Português | English

Cartas

QUERO MORRER…

QUERO MORRER…

 

----- Original Message -----

From: QUERO MORRER…

To: <contato@caiofabio.com>

Sent: Monday, April 27, 2009 12:35 AM

Subject: Suicídio

 

Olá Caio,


Eu escrevi uma carta há um tempo atrás sobre suicídio. Pois é, estou agora escrevendo em meio às lágrimas, pois estou exatamente neste momento tentando encontrar algum motivo pra que eu possa me agarrar e viver.
Tentei suicídio a alguns minutos atrás, tudo bem arquitetado, porém sem sucesso pois faltou-me coragem, como sempre. Saí chorando muito e pensando na vida, na morte.
Vou tentar te contar um breve pedaço da minha vida atual, na tentativa de tentar encontrar alguma saída pois eu sinto que meu fim está bem próximo.
Tenho uma vida normal, porém essa grande solidão e essa depressão profunda sempre me cercou desde que eu me entendo por gente. Tenho pais maravilhosos, porém nunca consegui ter uma conversa boa com eles, minha mãe não agüenta as asneiras que eu falo e logo começa a chorar e
meu pai vive no mundo particular dele. Eu sempre me achei um cara bom, tentei viver o máximo com amor, fazer as coisas do jeito supostamente certo, tentava levar as coisas com certo equilíbrio. Só que essa parte negra da minha vida sempre esteve lá, bem no fundo.
E foi ai que tudo começou a mudar.
Perdi pra vida uma das pessoas que eu mais amei, cai em um tipo de vida vazia de sexo, drogas e aparências que eu sempre lutei contra. E o que sobrava hoje se resume em nada, ainda por cima tive uma grande decepção amorosa que me retirou acho que uma das únicas coisas que sobrava. E tudo por causa desse meu jeito de ser. Logo agora que eu deveria lutar pra conseguir estabelecer minha vida. Eu deveria me formar no fim do ano, mas eu simplesmente não consigo fazer nada, nem ao menos ir às aulas.
Na verdade me considero sem sorte, e hoje eu não consigo acreditar em praticamente nada, nada. E minha mente rodeia em sentimentos que insistem em culpar Deus por esse meu tipo de vida.
Desde aquela primeira carta, eu li tudo o que me foi proposto, só que... A vontade continua sempre lá. Nada ajuda a me livrar disto, estou desesperado, pois eu sei que uma hora vai dar certo, e o pior eu já nem ligo.
Pra ser sincero eu realmente não sei o que fazer. Há muito que falar, mas isso foi o máximo que eu conseguir produzir agora nesse momento.
Muito obrigado.

________________________________________

Resposta:

 

Filho querido: Graça e Paz!

 

De fato eu não creio em suicídio sem alguma perturbação mental real, exceto em alguns casos, bem deliberados...

A maioria dos desejos suicidas resulta de desordens químico/cerebrais, e podem ser evitados com medicamento, com ajuda médica, com equilíbrio químico, e com apoio tanto médico quanto psicológico — sem falar que lhe faria imensamente bem no processo se você pudesse me dizer onde você mora, a fim de que tente prover alguém com o poder de visitar você.

Seu desejo suicida é fruto de depressão.

Depressão... a sua, a de seu pai e a de sua mãe...

Você é o para-raio...

Seu pai, no mundo dele, pode ser a irradiador dessa dor e você a antena.

Sua mãe não quer ouvir apenas porque teme ouvir acerca de sua morte. Ela prefere não ouvir. É insuportável para uma mãe ficar ouvindo do filho que ele quer se matar, sendo que ela se sente impotente...

Não sinto que você precise de uma carta minha, mas de uma visita de alguém gente boa de Deus.

E mais: não pode mais haver adiamento da ida ao Psiquiatra; urgente.

Tome um banho; ore mesmo sem sentir nenhuma motivação; e vá à faculdade; entre na classe, viva esse dia, e amanha, e depois, e sempre...

Sei que as angustias de morte são mais fortes do que todos os fatos da vida, uma vez que a dor se instale.

Dor na alma é insuportável!...

A pessoa fica querendo se tirar de si mesmo para ver se alivia!...

Mas a solução nunca é a fuga...

Portanto, me diga onde você reside...

É o que posso lhe dizer hoje...

Minha carta/resposta é esta proposta...

É com você. Escreva-me e diga...

O salmo que deixo com você é este:

 

Senhor, obrigado porque nada pode nos separar do Teu amor, nem mesmo as loucuras da mente que adoeceu.

Tu és o Senhor de nossa lucidez e também de nossa falta de lucidez, pois, para Ti, a nossa luz e a nossa treva são a mesma coisa.

Obrigado porque se pais bons conseguem entender a dor mental de seus filhos, então, Tu, Senhor, sabes me amar com minha dor e dela fazeres algo bom em mim.

Mais do que saúde mental/cerebral eu Ti peço que me dês luz no espírito, para que, mesmo na maior crise, meu espírito nunca duvide de Teu amor por mim.

Não entendo as razões de minha fragilidade, mas aceito com ela todo o Teu amor por mim.

Ajuda-me a manter minha mente firme em Ti e em Ti somente!

No meu delírio verdadeiro digo: Senhor, Tu és o meu Senhor!

Que mais, pois, me faltará?

Amém!

 

 

 

Nele, que nos chama para vida mesmo depois de quatro dias,

 

Caio

27 de abril de 2009

Copacabana

RJ

LEIA NO SITE:

SUICÍDIO!

DESEJO DE SUICÍDIO!

AMANDO SEM SUICÍDIO – MINHA CARTA: CAIO

NA EXISTÊNCIA ENCONTRO A VONTADE DE DEUS

GOSTARIA DE UMA BASE BÍBLICA PARA ME SUCIDAR

 

SUICÍDIO, O QUE A BÍBLIA DIZ?

SUICÍDIO: UM LUTO SEM FIM...(I A IV)