Português | English

Cartas

PROFILAXIA DE RELACIONAMENTOS...O QUE ACHA?

PROFILAXIA DE RELACIONAMENTOS...O QUE ACHA?

-----Original Message----- From: PROFILAXIA DE RELACIONAMENTOS...O QUE ACHA? Sent: sexta-feira, 13 de fevereiro de 2004 12:13 To: contato@caiofabio.com Subject: MAIS GENTE TEM QUE TER ACESSO... Mensagem: Muitíssimo estimado amigo em Cristo, Caio, Teria algumas dezenas de coisas a lhe dizer – especialmente a perguntar. Hoje, porém, deixando de lado os dilemas, trilemas, etc, que tentam solapar o alicerce de minha alma (e talvez estejam conseguindo), estou escrevendo unicamente para lhe fazer um pedido. Mas antes quero justificá-lo. Parece-me que a melhor forma de combater um mal é, de fato, a profilaxia: impedir que a doença surja – isso, claro, se já não tiver se instalado, caso em que os remédios para a alma variam de um simples analgésico a uma drástica amputação (que tristeza!). O pedido em questão tem a ver com o mal dos casamentos errados, isto é, da união de duas almas que jamais se encontrarão plenamente no mistério do amor apaixonado e da paixão amorosa; jamais cantarão o amor de Cantares... Como gostaria que houvesse formas de prevenção eficazes (ou minimamente eficazes, ao menos) contra essa desgraça! E quantas ramificações desgraçadas – sem-Graça – esse tipo de união traz. Basta ler centenas das “Cartas” do site e/ou olhar ao redor, na “igreja” e em toda parte. Sabe, meu querido pastor, eu já estou farto de ver gente-gente se casando com boçais, ou, ainda, casais bacanas individualmente mas que são uma tragédia quando vinculados pelo matrimônio. Talvez eu me enquadre neste último caso... Talvez. Isso é assunto pra outro e-mail. O seu site tem sido para mim – e milhões de outros, eu sei – um oásis em meio a um absurdo deserto, onde é penoso existir. E sou muito grato a Deus porque você existe virtual e realmente. Mas, lamentavelmente, a Internet ainda não é tão acessível, no Brasil, como a água e a luz (e olhe lá...). Pesquisas recentes indicam que a média nacional de acesso a ela é de nove por cento apenas! Na cidade em que moro, de porte médio, a uns 40 km da capital do estado, estima-se que apenas dez por cento dos lares tenham acesso à rede mundial de computadores. Portanto, voltando à questão da prevenção acerca do desencontro de almas, devido à restrição do acesso ao mundo "virtual", são pouquíssimos os jovens que têm o privilégio de ler os conteúdos do seu site e conhecer a “verdade verdadeira” acerca do assunto. Conheço muitos jovens cheios de informações absurdas sobre o assunto. A maioria está “formatada”, neurotizada... Alguns de meus amigos são jovens, da igreja ou do trabalho. São gente de coração nobre, de alma linda, de sorriso franco, cheia de ideais... 17, 20, 24 anos de idade... Perfis variados mas essência saudável, em maior ou menor grau... Mas ainda sob o terrível risco de enfrentar o inferno do “encontro do desencontro de almas”. Só imaginar o que lhes poderá acontecer – e a todos os outros também – me causa uma dor aguda. Isto para não mencionar – e já mencionando – aqueles que cresceram comigo na “igreja” (tenho 36 anos) e dos quais, sem exagero, uns 80 por cento enfrentaram e/ou ainda enfrentam o “vestibular pro inferno” ou já se separaram – alguns, mais de uma vez. Minha situação pessoal não é tão dramática assim, mas tenho certeza de que poderia ser infinitamente melhor. Daí me pergunto: e se eu e meus amigos tivéssemos tido acesso em tempo hábil – isto é, na juventude, na época dos namoros –ao que hoje eu sei? Acredito que muitos de nós teriam sido “salvos” disso. Meu querido, a minha alma chora quando me lembro especificamente de algumas pessoas... Por exemplo, S., uma menina gentil, meiga, bonita de corpo e alma, que se casou com um “cara legal”, e hoje, oito anos depois, está irreconhecível. Quase dá medo de olhar o seu olhar... Mumificou-se, aquela meiga menina!... Ou, ainda, M., um “amigo mais chegado que um irmão”, cordial, inteligentíssimo, culto, companheiro pro que der e vier, ultrageneroso, que se casou com a nominalidade eclesiástica de uma garota bonita e hoje, treze anos e dois filhos depois, vive (?) num “sarcófago matrimonial” e não consegue sair dele porque ama os filhos como a própria vida... Imagino quantas histórias você teria pra contar... Bem, eu disse tudo isso para justificar o pedido. Na verdade, é mais que um pedido – é uma súplica, é um “pelo amor a Deus e de Deus, faça isto se possível!!!” Sei que você é extremamente ocupado, mas peço que o atenda, dentro de suas possibilidades. Sei que entre tantas