Português | English

Cartas

PROJEÇÕES DA ALMA FORA DO CORPO!

PROJEÇÕES DA ALMA FORA DO CORPO!

 

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: PROJEÇÕES DA ALMA FORA DO CORPO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, April 18, 2008 12:12 PM

Subject: Preciso de ajuda: Projeção da Consciência / Experiência Fora do Corpo

 

 

Caio,

 

 

Sou um brasileiro vivendo com a família em Portugal.  

 

Isto dito — vou direto ao assunto:

 

Em primeiro lugar quero dizer que sempre que posso vejo o seu site e vejo a importância do seu trabalho em ajudar as pessoas. Mas o que eu venho lhe contar não é algo tão fácil assim de ser explicado, mas ainda assim preciso (e muito) da sua ajuda, até pela sua experiência cristã ligada à área de psicologia.

 

Antes de descrever o caso abaixo quero apenas deixar algumas informações que acredito serem importantes para a análise do que eu vou relatar a seguir. Minha família é praticamente toda cristã, somos quatro pessoas: Meus pais, minha irmã e eu. Fomos criados no evangelho desde pequenos e nunca nos envolvemos com qualquer outro tipo de seita / espiritismo.

 

Minha irmã, que é cristã, tem 38 anos e é solteira. Desde que tinha vinte e poucos anos sofre de algo que, pesquisando na internet, verifiquei que já existe um nome técnico para tratar essa doença ou fenômeno: projeção da consciência; ou como quiser chamar experiência fora do corpo. E é uma experiência bastante desagradável para ela. 

 

Vou tentar descrever da forma como ela me conta:

 

Ela me fala que quando isso acontece, ela está deitada e sua alma se projeta poucos metros acima, a ponto de ela poder observar-se dormindo. Nesse momento, ela diz que sua alma tenta desesperadamente voltar para o corpo, sem sucesso. Com muita dificuldade, essa alma vai até a porta, observando os demais da família dormindo, e ela grita desesperadamente, mas ninguém consegue ouvi-la. Ela tem medo de ir embora e não conseguir voltar nunca mais.

 

Outra coisa que ela me fala é que ela sente a consciência indo embora, como se a sua mente estivesse morrendo.

 

Em todos estes episódios minha mãe sempre esteve presente em casa, e nessas horas nos reunimos, oramos o Salmo 91 ou a Oração de Habacuque e ela se acalma. Já fomos a vários trabalhos de oração e até desconfiamos que possa ser alguma possessão maligna, mas nunca se conseguiu resolver esse problema.

 

Não sei de quem efetivamente é a culpa, se existe uma causa e como efetivamente tratá-la.

 

Ontem de madrugada ela novamente sofreu esse fenômeno e eu estava dormindo quando ela, minha irmã, chegou e balbuciou que eu chamasse minha mãe. Foram as únicas palavras que ela conseguiu dizer. Acordei minha mãe, que subiu as escadas e foi até o quarto dela. Minha mãe esteve orando, deu um copo d'água para ela se acalmar. Mas minha irmã estava com medo de dormir, não queria dormir. Não conseguia pronunciar muitas palavras e estava com um brilho muito estranho no olhar que até fiquei com medo.

 

Hoje pela manhã minha irmã, já bem e normal, me falou que no momento em que ela me chamou (ela tinha ido até a minha cama me acordar) — é porque "sua alma" já tinha voltado ao corpo, mas mesmo assim disse-me que leva muito tempo até ficar bem; e ela não estava legal naquela hora. Mas antes de conseguir acordar para me chamar ela disse que ficou muito tempo tentando voltar desesperadamente para o corpo, sem sucesso.

 

Sua alma teria ido até a porta do meu quarto e gritado desesperadamente por ajuda, mas ninguém a ouviu.

 

Ela me disse que isso é uma experiência extremamente cansativa; ela volta ao corpo cansada; e sua mente ainda não estava 100%. Nos seus pensamentos (ou em sua alma) ela orava o salmo 91, pedia perdão por todos os pecados e também pedia a Deus para conseguir voltar, pois mesmo quando minha mãe estava orando perto de sua cama, a sua alma tinha voltado, claro, mas a mente ainda estava meio que 'vagando'...

 

Minha mãe, que é cristã fervorosa, disse que esse problema aconteceu porque ela está afastada da igreja - "desviada". Por outro lado, reparei que isso sempre ocorreu nos momentos de maior tensão e estresse que ela enfrenta.

 

Recentemente ela foi demitida do emprego e está muitíssimo preocupada com a questão financeira; por outro lado está enfrentando certa pressão e grande preocupação em seus últimos dias do aviso-prévio.

 

Minha irmã me disse algo curioso. Quando ela estava 'voltando', ela falou que ouviu uma voz dizendo que o problema dela era nos 'neurotransmissores'.

 

Querido Caio, qual a sua opinião sobre o assunto? Teria ela um trauma de infância que precisa ser solucionado através de psicólogo ou psiquiatra?

 

Ou seria mesmo um caso de possessão do mal?

 

Preciso de uma orientação a passar pra ela até para que ela possa se tratar da forma correta. Escrevi este e-mail porque ela teria vergonha de lhe escrever.

 

Minha irmã é inteligente, trabalha, nunca teve problemas relacionados a loucura, porém de tempos em tempos apresenta esse problema; e nós, honestamente, temos muito medo. Medo de que ela não consiga voltar ao corpo; medo de que morra; medo de não ter a assistência desejada.

 

Seria tudo um sonho??? Ela me diz que não é sonho e que é tudo muito real!!!

 

O que fazer, Caio? Tentei alguma orientação na internet, mas a maioria dos sites remetem a espiritismo. Preciso de uma orientação séria e cristã sobre o assunto.

 

Desde já meu muito obrigado!

Deus nos abençõe!!!

_______________________________________________

 

 

Resposta:

 

 

Meu irmão Querido: Graça e Paz!

 

 

Primeiramente obrigado pela confiança no apresentar-me esse problema de sua irmã.

 

Quando eu era adolescente, algumas vezes tive a impressão de estar me descolando do corpo enquanto dormia; e isso sempre me fazia acordar em pânico e com medo de dormir outra vez. Na mesma época eu tinha um amigo que me reportava a angustia dele quando essa experiência se dava com ele. Foi por essa razão que, após me converter, comecei a ler muitas coisas, inclusive sobre tais fenômenos.

 

Não muito tempo depois de convertido um amigo meu, cristão desde a infância, me relatou que viajava de Brasília [trabalhando na construção da cidade antes de 64] para o Rio num caminhão quando viu um homem parado no meio da estrada escura acenando com os braços, a ponto de fazer o caminhão de fato parar no meio da escuridão.

 

Ele me disse que o homem apenas fez sinal com a mão para que ele e seu amigo o seguissem numa trilha escura. Ele seguiu o homem movido pelo desespero sincero que a pessoa expressava no semblante.  

 

Ao chegarem ao lugar, após descerem uma ladeira no meio do matagal, ele disse que grande foi o seu susto quando viu o homem que os chamara no meio da estrada, morto, na direção do carro; e, dentro do veiculo, estava toda a família dele, ainda em estado de desmaio.

 

De fato, o homem, pelo desespero e pelo stress, projetara-se para fora do corpo, e, em sua angustia paterna, buscava auxilio para a sua família.

 

Desse ponto em diante li muito mais sobre esse fenômeno, o qual é muito mais comum do que se sabe.

 

Sim! Muita gente experimenta isso, mas, à semelhança de sua irmã, tais pessoas têm vergonha de relatar tais episódios por temerem as interpretações, as quais, em geral remetem para possessão demoníaca [entre os evangélicos ou católicos religiosos], para a loucura [entre os céticos] ou para a mediunidade [entre os espiritualistas].

 

Há estudos feitos por especialistas acerca de tal fenômeno, e, por tais estudos, se fica sabendo que na maioria das vezes isso acontece quando a pessoas está sob profundo stress.

 

Existe um livro em inglês chamado “Dubles”, no qual são encontrados relatos de grande quantidade de figuras bem conhecidas na História do Ocidente, as quais, sob forte stress ou na iminência consciente da morte, tiveram tais experiências.

 

Minha mulher tem uma amiga, cristã, santa de Deus, que tem tido tais experiências durante quase toda a vida.

 

Assim, o que tenho a dizer é o seguinte:

 

 

1.      que sua irmã, talvez pela idade, sente-se estressada pela ausência do afeto conjugal; e, além disso, sente-se abandonada ante as tensões da vida;

2.      que a alma dela não se sente amada por ela, e, assim, grita por libertação;

3.      que ela, a sua irmã, é mulher extremamente sensível, e, por tal razão, manifesta seu desejo inconsciente de fuga da realidade mediante tais projeções;

4.      que a preocupação com tal possibilidade aumenta ainda mais as ocorrências do fenômeno;

5.      que o medo que ela sente de que ao dormir isso lhe aconteça, já é o gatilho que deflagra a experiência nela;

6.      que a “interpretação” relacionada ao demônios apenas piora em muito o estado dela;

7.      que a única saída para ela é descansar no Senhor Jesus e não mais se afligir com isto: a) porque ela não deixará o corpo; b) porque ela pode em tal estado dialogar com o Pai sem medo, e, entregar tudo nas mãos Dele em total confiança em Seu amor; c) porque assim fazendo ela desarma o gatilho que é ativado pelo medo, e, assim, poderá descansar.

 

Os profetas da Bíblia, dentre eles Ezequiel, relatam experiências do mesmo tipo. O exemplo mais significativo é o de Ezequiel, que relata ter sido tirado pelos cabelos da cabeça e levado da Mesopotâmia [Iraque de hoje] até Jerusalém, onde ele viu os que os sacerdotes faziam como abominação a Deus numa câmera de sacrifícios pagãos.

 

O mesmo se diz de Eliseu, o qual via os lugares por onde as tropas dos Sírios entravam em Israel, e, assim, advertia o Rei sobre os ataques.

 

O que a sua irmã tem que fazer é relaxar e colocar tudo nas mãos de Deus, orando como uma criança antes de dormir, e sempre dizendo “Em paz me deito, e logo pego no sono, pois, Senhor, só tu me fazes repousar seguro”.

 

Entretanto, peço a você que diga a ela que tal coisa é uma característica da alma-mente dela; e que isso não é culpa de ninguém.

 

Culpa. Esta foi à palavra que usou. Temo que ela se sinta culpada de experimentar isso, como se fosse um ataque do diabo ou uma conseqüência do pecado. Ora, se ela internalizar tal medo, saiba: as coisas apenas ficarão mais intensas.

 

Ao invés de medo e culpa o que deve existir é confiança e entrega de tudo nas mãos Daquele que cuida de nossa mente e sono.

 

O que a diferencia de Ezequiel nesse quesito é que ele não temia, pois, sabia que Deus estava no controle da experiência. Ora, ele sabia apenas porque cria.

 

Peça a ela que volte a ler os Evangelhos e todo o Novo Testamento; pois, em havendo fé, nada nos faz mal.

 

Diga a ela que a leitura do meu site também a ajudará a crescer em confiança na Palavra, conforme tem acontecido com milhares de pessoas.

 

E mais: diga a ela que se desejar escrever direto para mim com mais detalhes, que não se envergonhe. Afinal, o pior que pode acontecer é que ela não se ajude, mas, no que diz respeito a mim, tudo aqui fica em sigilo total: sem nomes e sem endereços.

 

Creia: “O Anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra!”.

 

 

 

Nele, em Quem podemos repousar seguros,

 

 

 

Caio

 

24/04/08

Lago Norte

Brasília

DF

 

Sugestão de leitura no site: UM TRAVESSEIRO PARA A TRAVESSIA