Português | English

Cartas

PECADO ORIGINAL X GRAÇA ORIGINAL

PECADO ORIGINAL X GRAÇA ORIGINAL

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: PECADO ORIGINAL X GRAÇA ORIGINAL

To: contato@caiofabio.net

Sent: Saturday, August 09, 2008 1:28 PM

Subject: Pecado Original x Graça Original

 

 

Caio,

 

Eu acho interessante essa "disparidade" de efeitos que Paulo experimenta, vê, aponta e projeta diante de nós, na comparação que ele faz entre o efeito do pecado de Adão e o efeito da Vida de Cristo.


"Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida;
11 e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.
12 Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.
13 Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei.
14 Entretanto, reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual prefigurava aquele que havia de vir.
15 Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos.
16 O dom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação; mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação.
17 Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo.
18 Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida.
19 Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.
20 Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça,

21 a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor".

 

 

 

O pecado pode até ter sido “original”, mas quando cremos e pensamos no Cordeiro Imolado antes da fundação do mundo e manifesto na cruz do Calvário na plenitude dos tempos, vemos que o que Deus tem pra nós é infinitamente mais do que tudo o que pensamos, sentimos, pedimos e cremos.

 

É infinitamente mais em todos os sentidos e direções. Tanto na direção do Alfa quanto do Ômega!

 

Porque o “poder que opera em nós” é o poder que leva cativo o cativeiro do pecado, pela fé. E essa fé está Naquele sobre o qual se diz: “Sem Ele, nada do que foi feito se fez”.

 

Ele é o Verdadeiro “Original” que é capaz de tragar toda nossa morte, pela sua Graça Eterna.

 

Ele é o “Assim é” de Deus.

 

E diante dos meus “assim é” momentâneos, Jesus é o “Assim É” que me seqüestra para as coisas que jamais penetrariam no meu coração, se assim não me fosse revelado pelo Espírito, pela fé.

 

E a revelação é Boa Nova de salvação linda, que excede a todo o meu entendimento! E eu recebo e me entrego a ela!

 

 

“Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo”.

 

 

Amém irmão Paulo! Amém Caião!

 

 

 

Obrigado por tudo Caio. Você não é a luz, mas me alegro por teres vindo todos estes anos testificando a respeito da luz!

 

A saber: A verdadeira luz, que ilumina a todo homem!

 

 

Beijão, meu irmão e paizinho em Jesus!

 

 

 

Marcello Cunha

_________________________________

 

Resposta:

 

 

Mano e filho amado Marcello Cunha: Graça e Paz!

 

 

Sim! É isto mesmo! E me alegro que você tenha entendido tudo isto, pois, apesar de simples, é sempre o nó onde os cristãos têm sido amarrados.

 

 

A Graça é a origem de tudo. O pecado só é original no homem, mas não o é no ou nos Universos criados e multidimensionais.

 

O pecado na criação precede a criação do homem!

 

Ou será que o diabo não pecou?

 

Por isto o pecado não está na origem do homem, mas do diabo. Nós é que nos fizemos filhos do engano desde o inicio, e, para os que foram gerados em e depois de Adão, diferentemente de nosso primeiro pai humano, não gozamos de nenhuma inocência primal, pois, se bem me lembro, recordo de minha transgressão ainda sendo eu um infante.

 

Ontem eu vi meu neto de um ano e 10 meses pecar como bebê, porém, com deliberação infantil poderosa, sempre buscando provocar os limites a ele impostos pela mãe dele, a minha filha.

 

Tal fato é não somente perceptível aos nossos sentidos em geral, como também se manifesta como realidade psicológica, pois, como se sabe o que vem a definir a maior parte das tendências de um ser humano é o que nele se implanta não entre os 15 e os 21 anos, mas sim entre um e cinco anos de idade.

 

Sobre o texto de Paulo, penso o seguinte:

 

Ele, o texto, diz o que está dito, sendo o único problema em sua interpretação a indisposição doutrinária que a maioria possui em relação à não admitir que a Graça de Cristo é maior e mais abrangente do que qualquer pecado. Afinal, no final, a Misericórdia triunfa sobre o Juízo. Para a religião e seu espírito de segregação, todavia, a discussão gira sempre em torno do que não é o problema.

 

Vejo, entretanto, que os chamados “teólogos liberais”, não sendo gente da Palavra e da revelação, sendo antes gente de um suposto refletir e pensar, por julgarem-se pensantes, pensam sempre contra Deus, e quase nunca contra o engano da religião.

 

Assim, desejando desconstruir pressupostos equivocados das doutrinas da religião, como não conhecem a Deus em fé e entrega, acabam sempre se voltando contra a revelação de Deus, ao invés de se voltarem contra o engano do ensino da religião.

 

No entanto, eles são assim apenas porque são gente da religião. Razão pela qual ao invés de dizerem “a religião é um engano em muito do que ensina”, preferem dizer que o que é, não é; posto que sendo, não o é a fim de ser objeto de discussão, mas de fé; pois está dito como revelação, e, portanto, não estando aberto para discussão, a menos que se pretenda negar o que se diz crer, e, em tal caso, melhor é que se negue mesmo, ao invés de se crer descrendo.

 

Se cressem que a redenção precede a criação em razão do Cordeiro de Deus ter sido imolado antes da fundação do mundo, não teriam tais questões, as quais só existem em um ambiente espiritual no qual se luta contra as angustias do pecado usando a negação como defesa.

 

 

O QUE VEM PRIMEIRO: A CRIAÇÃO OU A REDENÇÃO?



A CRIAÇÃO OU A REDENÇÃO? - você me confundiu todo! (I e II)



O EVANGELHO ETERNO E A REDENÇÃO DA CRIAÇÃO

 

 

Receba meu beijo e todo o meu carinho!

 

 

 

Nele, que fez para que não houvesse mais discussão acerca do que Está Feito e da razão de por que Está Feito,

 

Caio

 

Nove de agosto de 2008

Lago Norte

Brasília

DF