Português | English

Cartas

POR QUE DEUS DEIXOU MINHA FILHA TER LÚPUS ERITREMA? (I e II)

POR QUE DEUS DEIXOU MINHA FILHA TER LÚPUS ERITREMA? (I e II)



----- Original Message ----- From: POR QUE DEUS DEIXOU MINHA FILHA TER LÚPUS ERITREMA? To: Caio Fábio Sent: Tuesday, December 06, 2005 5:30 PM Subject: Minha filha tem LÚPUS ERITREMA Amado Caio, Minha filha, Talita, 19 anos, antes de aceitar Jesus, era uma garota sadia, gostava de sair com os(as) amigos(as) de escola, nunca me deu trabalho, uma boa filha. Entretanto, logo após fazer sua profissão de fé no Senhor Jesus, ao fazer os seus exames anuais, descobriu-se que ela era portadora de uma doença incurável, LUPUS ERITREMATOSO. Qual a relação do antes e depois? Por que essa doença só se manifestou agora? Procuro respostas e não encontro! Por quê Deus? Por quê? Por quê? Não conseguir ainda absorver esta situação! Por favor, Caio me diga alguma coisa. Eu também quero O Caminho! Espero um dia, escrever para você, e dizer: Caio, minha Talita está curada em nome d'Aquele que é o Caminho: JESUS. Abraços, Seu admirador e irmão, Em tempo: Coloque Maceió, na sua agenda, precisamos da Estação aqui! ________________________________________________________ Resposta: Meu amado amigo: Graça e Paz! Sinto muito que sua Talita esteja sofrendo desse mal, tão desagradável e bastante comum em mulheres. Apenas para ajudar nas informações acerca do problema, devo dizer a você o seguinte, se é que a esta altura você já não saiba tudo sobre Lupus. O Lupus Eritematoso Sistêmico (LES), como é conhecido, é uma doença crônica de causa desconhecida, onde acontecem alterações fundamentais no sistema imunológico da pessoa, atingindo predominantemente mulheres. O sistema imunológico é uma rede complexa de órgãos, tecidos, células e substâncias encontradas na circulação sanguínea, que agem em conjunto para nos proteger de agentes estranhos. Uma pessoa que tem LES, desenvolve anticorpos que reagem contra as suas células normais, podendo conseqüentemente afetar a pele, as articulações, rins e outros órgãos. Ou seja: a pessoa se torna "alérgica" a ela mesma! Ora, é isto que faz dela uma doença auto-imune! Mas não é uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna. A maioria dos casos de LES ocorre esporadicamente, indicando que fatores genéticos e ambientais tem um papel importante na doença. O Lupus varia enormemente de um paciente para outro, de casos simples que exigem intervenções médicas mínimas, até casos significativos, com danos aos órgãos vitais, como pulmão, coração, rim e cérebro. A doença é caracterizada por períodos de atividade intercaladas por períodos de “remissão”, ou alívio, que podem durar semanas, meses ou anos. Alguns pacientes nunca desenvolvem complicações severas. O histórico da doença é o seguinte: Em 1851, o médico francês Pierre Lazenave observou pessoas que apresentavam "feridinhas" na pele, como pequenas mordidas de lobo. E em 1895, o médico canadense Sir William Osler caracterizou melhor o envolvimento das várias partes do corpo e adicionou a palavra "sistêmico" à descrição da doença. Lupus equivaler a lobo. E eritematoso significa vermelhidão. Já sistêmico é aquilo que tem a ver com o “todo”, no caso, do organismo. O "American College of Rheumatology", uma associação americana que reúne profissionais reumatologistas, estabeleceu em 1971 e revisou em 1982, 11 critérios que definem o quadro de Lupus. Estes critérios foram modificados em 1997. Uma pessoa pode ter LES se 4 critérios estiverem presentes: Critérios de pele: 1 - mancha "asa borboleta" (vermelhidão característica no nariz e face) 2 - lesões na pele (usualmente em áreas expostas ao sol) 3 - sensibilidade ao sol e luz (lesões após a exposição de raios ultravioletas A e B) 4 - úlceras orais (recorrentes na boca e nariz) Critérios sistêmicos: 5 - artrite (inflamação de duas ou mais juntas periféricas, com dor, inchaço ou fluído) 6 - serosite (inflamação do revestimento do pulmão - pleura, e coração - pericárdio) 7 - alterações renais (presença de proteínas e sedimentos na urina) 8 - alterações neurológicas (anormalidades sem explicações - psicose ou depressão) Critérios laboratoriais: 9 - anormalidades hematológicas (baixa contagem de células brancas - leucopenia, ou plaquetas - trombocitopenia, ou anemia causada por anticorpos contra células vermelhas - anemia hemolítica) 10 - anormalidades imunológicas - (células LE, ou anticorpos anti-DNA, ou anticorpos SM positivos, ou teste falso-positivo para sífilis) 11 - fator antinúcleo positivo (FAN) O diagnóstico correto é feito a partir do histórico do paciente associado ao exame clínico e exames laboratoriais. Algumas perguntas feitas ao paciente podem ajudar bastante no diagnóstico. 1 - você teve dor ou inflamação das juntas por mais de 3 meses? 2 - você teve feridinhas em sua boca ou nariz por mais de 2 semanas? 3 - os seus dedos mudam de cor, ficando pálidos ou roxos, quando o tempo está frio ou quando estão em contato com água fria? 4 - alguma lesão de pele, vermelha, surgiu no seu rosto, sobre o nariz e bochechas, por mais de um mês? 5 - durante algum exame de sangue alguém lhe disse que a contagem de células vermelhas, brancas ou plaquetas estava baixa? 6 - sua pele fica muito vermelha e irritada, principalmente no rosto, depois que você toma sol? É pior em comparação com outras pessoas? 7 - você sentiu dificuldade ou dor para respirar durante alguns dias? 8 - você tem perdido muito cabelo ultimamente? Mais do que o normal? 9 - você já teve alguma convulsão? 10 - alguma vez você fez exame de urina onde foi constatada muita proteína? Se 3 ou mais destas perguntas forem respondidas com um "sim" é recomendável um exame de sangue para testar a possibilidade de LES. Porque o sistema imunológico de uma pessoa que tem Lupus se perde deixando de reconhecer constituintes do seu próprio corpo, passando a atacá-los como se fossem estranhos? Ainda não se tem a resposta, mas apenas evidências. Imunidade O sistema imune é regulado por uma combinação de células brancas do sangue e por algumas substâncias solúveis produzidas por elas. Existem basicamente 3 tipos destas células envolvidas no controle da resposta imune: linfócito B (produtores de anticorpos), linfócito T e o macrófago (reguladores da produção). Os linfócitos T, que estimulam a produção de anticorpos são chamados T auxiliadores, e os que reprimem a produção são chamados de T supressores. Normalmente, o sistema imune tolera seu próprio organismo, não produzindo excessivamente anticorpos contra seu corpo. O que diferencia o paciente de LES é a enorme quantidade de auto-anticorpos dirigida contra seus constituintes próprios. Alguns estudos mostram que nos pacientes de Lupus, ocorre uma diminuição da atuação do linfócito T supressor, ou mesmo uma intensa estimulação de produção de linfócito T auxiliadores. Genética Alguns cientistas acreditam em uma predisposição genética à doença, mas ainda não se conhece os genes causadores. Apenas 10% dos pacientes de LES tem parentes próximos que desenvolveram a doença. E as estatísticas mostram que apenas 5% de crianças de pais que tem Lupus desenvolvem a doença. Hormônio 90% dos pacientes de Lupus são mulheres, entre 15 e 40 anos de idade. Por isso, o Lupus parece ter alguma associação com o estrógeno, um hormônio produzido pelas mulheres em seus anos reprodutivos. Experiências com camundongos revelaram que o estrógeno tem um efeito acelerador da doença. Fêmeas que tiveram seus ovários retirados antes da puberdade, e que receberam altas doses de hormônio masculino, tiveram a doença menos intensa. E aqueles que receberam altas doses de estrógeno, tiveram a doença exacerbada. Os estrógenos provavelmente aumentam a produção de anticorpo anti-DNA, dentre outras conseqüências. Stress O stress é comprovadamente um disparador do LES. Os cientistas pesquisam a possibilidade da adrenalina ou cortisona influenciarem o desenvolvimento da doença. Luz Ultravioleta Cerca de 30 a 40% dos pacientes de Lupus apresentam sensibilidade ao componente ultravioleta vindo da luz solar ou artificial, em função de: - alteração no DNA estimulando a produção anormal de anticorpos contra ele; - células da pele (queratinócitos) quando expostas à luz ultravioleta estimulam os linfócitos a produzirem