Português | English

Cartas

Pastor Sem Ovelhas!

Pastor Sem Ovelhas!

-----Original Message----- From: Mario de Jesus Sent: quarta-feira, 13 de agosto de 2003 To: contato@caiofabio.com Subject: Pastor sem ovelhas? Mensagem: Revmº irmão em Cristo, Confesso que é um prazer poder escrever-te... desde que comecei a acessar a internet, andei procurando por "você", mas, infelizmente nunca tive a oportunidade de "encontrá-lo". No final do ano passado, li seus livros Nephilim e as Tábuas de Eva. Confesso que gostei muito, ambos são muito interessantes; inclusive me ajudaram a entender, ou pelo menos pensar melhor, sobre uma série de coisas e assuntos que eu, por simplesmente não compreender, deixava guardadinho em algum cantinho escondido na minha mente e coração. Bem irmão, antes de mais nada gostaria que o sr. soubesse que sempre o admirei profundamente e nutro por ti um respeito infindo. Por isso gostaria de pedir-te um conselho. Tenho um chamado vocacional evidente para o ministério pastoral. Pode parecer que há uma pontinha de orgulho ou presunção nesta minha afirmação, mas não há. Estou apenas sendo sincero e deixando um pouco de lado a modéstia imbecil de quem acha que se desmerecer é sinal de humildade. A verdade é que tenho um chamado específico para pastorear... Rendo graças a Deus por isso; sei que não é fácil, e sei que isso implica em responsabilidades tremendas; e uma outra série de conseqüências; mas sou o que sou, não por mim mesmo, mas pela multiforme graça de Deus. Sou membro de uma denominação histórica. Ora, isso faz com que eu seja quase que obrigado a estudar em um seminário da denominação. Só que esse é o problema. O Conselho da minha Igreja não se interessa muito por mim; eles vivem tão acomodados que sequer conversam comigo; eles acham que do jeito que está, tá bom; e que pode vir a ser um problema me mandar para o seminário, pois eu tenho um modo de pensar muito contestador ( fui chamado até de cristão de vanguarda). De fato eu sou mesmo! Contesto mesmo, pois, amo o Corpo de Cristo, amo pregar o Evangelho, falar da graça salvífica, da loucura de um Deus se fazendo homem para nos salvar(...) Infelizmente irmão, minha igreja ( templo físico) vive de aparências, dividida em grupelhos mais comumente conhecidos com panelinhas... É triste, sabe meu irmão; ás vezes penso em desistir. MAS NÃO VOU!!! Só que eu tô achando que eles estão me enrolando, e eu já tenho 28 anos de idade. Desisti de cursar história, e desisti de estudar em outro seminário, mas não estou vendo retorno por parte do Conselho. A prova do vestibular vem ai, e até agora ninguém me disse nada; só o meu pastor, e mesmo assim extra-oficialmente. Ele me disse para eu fazer a prova, e ver no que vai dar... Ta, eu sei que Deus é soberano, mas tenho me sentido angustiado, miserável homem que sou... Tenho um desejo muito grande de servir a Deus num ministério de tempo integral... de viver em função do Evangelho... o que o sr. acha? me ajude irmão... Um beijo ****************************** Meu amado amigo e irmão: Obrigado pelo carinho e pela confiança. Deixe eu lhe dizer algumas coisas simples: 1. Se eu tivesse dependido de “endosso” humano para pregar—ou de seminário—, eu estaria calado até hoje. 2. Quando a Palavra entrou em mim, aos 18 anos, eu fui e preguei. 3. Quem creu foi salvo—e há milhares para testemunhar em Manaus; e, pela Graça de Deus, milhões foram ajudados na fé em todos os lugares. 4. Nunca cri em ministério que se confina aos humores dos homens. Se Paulo pensasse que “carne e sangue” teriam alguma validação a dar ao que Deus fizera em sua vida, nós também não teríamos os conteúdos de fé que hoje possuímos. 5. Se sua “igreja”—local ou nacional—não está a fim da Palavra, infelizmente, é problema dela. 6. Quanto a você, vá, e pregue o reino de Deus. 7. Imagine só se eu tivesse ficado esperando os presbitérios humanos me validarem!? Meu Deus, eles teriam me calado para sempre! 8. Meu irmão, o conselho de sua igreja não tem que melhorar a fim de que você seja melhor. Quem beijar, beijou. Quem não beijar, tem que correr atrás do beijo. Você é que não vai ficar fazendo um “eterno biquinho de beijo” pra quem não está a fim. 9. Jesus disse aos fariseus que eles sofriam de um mal-humor crônico: veio João Batista, e eles não gostaram; veio o Filho do homem, e eles não gostaram também. E o que Jesus fez? Esperou a boa vontade do Sinédrio? Ora, saiba de uma coisa: a palavra da Cruz nunca foi objeto de ajuda por parte de nenhuma instituição religiosa. Tudo o que liberta não convém à religião. Ela se alimenta do oposto: da dependência. 10. Quanto a você, não se lamente. Se seu desejo é pregar, pregue. Mas se você quer ser pastor de uma igreja histórica, então vá para o seminário buscar a carteirinha. Mas saiba: uma coisa não tem nada a ver com a outra. Ninguém que deseje ardentemente servir a Deus precisa de uma “profissão pastoral”. Leia aqui neste site a diferença gigantesca que há entre as duas coisas. Espero que tenha me entendido. E mais: há milhares de modos de se ser um pastor; e há muitas igrejas que provavelmente gostariam de ter você. Eu, todavia, acho que você não está com o sentimento certo. Se você tem um chamado, é porque ouviu a Voz. E se ouviu, atenda. Não há mais o que sofrer. Infelizmente é simples assim. E mais: onde há um pastor, sempre há ovelhas. Não espere que as ovelhas façam de você um pastor. Afinal, o que é, é! Um beijo super carinhoso, Caio