Português | English

Cartas

PODE AGORA CRENTE SER DONO DE BAR, BOATE E LOTERIA?

PODE AGORA CRENTE SER DONO DE BAR, BOATE E LOTERIA?

-----Original Message----- From: A LINHA DIVISÓRIA Sent: segunda-feira, 3 de novembro de 2003 To: contato@caiofabio.com Subject: PODE AGORA CRENTE SER DONO DE BAR, BOATE E LOTERIA? Mensagem: Paz do Senhor ! Gostaria de primeiro parabenizar pelo site. Pastor, gostaria de lhe fazer uma pergunta. Nasci em um lar “Evangélico Batista"; hoje sou pastor da Assembléia de Deus. A linha que dividia o mundo da igreja apagou-se? ou é normal um evangélico ser dono de lotérica, boate, bar... etc? Sou um grande admirador do seu ministério. Deus abençoe. ps: Nunca me esqueci da sua pregação sobre a volta subjetiva e a volta objetiva de Cristo. ************************ Resposta: Meu amado amigo: Paz! Sua pergunta merecia um livro como resposta. Aliás, meu livro “Mais Que Um Sonho”, fala um pouco do tema; o mesmo o faz o livro “Oração Para Viver e Morrer”. Mas vou dizer aqui apenas umas poucas coisas. 1. Ninguém me constituiu divisor do certo e do errado entre os evangélicos e nem sobre ninguém. Não sou validador de nada e nem de ninguém, nem de mim mesmo; pois quem me valida é o Senhor. Portanto, a sua pergunta sobre uma certa categoria de pessoas—donos de bares, loterias, boate, etc...—, carrega muita surpresa. Afinal, foi Jesus quem disse a gente melhor do que eu e você—religiosamente falando—, que muitos publicanos e meretrizes os precediam no reino de Deus. Eu não quero ficar para trás por causa de juízo sobre o coração de meu próximo. 2. O que me enoja não tem nada a ver com isto. O que de fato me enoja é ver isso ser feito em nome de Jesus. A loteria da fé, as boates do louvor religioso, aos shows de exorcismo—com direito à luz baixa para criar ambiente, e até o fundo musical do filme Psicose—, os bazares de venda de cura divina e prosperidade, as correntes de escravização da alma do próximo às falsas promessas; e tudo para proveito próprio. Portanto, o que me faz mal, me da vontade de vomitar, não é um irmão ter um bar, é a “igreja” ser um bazar; não é a música e nem a decoração, é a encenação e a camuflagem; não é a loteria, é esse escravizante baú de falsas promessas, e que aprisiona as pessoas a um falso Jesus, que não corresponde ao Senhor, conforme o evangelho. 3. “Igreja” e “Mundo” são conceitos idênticos conforme o critério da pergunta que você fez. Quando a “igreja” é assim, é pior que os bicheiros. Eles pelo menos fazem a contravenção—outra hipocrisia—em nome dos bichos; mas aqueles outros fazem-na em nome de Jesus. 4. Para não dar uma resposta longa—e que nos levasse ao grego, às diferenças de uso da palavra mundo no texto original, e quais as suas aplicações com significados diferentes; e também para não falarmos sobre como Jesus viveu no mundo—, quero apenas dizer que dentro de nós há Igreja e Mundo e há “igreja” e “mundo”. Tudo depende se você está no mal ou livre do mal. Estar no mal é ver com os olhos do mal. Estar livre do mal é ver com os olhos da Graça de Deus. Então, todo o teu corpo será luminoso! O resto é trabalho de Deus para posicionar a pessoa no melhor lugar; afinal, ela já sabe quem é! Assim, meu amado irmão, eu não posso traçar linhas do lado de fora, se sou incapaz de discernir quem eu sou; ou mesmo enxergar do lado de dentro dos castelos de minhas pequenas salvações!!! Há gente boa de Deus em todos os lugares. Há gente ruim em todos os lugares. Mas em nenhum lugar a maldade é mais feia que sob o disfarce da fé e da religião. E olhe: não sou eu quem diz isto. É Jesus! Basta ver do lado de quem Ele passou a melhor parte do tempo, e acossado por quem Ele esteve a pior parte do tempo. Tá lá no Evangelho! Receba meu carinho e meu desejo de que me tenha feito bem simples e compreendido por você. Nele, que cruzou a linha da morte por todos nós, Caio