Português | English

Cartas

Quando o Dia Mal Chega...

Quando o Dia Mal Chega...

-----Original Message----- From: Rosa Sent: domingo, 6 de julho de 2003-- 00:10 To: contato@caiofabio.com Subject: Quando o Dia Mal Chega... Mensagem: Pastor Caio, Começando a ler o Enigma da Graça, algo me chama a atenção, por uma experiência pessoal e muito forte que passei. Os filhos de Jó, bem como um grande número de pessoas que trabalhavam para ele, morreram somente por "fazerem parte" da provação de Jó? Peço,se possível, um comentário de sua parte sobre pessoas que sofrem "danos"por estarem envolvidas, ligadas de alguma forma nas experiências espirituais que passamos. Graça e Paz. **************************** Resposta: Querida Rosa: Leia aqui no site o texto EcoQueda e EcoGraça. Penso que ele trata disso. No fim, tudo coopera para o bem até de quem morreu. A morte não é a Grande Calamidade. A Grande Calamidade está no Existir, no Viver! O Justo é levado antes que venha o mal; e entra na Paz. Preciosa é aos olhos do Senhor a morte de Seus santos. Todas as coisas cooperam para o Bem. Olhe para trás em sua vida e responda: Qual dos dias e eventos ruins você poderia ter suprimido de sua existência, e, ainda assim, poder hoje imaginar que sem eles você seria a pessoa que você é? Este é um simples e efetivo exercício. Faça-o...e você verá que não dá para tirar nada! Há certas coisas—pequenas ou grandes coisas—, que se fossem tiradas de nossa vida, nos fariam ser outros seres, na maioria das vezes, inferiores a nós mesmos! São Colunas do Mal, mas que num mundo caído, sustentam muita coisa. É como aquela única estaca podre, mas que se for retirada antes de se reforçar o colunamento, faz cair a casa toda. Um dia saberemos que muito daquilo que chamamos de “mal” em nossa história, foi justamente aquilo que nos salvou do que é Mau. De minha história eu sei que não daria para retirar nada...nem as piores coisas. E meus arrependimentos não significam “remoções”, mas re-direcionamentos. Meta-nóia! Mente que se re-virgina no entendimento...e re-começa na Graça! Um beijão, Caio