anticorpos; - a luz UV dificulta a retirada dos imunocomplexos da circulação, que podem se depositar em alguns tecidos provocando inflamação. Vírus - É possível que linfócitos B sejam infectados por vírus e provoquem a produção de anticorpos em pacientes susceptíveis. Você pode encontrar mais informações no site http://www.lupusonline.com.br Creio que as informações divulgadas acima já ajudam você a saber que não houve um “antes e depois” que tenha tido na “profissão de fé em Jesus” uma causa para a manifestação da doença de sua filha. De fato, como você viu, há indicadores de que tal mal seja de natureza genética, e, além disso, que tenha longos períodos de incubamento antes de se manifestar. Com toda certeza, como ou sem Profissão de Fé, a Talita manifestaria, mais cedo ou mais tarde, esta doença. A menos que a Profissão de Fé tenha sido feita “sob forte stress”, não vejo razão para que o tal acontecimento possa ser associado ao que aconteceu à Talita. Na realidade, a única conexão que há entre o Lupos e a Profissão de Fé dela, é a que existe na sua mente, ou na mente da maioria dos crentes; a saber: que alguém que serve, confessa e ama a Jesus, recebe uma certa imunidade em relação aos males e doenças desta Terra caída. Porém, meu irmão, isto nunca foi e nem é verdade. Tais fatos tristes e dolorosos acontecem todos os dias, aos milhares, aos crentes de toda a Terra. No entanto, como a propaganda falsa da “igreja” é que os de Jesus moram na “terra de Gózen” do planeta Terra (terra de Gózen era o lugar onde os hebreus moravam no Egito, e onde as “pragas” não chegavam), então, quando as pedras e chagas chegam à casa-gózen dos crentes, a maioria perde a fé. Culpa de quem ensina essa mentira como se fosse uma verdade! Meu irmão, crente pode ter males congênitos, pode sofrer de qualquer forma de enfermidade, e está sujeito a todas as coisas que todos os demais seres humanos estão sujeitos na Terra. Ah, se eu contasse a você quanta gente boa de Deus geme dores atrozes todos os dias! A questão é que como a “igreja” vive, nesta área, de propaganda enganosa, fazendo comercio de curas, e vendendo saúde em troca de dízimos e freqüência aos cultos, então, quando tais coisas acontecem, os crentes sinceros e enganados sofrem as agonias que você hoje sofre. Você já viu um “pastor” desses que dizem que “crente-não-adoece” sofrer surpreso quando algo assim acomete na casa dele? Eu garanto a você que apenas os sinceros e ingênuos ficam surpresos. Os demais, saiba, procuram um médico e se tratam na surdina; pois, se divulgarem algo assim, temem que o povo perca a certeza de que eles e suas “igrejas” sejam “os reis da cura”; o que é péssimo para os negócios! Você já viu algum pastor na televisão divulgar algo acerca do sofrimento humano? Não! Eles apenas apresentam 1 cura a cada 5000 doenças oradas e não curadas. Ora, é à partir dessa “1 cura divulgada” que os demais 4999 doentes se mantêm em esperança. Sim, sempre crendo, como o paralítico do tanque de Betesda, que um dia chegará a vez deles, quando o “anjo mover as águas”. E o tal anjo só move as águas nas “igrejas” dos “pastores” que vendem cura e enganam o povo! Eu creio em milagres, e já os vi e vejo aos montes. Porém, meu amigo, também conheço a dor humana, e sei que milagres acontecem, mas nunca em série; e, além disso, também sei e vejo que nem todos são milagrosamente curados. Sim, a maioria tem que viver a vida toda tendo toda sorte de cuidados. A questão, para mim, é outra; a saber: o que você prefere: sofrer tendo fé em Jesus e recebendo de Seu consolo e carinho? Ou, quem sabe, você prefira sofrer sem Jesus, pois, em sua cabeça, se há sofrimento é porque Deus não está presente? De todo o coração meu desejo é escrever “Talita Cumi”, e, saber que a Talitinha ficou curada! Mas se não for assim, também digo “Talita Cumi”. Afinal, com Lupus ou sem Lupus, a Talite tem que se levantar na esperança e na fé, ao invés de se entregar ao Lobo; ou seja: ao Lupus. “Menina, levanta-te!”