro que você leia meu livro “Sem Barganhas com Deus”, onde cada uma das coisas que você afirma como problemas hoje, são tratadas de frente.

 

Leia: SEM BARGANHAS - O LIVRO

 

Peço que você também leia o livro em razao da seguinte declaração: “... me livrei completamente da religião”. Na realidade você não está ainda livre do espírito religioso, pois, quando estiver, a reação ao sexo como problema dará lugar ao sexo como solução e paz. Hoje você ainda se estrebucha lutando a luta contra o sexo. Ora, quando sua alma descansar na Graça de Deus, o que surgirá será paz, e, assim, sua alma não mais recorrerá ao sexo como arma contra o tempo perdido na religião.

         

A outra coisa que desejo lhe dizer é que mais do que um psiquiatra, você precisa mesmo é de uma ajuda psicológica na fé. Por isto, recomendo a você que escreva para a minha irmã, Ana, e converse com ela, pois, sei que ela poderá ajudar você na entrada nessa nova percepção que você começa a adquirir. ana@caiofabio.com

 

Agora, creia, chega de reação. Está na hora de sua vida ser fruto de ação e de decisão, não de reação e de raiva.

 

E mais: perdoe seu pai. Sinto que existe grande ressentimento em você em relação a ele. Entretanto, perdoe-o; pois, sei que a raiva mete a pessoa em mundos odientos, como vingança inconsciente contra aqueles que são os emblemas do Proibido; e seu pai tem esse poder real e emblemático na sua mente.

 

Não sei onde você mora. Porém, veja no site se existe alguma Estação ou pequena iniciativa do Caminho em sua cidade; e, em havendo, busque congregar-se com os irmãos que lá estejam, se esta for a sua vontade.

 

O mais, filho, é relaxar e descansar no amor de Deus; pois, quando você descansar, paradoxalmente experimentará grande alivio na luta; posto que não havendo guerra, a alma começa a se mobilizar para vida; o que hoje não acontece ainda.

 

Não converse nada disso com ninguém daí. Não é seguro; e, assim, em razão de algo que vai passar[ e já], pode ser que você se enrole todo na língua dos crentes, que é pior do que serpente.

 

Eu, todavia, não tenho dúvida de que em breve você me escreverá grandemente aliviado!

 

É assim que é; é assim que será!

 

Receba meu beijo carinhoso e minhas orações!

 

 

 

Nele, que é o nosso amigo; em Quem a gente pode confiar,

 

 

Caio

23 de janeiro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF