Português | English

Cartas

QUE 50 ANOS DE VIDA!

QUE 50 ANOS DE VIDA!



15/03/55 - 15/03/05 Nunca pensei que faria 50 anos... Quando era menino não pensava porque menino só pensa no minuto que vive na existência. Na adolescência não pensava porque adolescente nunca ficará velho. Na juventude muito louca... nem pensar... afinal, ficar velho era projeto de gente careta. Quando me converti e fiquei ‘velho’... queria viver apenas até aos 33 anos... e morrer como Sadú Sundar Sing, do ‘Apóstolo dos Pés Sangrentos’. Quando fiz 33 já não queria morrer tão jovem. Ciro, Davi, Lukas e Juliana estavam lá... e com eles todo o meu prazer de ser homem na Terra. Como haveria eu de querer partir? Quando fiz 40 anos queria ter a chance de viver outra vida... não sem os meus amados... mas era como se eu tivesse negado a mim o direito de viver um pouco para mim mesmo. Tentei. Conheci coisas novas... apenas minhas... de mais ninguém... mas descobri que não tinha ânimo para viver qualquer outra vida que não fosse a de Deus para mim. De 1998 até o dia 10 de janeiro deste ano... Deus sabe quantas dores e tristezas eu tive... Todas foram dores atrozes... e de todas as naturezas possíveis... Mas... nada se compara a não ter o Lukas hoje aqui para ficar o dia todo me olhando como quem olhava para um docinho... Como já disse... ele amava aniversários... e, no meu, ele sempre começava a comemorar um dia antes... Se estivesse aqui... desde ontem à noite que ele estaria me ‘rondando’ como quem espera a hora de comer o doce! Entre 98 e 2005 só Deus sabe o que ‘coube’ no coração... muita dor... mas também o encontro com o amor... amor de minha mulher, Adriana; amor de meus filhos, Ciro, Davi, Lukas e Juliana; amor de meus pais, Caio e Lacy; amor de meus enteados-filhos, William, Daniel e Bruna; amor dos amigos de meus filhos, que me tratam como a um pai; amor de minhas manas e parentes... todos imutáveis; e o amor de muitos e muitos amigos... que em amor passaram intactos e solidários por todas as minhas dores ( e são tantos esses amigos que aqui nem posso nomeá-los)... Não posso, todavia, deixar de mencionar o amor de três amigos, que ficaram comigo nas minhas maiores angustias... eles sabem quem eles são... Hoje, aos 50 anos, me sinto normal. Nada mudou. Exceto os cabelos cada vez mais grisalhos... Mas a alma continua estranhamente jovem... embora com muito poucas ilusões. Hoje não quero nem morrer e nem viver... quero apenas a vida que for minha... e nem uma outra que não seja a minha. O amor de Deus nunca parou de crescer em minha alma durante todos esses anos... e tanto maior ele ficou quanto tenham sido as dores que vivi... Tenho certeza que Deus tem um ‘caso’ comigo! Não sei quanto tempo mais terei de vida na Terra... mas sei que considerando que não me poupei... e nem me auto-preservei... alcançar 50 anos já é puro milagre. Mas não ficaria nem um pouco triste se pudesse ver todos os meus filhos e enteados muito bem... e se puder ver Hellena virar mulher. Agradeço a Deus por ter me dado Adriana... Sim, especialmente porque com ela veio o amor que ama e faz bem. Não posso mais conceber minha existência na Terra sem ela. Deus sabe como a amo, e como tenho prazer no amor dela por mim. Nunca experimentei amor mais sadio e construtivo. Sem falar nas ardências que ele provoca em mim para o bem e para a alegria do prazer. Nestes 50 anos fui salvo da morte muitas vezes. Foram tantos os livramentos que aprendi a confiar no fato que ninguém e nem poder algum me tirará da Terra antes da Hora de Deus. Agradeço a todos os que me têm amado, acolhido, crido e estimulado minha existência em Deus. Continuo a precisar de todas as orações! Sinto, no entanto, que o melhor de meus dias ainda está adiante de mim. Sinto também que a grande obra de Deus através de mim ainda não chegou. Sei que Deus é bom para comigo; e Dele só tenho recebido amor! Obrigado por todo o carinho manifesto em e-mails, cartas, telegramas, cartões, telefonemas, e outros meios de aviso de amor. Nele, que reina pelos séculos dos séculos... e que tem reinado neste meio século de minha vidinha, Caio