Português | English

Cartas

POR QUE EU ESCREVO TANTO AQUI?

POR QUE EU ESCREVO TANTO AQUI?

Esta semana alguém me sugeriu que este já deve ser um dos sites cristãos (pessoais) mais visitados do mundo. De fato eu não tinha pensado nisto. Para mim, é obvio, é maravilhoso que milhões de pessoas venham até aqui. Eu creio no escrevo, prego e ensino. Creio de todo o coração. E minha avidez em responder e escrever nada tem a ver com o número expressivo de pessoas que por aqui passam todos os dias. É claro que eu amo saber disso, e dou graça ao Pai por essa possibilidade. De fato eu creio que meu ajuste a esta mídia foi pura Graça. Essa alegria de saber que aquilo que você está fazendo está sendo automaticamente documentado, me alegra sobremaneira. Ontem um amigo me disse que o site é a Padaria dela. —Levanto bem cedinho e vou ver se tem pão!—disse ele de modo todo carinhoso. É assim que me sinto: um padeiro. O meu sentir também é esse: Ih! Não escrevi nada pro pessoal que vai cedinho... Mesmo estando aqui dá para sentir a vibração. As Cartas contam... E as que contam mais, são as que não posso publicar, de tão pessoais e intimas que são nos conteúdos e nos detalhes. Posso inclusive medir o impacto de certos textos sobre a assembléia virtual. Mas eu comecei a escrever isto por outra razão. De fato eu queria dizer para você que eu gosto muito que você venha até minha casa virtual, e que tome café, almoce, jante e faça a ceia da madrugada aqui também. Você é o hospede mais agradável que existe: fica à vontade, anda onde quer, não acorda ninguém, e só fala na hora em que eu estou a fim. Já pensou? É por isso que eu morro de saudade. Assim, acabo fazendo na hora que quero aquilo que mais gosto: receber pessoas e conversar sobre a Palavra. Um beijão, Caio