Português | English

Cartas

PASTOR, O QUE EU FAÇO COM A IRMÃ ABANDONADA E QUE SE MASTURB

PASTOR, O QUE EU FAÇO COM A IRMÃ ABANDONADA E QUE SE MASTURB

-----Original Message----- From: PASTOR, O QUE EU FAÇO COM A IRMÃ ABANDONADA E QUE SE MASTURBA? Sent: sexta-feira, 27 de fevereiro de 2004 08:24 To: contato@caiofabio.com Subject: DIGO PRA ELA VOLTAR PRO MARIDO? Mensagem: Rev. Caio Fabio, É um prazer muito grande poder falar com o senhor, mesmo que seja através de e-mail. Sou pastor auxiliar em uma igreja... trabalho com casais...e às vezes alguma pergunta que é nos feita nos dá dificuldade para responder. Uma mulher casou...normalmente... viveu com o marido 10 anos...e depois ele a largou. Esta mulher ficou 8 anos sozinha...sem ter outro companheiro, mas depois de um tempo começou a desejar ter relações sexuais...e não o fazia por não querer sair dos princípios cristãos...mas começou a se masturbar...ao ponto de ficar viciada. O ex-marido “amigou” com outra mulher e tem 2 filhos com a outra. Bem a mulher que seria esposa dele, porém separada...hoje liberta do vicio de masturbação, me pergunta se eu acho certo ela se envolver com outro homem...para um relacionamento... ou se deve orar para que o ex-marido volte pra ela. Se puder, por favor, me ajude a aconselhar esta mulher... ************************** Resposta: Meu amigo: Paz e Luz! Orar para o ex-marido deixar os dois filhos, e voltar para ela? E isso sem que a ame...e, provavelmente sem que ela o ame também? Isto apenas para a “igreja” ser satisfeita em seu legalismo? O que vale mais? Esse casamento de nada...com um marido que a deixou, se uniu a outra e com quem já tem dois filhos? Ou o papel de “restauração” de um vínculo conjugal inexistente? É como a questão de se se deve ou não curar em dia de sábado. Que faria você? O que teria mais importância para você? Os dois filhos de um “casamento” que o homem escolheu para si ou a “volta” à primeira esposa, apenas para atender as demandas dos fariseus? Quem é maior? As duas crianças ou o primeiro casamento? Onde os vínculos desse homem são mais responsáveis? Se ele amasse a primeira esposa, e apesar de ter constituído uma outra família, viesse a se arrepender de tê-la deixado e, honestamente, assumisse o cuidado para com os dois filhos e a mãe deles; então, quem sabe, querendo também a ex-esposa voltar para ele, seria uma possibilidade. Mas somente nessas circunstâncias! Todavia, “como saberá ela se converterá o seu marido”? Paulo pergunta em I Coríntios 7. Ora, ela não sabe...e há 99% de chance que estimulá-la a tal “espera” venha a ser um fiasco total...dado ao fato de que o atual vinculo do homem parece ser infinitamente mais profundo do que aquele que ele teve com ela...e que pelo visto era só um “documento legal”...nada mais que isso. Quem irá consolá-la no caso de não dar em nada a tal espera? Quem obriga alguém a fazer algo—seja o pastor, seja quem for que o faça—, tem que fazer barba, cabelo e bigode. Pastores não devem se meter onde não têm poder de sustentar. Quando Elias pediu à viúva para fazer “primeiro um bolo para ele”, e somente depois para ela e o filho, ele também deu garantias: “A farinha não vai faltar na tua panela!” Você pode “cobrir” essa mulher na sua infelicidade? É claro que não! O problema no meio cristão é que os pastores se metem, forçam, dizem como tem que ser, determinam, julgam, consideram em pecado—mas ninguém leva a irmã pra casa a fim de cuidar dela! E pior: obrigam a pobre coitada a fazer algo que nenhum pastor que eu conheça consegue praticar. Deixe um pastor sozinho oito anos...à exceção de uns poucos...e eu lhe digo o seguinte: 1. Ele vai namorar...no mínimo escondido durante esse tempo. 2. Ele arranjará um modo de “justificar” sua separação a fim de casar outra vez...e logo! No entanto, em se tratando da “irmãzinha”, as proibições prevalecem...e se a bichinha se masturbar...ainda fica com a fama de viciada. É tão perverso quanto dizer a alguém cujo único prato de comida que tinha caiu no chão...nem mesmo migalhas tal pessoa pode comer. É revoltante! Deixe a mulher livre. A vida é dela. As noites longas são dela. Quem tem que decidir qualquer coisa é ela. E olhe que ela é uma “heroína”. Há mulheres que mesmo amando outro homem preferem ter alguém apenas para fazer companhia. Digna é essa irmã! E se encontrar alguém a quem ela ame e que também a ame...quem terá o direito de dizer a ela o que deve fazer? Amado, chega de interferência na vida dessas pessoinhas! Eu não agüento mais ver tanta gente metendo a mão na alma dos outros. Só mesmo o medo e a total insegurança explicam como um ser humano pode se submeter aos arbítrios que vêm de sacerdotes e pastores que ditam leis e regras que nenhum deles consegue carregar...e nem tocar com um dedinho. Um pastor sábio cuida da alma da ovelha...e não acrescenta peso. Digo isso a você porque você é ainda um jovem pastor, e ainda pode viver para fazer bem as almas humanas...e não para oprimi-las. Receba meu carinho e minhas orações. Nele, que não amarra a boca e nem os pés dos boi que debulha...e que farta a alma faminta, Caio