Português | English

Cartas

POR QUE EU NÃO POSSO DEIXAR DE SER EVANGÉLICO?

POR QUE EU NÃO POSSO DEIXAR DE SER EVANGÉLICO?

Pelo visto alguns religiosos se ofenderam com minha carta-resposta “Deixei de ser evangélico”, e devem ter andado molestando meu amado amigo Bento Souto. Recebi apenas a resposta dele. Por ela pude discernir as questões. ___________________________________________________________ Segue a resposta do Bento. __________________________________________________________ Queridos, Confesso que vejo de maneira tão simples e diferente dos críticos. Caio Fábio denuncia um modelo de igreja explorador e estrupador de almas; e faz questão de dizer que não é porque tem o nome de Jesus na placa que alguém tem que se sujeitar a isso... a mensagem é simples: saiam daí... abandonem esses lugares sem temor desses sacerdortes de Mamom....procurem locais onde a Fé possa ser praticada com sanidade... Isso pode parecer contraditório para quem está chegando agora. Mas para quem é do tempo que a gente pregava nas ruas e praças, no rádio e tv e dizia para aqueles que "quisessem seguir Jesus para procurar uma igreja evangélica mais próxima de você"... essa gente sabe que este conselho não mais pode ser repetido! Só não enxerga que a maioria das igrejas evangélicas está podre, quem já está tão escravizado por esse modelo que não consegue mais se libertar. Ainda há lugares onde a Fé pode ser praticada de forma sadia.... mas eles estão cada vez mais escassos. A venda escancarada de Indulgências está sendo feita agora do nosso lado... faltam Luteros para denunciá-las. A maioria prefere seguir o caminho de Erasmo de Roterdã! Até quando vamos ficar defendendo o indefensável? Jesus e Paulo pregaram nas sinagogas... até que fossem expulsos delas. Eles nunca defenderam que a sinagoga devia ser defendida a qualquer custo. Eles nunca disseram que todas as pessoas de todas as sinagogas estavam erradas... Eles apenas encontraram muita gente de fora das sinagogas que tinha mais fé do que aqueles que frequentavam as sinagogas.... O ciclo se repete.... aconteceu com a ICAR.... está acontecendo conosco... perante os nossos olhos.... só não vê quem não quer ver! A Boa Nova do Evangelho da Graça de Deus, que é a boa notícia de que Deus se reconciliou com os homens e que esses devem se reconciliar com Deus... há muito deixou de ser pregada em muita igrejas evangélicas.... o que se prega é como conseguir carro, casa, emprego, status... etc.... sem falar dos pactos, das correntes das barganhas com Deus... etc. Isso não é Evangelho e nem evangélico! Em nenhum lugar da Bíblia está dito que os homens depois de salvos por Jesus não mais pecarão... pelo menos na minha Bíblia eu ainda não achei isso. O que está dito é que Deus perdoa os pecados daquele que crê! Perdoa os pecados que eu cometi no passado, os que eu cometi hoje e os que eu cometerei no futuro! Deus faz isso porque pagou os pecados daqueles que crêem na Cruz! Isso é Evangelho! Até onde eu sei, Caio Fabio é membro de uma Igreja Presbiteriana, a Catedral do Rio, e não me consta que ele haja cometido o pecado imperdoável... a não ser que adultério e divórcio sejam esse pecado. É melhor começarem a pensar nisso antes de dizerem o que estão dizendo. Sou membro da Igreja Batista Emanoel, mas há muito que não me identifico como evangélico. Quem leu o meu artigo sobre Harry Potter lembra que eu disse que não me envergonho do Evangelho de Jesus Cristo, mas de certos evangélicos... eu me envergonho! Abraço, Bento Souto ___________________________________________________________ Continuação: Ora, eu não sou Lutero e nem Calvino. Sou o Caio. Tenho apenas o meu tamanho e sou apenas quem eu sou. No entanto, mesmo que os demônios que me façam oposição sejam tantos quantos sejam “evangélicos”, saibam, por amor ao Evangelho, enfrento a todos eles, em nome de Jesus, sem receio, sem recuo, sem conflito, sem angustia, sem temor de nada, muito menos de ninguém. O que vai acontecer, sinceramente, eu não sei. Só sei que “disto” que está “aí” eu não sou parte! Falava-se na “Volta de Caio Fábio”. Eu dizia que não haveria volta. Sinceramente, não sou daqueles que retrocedem. O que está aí não tem nada a ver com os filhos da paz. Aos filhos da paz eu digo: “Paz seja convosco!” Se houver filhos da paz, que a paz seja sobre elas. Mas quanto aos que não são da paz, que sobre mim, conforme ensinou o Senhor, volte a paz que lhes desejei. O que os evangélicos não entenderam ainda é que nem a Igreja Católica pré-reforma estava tão nojenta e descarada como os evangélicos estão. Eu já fui o principal líder desse “movimento”, e conheço os seus porões, cheios de rapina, inveja, maldade, negócios, porfias, e perversidades; sem falar na perversão total da mensagem, e da abominação praticada contra o Evangelho da Graça de Deus, e o pisoteamento da Cruz conforme a religião dos sacrifícios e das barganhas. E tem mais: não deixei de ser o líder maior dos evangélicos porque perdi a liderança. Entendam, pelo amor de Deus: EU NÃO QUERIA MAIS NADA! Quando escrevi o “Confissões” eu estava me despedindo. Leiam a introdução. Está tudo lá. E mais: quando tomei as decisões que tomei em relação à minha vida pessoal, e dei ciência delas a todos, o fiz como verdade minha, e como disposição, diante de Deus e dos homens, de queimar aquelas pontes todas. Não fui flagrado, nem apanhado, nem constrangido, nem forçado a nada. Eu surpreendi a todos com minha decisão. Portanto, com ela eu também decidia não ter mais nada a ver com esse processo histórico que carrega não o Espírito de Cristo, mas dos cambistas, dos fariseus, dos vendedores do templo, e dos agiotas da religião. O que parece difícil de entender é que eu não queria mais nada com esse negócio. E, a cada dia, quero menos ainda. Assim, quem não gosta, que coma o que prefere. Eu não tenho nada a ver com as predileções de ninguém. Para mim, nesse ambiente, cada um que coma o que o que gosta, pois, no fim, é tudo a mesma...coisa. Quem não preferir coar mosquitos e engolir camelos haverá de entender o que digo! Chamem-me de herege. Deus me conhece por outro nome! “Vem e visita a Tua igreja, ó Senhor!” Estou dizendo o que digo há décadas. A diferença é que antes eu cria que poderia haver cura. Hoje, sinceramente, não creio mais. No entanto, isto nada tem a ver com a Igreja de Deus, mas apenas com a “igreja dos homens”. A Igreja de Jesus segue. E as portas do inferno não prevalecerão contra ela, nem mesmo aquelas portas do inferno onde se tem uma placa com o nome “Jesus” escrito na testa! Quem lê, entenda. Ou, do contrário, siga a mulher de Ló... Nele, por amor de Quem aceito de bom grado ser objeto de contradição, Caio