coisas que você tem feito, está escrevendo livro(s) no momento. E o que quero lhe pedir, de todo o coração, considerando tudo o que foi dito (que deve ser quase nada perto do que você conhece acerca do problema), é que ESCREVA UM LIVRO DIRIGIDO AOS SOLTEIROS (principalmente) ABORDANDO ESSE ASSUNTO NOS TERMOS EM QUE É ABORDADO NO SITE! Os livros, embora relativamente caros, ainda parecem ser mais fáceis de se obter do que o acesso a um website. Especialmente se for uma edição de formato simples (entenda-se, mais barata), a divulgação e repercussão do assunto poderia ser muito mais extensa, imagino. Não estou lhe pedindo que produza uma panacéia universal, mas sim a sua participação, na medida das possibilidades, na produção de medicina profilática para a alma dessa moçada, o que poderia evitar um grande número de casamentos cancerosos. E por que peço isso especificamente para você? Bem, porque acredito sinceramente que não haja, neste país (e talvez em nenhum outro), ninguém mais qualificado que você para fazê-lo. Você não é um teórico; é humano – um humano agraciado e retransmissor dessa Graça. Desde sempre, a gente começa a ler o que você escreve e se apaixona; não consegue largar enquanto não chega ao fim. A gente começa a te ouvir e se assusta quando termina, porque duas horas parecem cinco minutos... É assim comigo e com milhares de leitores ou ouvintes seus. Você foi, é e será sempre “boca de Deus”. Ninguém conseguiria transmitir esses conceitos como você. E sei que você sabe que não estou massageando o seu ego – está plenamente ciente do que você é em Deus. Então, é por isso e muito, muito mais... É por isso, e porque olho para tanta “gente boa de Deus” ainda solteira, meio perdida emocionalmente, e desejo, das profundezas da alma, que encontrem a alma que então se tornará de fato a sua alma-gêmea, “pra nunca perder esse riso largo e essa simpatia estampada no rosto...” Um beijo, *************************************************** Resposta: Meu amado amigo: Paz e Sabedoria sobre todos nós! Entendo sua preocupação com o acesso das pessoas às informações que aqui circulam, e também sei o quão úteis, pela Graça de Deus, elas têm sido para milhares de pessoas. Dou graças a Deus pela consistência das respostas e pela compreensão que vejo crescer nos irmãos que acessam este site. Louvo a Deus pela benção desta mídia todos os dias. Sobre o que você propôs, entretanto, devo dizer o seguinte: 1. Editoras: as Editoras Evangélicas e alguns livreiros, determinaram que na livraria deles tudo pode ser vendido...as maiores barbaridades contra o Evangelho e a Cruz de Cristo. Mas não vendem mais os meus livros, mesmo que eles próprios ainda não tenham encontrado nada mais simples, claro, bíblico, sério, ungido e que alcance o coração das pessoas...eles admitem isto...mas não distribuem os livros. O Povo anda revoltado. Eles são os mesmos que me adularam a vida toda. Era um privilégio ter um livro meu. Alguns brigavam entre si. Era ciúme de todo lado. Hoje eu vejo o material bobo e herético que muitas publicam...e entendo melhor qual é a deles. À exceção de dois ou três, sei o quê os demais pensam. Por isto vamos publicar e distribuir os nossos próprios livros. 2. O Livro: Certamente escreverei...mas não agora. Há muita coisa acontecendo. E quero sentir melhor onde piso. 3. O Site: O site tem sido o melhor meio de documentação viva dessa minha produção totalmente livre e espontânea. Minha sugestão é que as pessoas imprimam textos e divulguem entre os amigos...ou que se reúnam para discuti-los...em casa ou em qualquer outro lugar. Por que você não inicia um grupo de discussão e oração, tendo o material do site como base? Muitos já estão fazendo isto. E os resultados são maravilhosos. 4. Chat: Em breve teremos chats aqui no site...e tudo ficará mais fácil. 5. Profilaxia: Seria ótimo, dentro dos limites daquilo que informações podem produzir. Sei que saber não impede ninguém de se enganar...em qualquer idade...e com toda a experiência que se possa ter. Todavia, há milhares de situações completamente evitáveis, e que não o são por total medo, ignorância, e cobrança tirânica à qual muita gente se submete. E ainda quando as coisas não dão certo, uma coisa é terminar um relacionamento com consciência; outra é fazê-lo de modo agressivo, ofensivo, e destruidor. Obrigado pelo seu carinho e estimulo. São irmãos como você que me animam a trabalhar. Receba meu beijo. Amei a sua carta. Nele, que não rasgou os textos de Davi, Salomão, e que mandou Oséias escrever a sua própria história como sendo Dele, Caio