— é o que significa “talita cumi”. Na realidade, devo dizer que sua atitude desesperançada apenas contribuirá para afligir e desesperançar a Talita. Portanto, se você deseja ajuda-la, além dos tratamentos próprios, você deve parar de pensar que Deus “aprontou” alguma contra você e sua casa. Afinal, tal dor só lhe pegou com essa força porque aconteceu com sua filha; porém, até em sua igreja, há dezenas de pessoas sofrendo de males semelhantes, e, durante todo esse tempo você não deve ter feito perguntas a Deus acerca de tais fatos da vida. De fato, meu irmão, parece que nossas questões são sempre e apenas deflagradas pela nossa própria dor. Nesse caso, parece que não mais humanos na Terra, e, além disso, parece que os únicos seres que importam e que não deveriam sofrer são os de nossa casa. Meu irmão, Lupus é um sofrimento que se cumpre em muita gente boa de Deus espalhada pela Terra! Me responda: nunca antes na vida você pensou que as dores e anomalias deste mundo poderiam também chegar à sua casa? As tempestades acometem a todos. Tanto a casa erguida sobre a areia como a que foi erigida sobre a rocha, são espancadas pela vida e sua tempestades. A diferença é que a casa sem fundação boa, cai ante a chuva e o dilúvio da dor; mas a casa erguida sobre a rocha, passa por tudo, e, pela fé na Palavra de Jesus, permanece inabalável. Aproveite essa situação para crescer na fé! Estou orando por você e pela Talita! Nele, em Quem não há males que sejam maus a menos que corrompam a alma, Caio ____________________________________________________________ ----- Original Message ----- From: Shirlei To: contato@caiofabio.com.br Sent: Wednesday, December 07, 2005 11:11 AM Subject: Lupus Eritematoso Sistêmico Querido Pr. Sou leitora seu site sempre que possível, e estava lendo a carta "Porque Deus deixou minha filha ter Lupus Eritrema?", e gostaria de contar minha experiência e o que Deus tem feito na minha vida. Pode enviar para ele por e-mail e pode dar meu e-mail para ele também para que eu possa falar diretamente com ele, se preciso. Queria também agradecer a aula que tive sobre Lupus. Muitas coisas ali eu ainda nem sabia, mesmo sendo leitora assídua do site "lupusonline". Sou portadora de Lupus há mais ou menos 16 anos. Sou esposa de um pastor. Ao descobrir a doença os médicos me assustaram muito. Achei que era meu fim. Mas Deus tem a palavra final nas nossas vidas. Aleluia. Tinha 19 anos, acabado de me casar. Segundo os médicos, nem filho eu poderia mais ter. Deus na sua infinita bondade me concedeu 3 lindos filhos, todos bem e saudáveis. Tomei os medicamentos, fiz meu tratamento e estou a 10 anos sem tomar remédio algum. Sempre faço o controle, pois como foi falado, Lupus não tem cura, mas o meu, para glória do Senhor, está inativo há 10 anos. Através desse problema, Deus abriu uma porta no Hospital, para que meu marido realizasse uma obra missionária: Capelania Hospitalar. A primeira vez que fui ao médico, um reumatologista. Ao chegar lá descobrimos que ele era evangélico, ele nos disse que estava orando para abrir uma Capelania no Hospital, mas precisava de um pastor, pois ele era funcionário, e não podia conciliar as duas coisas e Deus de uma forma milagrosa nos mandou ali, milagrosa porque nesta mesma época eu perdi o emprego e o convênio, então tive que ir para um hospital público, o Hospital São Paulo, e foi aí onde tudo começou. E é isso. Vivo a minha vida normal. E Deus usa tudo o que nos acontece a seu favor. Coloque-se nas mãos de Deus, e não pergunte o por que, mas o que pode ser feito através desse problema. Não permita que a tristeza e a angustia tome conte, pois o Lupus adora isto e se alimenta mais e fica mais forte. Daqui pra frente tente viver a vida o mais confiante possível. E passe essa confiança para ela. Tenha fé. Muita fé. Os médicos não tem a palavra final nas nossas vidas. O controle está nas mãos do Senhor que tudo governa. Hoje tenho 33 anos. Meus filhos estão com 13, 9 e 8. Deus usa nossos problemas para edificação de alguns. Se coloque nas suas mãos. Não permita nada que faça mal, encher teu coração. Viva a vida normal, tome todos os medicamentos que forem preciso e faça todos os exames necessários. Mas nunca se esqueça, que Deus está no controle. Um forte abraço, de uma Lúpica feliz. Shi