Português | English

Cartas

Providências de um silêncio involuntário e ações da Graça qu

Providências de um silêncio involuntário e ações da Graça qu

-----Original Message----- From: Foi providencial Sent: sexta-feira, 17 de outubro de 2003 09:57 To: contato@caiofabio.com Subject: Tudo tem sido muito bom Reverendo, O Sr. é um doce de pessoa, acho que nunca alguém me atendeu com tanto amor ao telefone. Eu tinha tanta coisa para falar ontem, mas ao mesmo tempo medo de incomodar e ocupar o tempo de alguém como o Sr., que tem milhares de pessoas para dar atenção. Desta vez estou escrevendo para agradecer por tudo. Quando escrevi o e-mail do dia 11/07/03 eu era uma pessoa, hoje sou outra pela graça de Jesus derramada através dos seus dedinhos. Se o Sr. tivesse me enviado o e-mail do dia 09/10/03 há três meses eu estaria como louca procurando em que me segurar, mas outras coisas o Sr. me ensinou nesse tempo: "O diabo adora uma culpa, e se esparrama na neurose."; "Andar em liberdade na fé, é caminhar sem imagem, vendo o invisível." "Idolatria tem sua pior expressão na insegurança espiritual e psicológica que não aceita andar como quem vê o invisível." "Liberdade produz vertigem, então o cara quer se agarrar a alguma coisa. As pessoas preferem a 'certeza das cadeias' que a invisibilidade da liberdade responsável." Intencionalmente ou não, o silêncio foi a melhor resposta que o Sr. poderia ter me dado. Reverendo, sabe quando a gente encontra sentido na vida? Eu achei e devo ao Sr. Um dia ainda poderei freqüentar o Café (este é o meu maior sonho confesso diante de todos os que me conhecem) e lá vou ter a oportunidade de abraçá-lo e dizer pessoalmente o quanto e há quanto o Sr. é importante na minha vida. Paz e alegria neste dia. Que Deus seja com vocês hoje na inauguração. Beijão