Português | English

Cartas

PROFECIA OU INDUÇÃO PROFÉTICA?

PROFECIA OU INDUÇÃO PROFÉTICA?

 

 

 

----- Original Message -----
From: PROFECIA OU INDUÇÃO PROFÉTICA?
To: contato@caiofabio.com
Sent: Friday, August 11, 2006 2:02 PM
Subject: PELO AMOR DE DEUS! Preciso de ajuda!!!!!!!!!!!!!!!!


Caio,
 

Primeiro quero te falar que gosto muito das suas pregações, acho que você é um dos poucos que realmente falam com bom senso.

Estou passando por uma situação muito complicada. Sou casada à quase dois anos e estes dias uma das evangélicas mais sensatas que conheço (minha prima), me ligou no meio da tarde e me disse que tinha uma coisa pra me falar; e me perguntou se podia, se eu não iria ficar chateada com ela.

Conhecendo-a como conheço, disse que ela poderia falar e que não se preocupasse; e então ela falou:

- Você não vai ficar com o ... (meu marido). Vocês vão se separar, e não vai demorar!

Eu fiquei paralisada, sem ar até; e perguntei como ela sabia disso.

Ela disse que Deus havia mostrado pra ela claramente; pois, inicialmente ela sonhou, e ao acordar no meio da noite, orou pedindo à Deus que lhe falasse se realmente aquilo era Dele, e que, se fosse, que Ele confirmasse.
  
No dia seguinte ela disse que ao ler a Bíblia, o primeiro versículo que chegou aos seus olhos foi "se dois não andam juntos então é melhor que se separem"; e que na noite anterior á ligação que ela me fez, voltou a sonhar novamente o mesmo sonho.

Pode até parecer bobeira, mas fiquei muito perturbada com isso; até chorei pensando...

Não sou muito de acreditar nessas coisas, mas isso realmente me incomodou.

Como todo casal normal (com exceção dos "casais globais" que parecem perfeitos), nós temos discussões e brigamos às vezes. Mas nada que diminua o amor que nós sentimos.

A questão é que já chegamos à beira de nos separar e eu fiquei muito mal... Eu o amo muito, mas nós temos diferenças, até por sermos indivíduos (no sentido próprio da palavra).

Não sei o que pensar, peço a sua ajuda porque não me sinto a vontade pra falar isto com ninguém e nem mesmo ele sabe disso.

 
Abraços,

_______________________________

Resposta:

 

Minha querida amiga e irmã Nele: Graça e Paz!

 

Qual o objetivo de tal fala profética? Impedir que aconteça ou determinar que assim será?

Ora, sua prima parece ter lhe passado algo de natureza INEVITÁVEL.

Para mim, até onde sei de Deus e Dele em minha própria história até aqui, quando Ele fala de modo determinado, é sempre algo bom, como uma vocação, uma missão, um desígnio Dele para o nosso bem. Porém, quando é algo mal, sempre há um “se”.

Profecias acerca do que é mal, mas sem o “se”, são macumbas psicológicas; e acabam por introjetar a profecia como carma no inconsciente da pessoa.

Assim, já vi muita gente ao invés de se precaver, mudando de atitude, embarcar como uma vespa programada, na nova natureza de futuro que lhe foi dada como divina.

Profecias desse tipo, para mim, só podem ser de Deus quando, vindo de terceiros, trazem um “se”; ou quando a própria pessoa teve o sonho ou a percepção espiritual.

Ora, no primeiro caso, a necessidade do “se” é o que tira de tal profecia seu fatalismo.

Já no segundo caso, tal coisa pode ser um aviso como modo de se evitar algo; ou, então, uma preparação para algo que o outro fará, não a própria pessoa. Mas tal não chega pela boca de terceiros, mas à própria pessoa (digo: o aviso!).

Em todo caso, creio que tais palavras definitivas são perversas; e, até onde vejo, parecem mais com uma indução do que com uma prevenção!

O versículo que sua prima citou não existe na Bíblia. Na Bíblia existe o seguinte: “Se não houver acordo entre dois, como andarão juntos?” — Portanto, trata-se de uma questão real e simples em todos os âmbitos da vida.

“Casa divida não subsiste” — disse o Senhor!

Paulo diz que se dois não se entendem, então, que se separarem, pois Deus nos tem chamado à paz! — Mas não é uma profecia; e sim uma constatação do bom senso!

Quanto ao mais, sem dizer nada além do que já disse (a fim de não ser precipitado), afirmo apenas duas coisas:


1. Que você pode ficar preconcebida acerca disso, e acabar por viver para “cumprir tal palavra”; o que é diabólico!

2. Que você deve, não por causa da profecia, mas em razão de seu amor, viver sem medo para descumprir tal profecia; fazendo tudo o que puder, sem “neurose profética”, para viver da melhor maneira que você puder com seu marido — evitando o mal. Mas, para isto, os dois têm que querer. Quando um não quer, dois não conseguem ficar juntos!


Não fique impressionado. Não com a profecia. Impressione-se sim com estes dias; pois são maus. E, portanto, não precisam de profecias indutoras do mal; pois, a Existência já é em si mesma uma profecia fatalista contra todo e qualquer casamento!

Assim, lute sem medo contra todo fatalismo; e busque o melhor, não por medo profético, mas por amor ao seu marido!

E mais: nada diga a ele; que é para não induzi-lo ao mal!

Abomino profecias sem proposta!


Nele, que nunca profetizou nada a ninguém, mas apenas chamou ao “arrependimento”, que é mudança de mente e proposta de vida,

 

Caio