Português | English

Cartas

QUERO SER HOMEM E NÃO MENINO

QUERO SER HOMEM E NÃO MENINO

-----Original Message----- From: QUERO SER HOMEM E NÃO MENINO Sent: terça-feira, 29 de junho de 2004 12:06 To: contato@caiofabio.com Subject: Quero ser macho Amado irmão Caio Fábio: Graça e Paz. Em primeiro lugar quero dizer que tenho sido muito abençoado com suas pregações tanto na Catedral como no Café. Realmente tem sido um grande bálsamo para minha alma, e a cada dia tenho tentado viver como um hebreu. Tenho 34 anos, nasci num lar evangélico de uma igreja tradicional, histórica. Fui criado num ambiente de muito amor e carinho, uma redoma de vidro, onde se pregava que “o mundo lá fora é muito perigoso”, que não podíamos ter contato com os ímpios, pois eles poderiam me corromper. Cresci temendo o mundo, e encontrava proteção somente nos braços de minha mãe. Para se ter uma idéia, tive minha primeira namorada perto dos 30 anos, onde eu não percebi, mas eu via nela apenas uma mãe mais jovem, que podia me proteger, e me dar carinho. Resultado: Ela terminou comigo, e fiquei arrasado. Comecei a fazer terapia e descobri essa carência, mas realmente parece que isso sempre me vence. Depois comecei a namorar uma jovem de minha igreja, e que também tinha um espírito materno. Isso me alegrava, pois ela me tratava como filho. Mas isso começou a me perturbar e terminei com ela. Depois de um tempo comecei a namorar uma garota incrível, que parecia minha cara metade. Puxa, era algo maravilhoso o nosso relacionamento! Íamos sempre juntos no Café. Ela começou a tocar no assunto “casamento”. E eu comecei a ficar com medo... Medo das responsabilidades de marido, medo da responsabilidade de chefe de família, medo de ser feliz, medo de ser pai, medo, medo, medo... Nosso namoro acabou esfriando, pois me senti pressionado. Me senti incapaz de proteger aquela jovem de quem gosto até hoje. Resultado: Ela terminou comigo, e disse que não me amava mais. Fiquei arrasado. Fiquei com raiva dela e já tem algum tempo que nós não nos falamos, e não nos vemos. Pastor, eu quero ser homem, não quero ser menino. Eu quero ser macho, macho que dá segurança a uma mulher, macho que sonhe com filhos, sem medo. Tenho lido I Coríntios 3:11 todos os dias. Às vezes tenho a esperança de me transformar em homem, e ela voltar para mim. O Sr. acha que é válido ter esta esperança? Que esperança é esta descrita em Romanos 5:5? Por favor, gostaria de um conselho seu. Em Cristo, ____________________________________________________________ Resposta: Meu querido amigo e irmão: É esperança de Glória! Sim, a esperança de que fala a Palavra é de Glória em Cristo, apesar de todas as lutas e inseguranças deste mundo. Neste mundo a gente aprende a se “gloriar nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, e esta experiência; e a experiência gera esperança. Mas a Palavra não nos diz com quem casar, nem quem é melhor para nós, especificamente falando. Saber estas coisas por si mesmo é que é a tribulação, na qual se tem que perseverar, sem se entregar; a fim de ficarmos experimentados e mais resistentes; e, por fim, grávidos de esperanças, sempre. Mas tais esperanças não devem ser encaradas como “ilusões” para se agüentar a vida na Terra. A primeira coisa que você precisa aprender nessa vontade de ser um macho, é que macho não tem esperança com uma mulher, à menos que a tenha como mulher. Macho não espera, mas vai e checa. Se é dele, ele leva. Se não é, ele des-aluga o coração, e prossegue. É obvio que estou falando apenas do ato de “tirar as coisas a limpo”, de conferir, de não temer saber “qual é”. Portanto, não fique de “esperança”—não confunda as esperanças! Ao contrário, vá e veja se ela quer ou não. E se não quiser, agradeça a experiência, e bola pra frente. A única maneira de vencer esse medo e essa dependência materna no afeto é deixando-se provocar pela mulher não materna. Talvez até você nem fique com ela. Mas ela terá um papel curador em sua alma! Um cara com essa dependência materna precisa de uma fêmea bem fêmea, e que não goste da idéia de botar ninguém no colo, e que estique você até os extremos de sua masculinidade, varonilidade e macheza. Pois, como é obvio, somente uma mulher candidata a infelicidade quer casar com o próprio filho. Você está precisando encontrar uma mulher que faça você se sentir o Tarzan: sem pai, sem mãe, sem família e na floresta! A segunda coisa que quero lhe dizer tem a ver com uma afirmação sua: “Às vezes tenho a esperança de me transformar em homem, e ela voltar para mim.” Ou seja: você quer ser macho não por você mesmo, mas para cumprir uma função social. Ora, esta motivação jamais fará de você um macho, mas apenas um imitador, e que logo será descoberto. Portanto, abrace a sua macheza por você mesmo e para você mesmo. Pois se for apenas para atender a demanda, digo-lhe, não realizará nada valente em você. Qualquer coisa boa que aconteça em você, tem que ser por sua causa. Do contrário, nada verdadeiro lhe acontecerá. Pode parecer brincadeira, mas falo sério. Seria de boa ajuda para você entrar numa aula de Jui Jitsu ou outra arte marcial. Mas recomendo o Jui Jitsu porque conheço o poder psicológico que a luta tem de dar certas seguranças necessárias a um macho. Lembre: falo de macho, não de homem. Você já está no caminho do homem. Só que no seu caso ele passa forçosamente pela estação do macho. Pense no que lhe falei, e me escreva depois de refletir. Um beijão, Caio