Português | English

Cartas

POR QUE NÃO SENTIR PENA DAS PESSOAS?

POR QUE NÃO SENTIR PENA DAS PESSOAS?

 

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: POR QUE NÃO SENTIR PENA DAS PESSOAS?

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, September 24, 2008 12:40 AM

Subject: POR QUE NÃO SENTIR PENA DAS PESSOAS?

 

 

 

Rev. Caio Fábio!


 
Por que todos falam que pena é um sentimento ruim?


Já ouvi isso de muitas pessoas!


Já ouvi muitas vezes este jargão: “Não sinta pena dele!; ou: “ Não se deve sentir pena de ninguém”.


Nos momentos em que ajudei algumas pessoas, creio que foi por pena, isso não foi bom pra elas?
 
Por favor:
 
QUAL A DIFERENÇA ENTRE PENA E COMPAIXÃO?
 

Jesus não sentia pena das pessoas antes de ajudá-las? 
 
Minhas colocações são secundárias e até infantis diante de problemas de pessoas mais necessitadas que eu. Por isso, não me chatearei se o Sr. não responder. Digitei a palavra compaixão em BUSCA, no site, mas não apareceu nenhum registro. Depois digitei a palavra pena; apareceram 15 registros, mas nenhum descrevendo este sentimento.

 

__________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu irmão amado: Graça e Paz!

 

 

Misericórdia é ter coração solidário ante a miséria humana.

 

Compaixão é o sentir que se põe em movimento em favor das pessoas.

 

Pena é dó, mas não necessariamente se torna misericórdia e compaixão.

 

Misericórdia e compaixão são sentimentos ativos e propositivos.

 

A pena quase sempre é inativa, sendo apenas constatadora do mal que acontece, embora não se mova na direção de mudar o quadro.

 

Misericórdia e compaixão levantam... A pena vê e, muitas vezes, apenas passa sacudindo a cabeça.

 

O sacerdote e o levita da história do “Bom Samaritano” talvez tenham até sentido pena do homem caído. Mas, se sentiram pena, foram embora sacudindo a cabeça e dizendo: “Que mundo mal!” — porém, só isto.

 

O “bom samaritano”, todavia, viu, sentiu, parou e fez... Isto é misericórdia movida por compaixão.

 

Os evangelhos nos dizem que Jesus agia movido de compaixão. Ora, na antropologia grega, o termo compaixão, vinha da mesma raiz que significava o mover compulsivo, como aquele que uma diarréia produz naquele que está atacado por ela.

 

Esta é a diferença!

 

Receba meu carinho!

 

 

Nele, que se compadece de nós,

 

 

Caio

 

24 de setembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF