Português | English

Cartas

QUEM É, É!

QUEM É, É!

 

 

 

 

 

 

 

-----Mensagem original-----
De: QUEM É, É!
Enviada em: sexta-feira, 23 de novembro de 2007 08:24
Para: contato@caiofabio.com
Assunto: RELIGIÃO NÃO! ESPIRITUALIDADE SIM!

 

Querido Caio,

 

Sou pastor da IPB. Sei que fizeram muito mal a você. Lamento profundamente tudo o que aconteceu. Você faz muita falta não só à IPB mas, à igreja Evangélica Brasileira como num todo. Desde a sua saída não temos um nome (um homem) que transite com tanta leveza e agudeza como você fazia nos meios públicos.

 

Admiro-o pela sua simplicidade, honestidade em expor o que vai em seu coração.

 

Não se preocupe mesmo com esses hipócritas de plantão que falam em nome de uma igreja tão falida quanto eles. Siga fazendo o que você está fazendo: o bem a quem precisa de cura, e confronto aos que precisam ser acordados de seu sono de hipocrisia religiosa.

 

Agradeço a Deus pelo seu retorno.

 

Um abraço

 

Olivar

São José dos Campos – SP

 

_________________________________

 

Resposta:

 

 

Amado mano no Senhor: Graça e Paz!

 

 

Houve alguns na IPB que se alegraram com minhas dores, mas a maioria chorou; e a não ser pelos que foram [em Niterói] contaminados por meias-verdades ou ainda por total mentira, ficção e invenção — o povo sempre foi muito mais grato ao que recebeu do que aqueles que diziam que deviam quase tudo nessa vida a você, mas que foram os mais perversos ou adoecidos na avidez pelo “despojo”.

 

Do mesmo modo houve muitos “fora da IPB” que no âmbito de seu poder de des-cobrir, de humilhar, de aumentar, de inventar, de arrasar e de aniquilar, fizeram tudo o que puderam; e ainda fazem...

 

Tolice!

 

Deus vê!

 

Estão todos perdoados no que me diz respeito; posto que eu pequei contra o Senhor e contra a minha casa, e a eles me confessei e deles recebi Graça; e o fiz antecipadamente a todos os que eu julgava ter que dizer alguma coisa, e, por último, escrevi e assinei de próprio punho, para todos, o que estava acontecendo; porém, assim mesmo, decidiram que eu deveria ser liquidado para sempre. É a Lei do Islanvangélico. Lei que morreu na Cruz em meu coração! Por isso digo: Assim como o Pai me perdoou eu também tenho em quebrantamento perdoado a todos eles. Está Consumado!

 

Mas para aquele que ama o que mau não há Graça e nem perdão, mas apenas ódio e espírito de vingança!

 

Com relação ao tempo no qual eu dava cara ao grupo evangélico no Brasil, digo: era “bom” para o grupo, mas era péssimo para mim em relação à verdade: primeiro porque o grupo não tinha a minha cara e nem eu a do grupo; segundo porque aquilo dava a mim, em relação ao grupo, um papel psicológico “totêmico”, o que veio a recair sobre mim como “tabu”, uma vez que o totem se humanizou em fraqueza perante todos.

 

Sou mentor fundador do Caminho da Graça, embora continue membro da Catedral Presbiteriana do Rio; e isso apenas por alegria, gratidão e muito amor.

 

Declaro-me “não evangélico” apenas para poder ser evangélico conforme o Evangelho, e não segundo a Frankensteinização do significado de ser evangélico feito pelo mercado religioso bilionário da “igreja-bazar-da-barganha”.

  

Em razão de haver tanta gente boa de Deus como você dentro e fora da instituição religiosa, é que hoje estamos lançando a Fraternidade no Caminho, e que visa aproximar os evangélicos segundo o Evangelho.

 

Creio que de verdade todos os que amam mais os irmãos do que aos respeitos humanos, em tendo identificação fraterna e de conteúdo confessional naquilo que dizem crer, haverão de se unir a esse grupo, formando um Oásis de Graça e de amor em Cristo.

 

Agradeço seu carinho e aqui deixo registrado meu amor pela IPB e por todos os que dentro da igreja-bazar ou da igreja-sinédrio ou da igreja-sinagoga amam o Evangelho, e desejam ver o termo Evangélico deixar de ser associado à lavagem de dinheiro, a arapucas políticas, à cobiça mais torpe, ao ateísmo mais nojento, e ao engano mais descarado. E isso sem falar que eles também desejam ver a igreja deixar de ser um mausoléu de sagradas memórias que não carregam vida e amor.

 

Quando a maioria ganhar esse entendimento na Graça esse Dia chegará!

 

 

Receba meu carinho e todo empenho de fraternidade sincera no Senhor.

 

 

NEle, que nos uniu na Cruz,

 

 

 

Caio

 

23/11/07

Lago Norte

Brasília

DF