Português | English

Cartas

PASTOR, E OS FILHOS DOS DIVORCIADOS?

PASTOR, E OS FILHOS DOS DIVORCIADOS?

-----Original Message----- From: Divórcio e Filhos! To: contato@caiofabio.com Subject: Como ficam os filhos? Mensagem: Querido Irmão Caio: Graça e paz! Tenho acompanhado bem de perto tudo que se passa no seu site. É um lugar de liberdade para pessoas que viveram muito tempo sem liberdade num lugar chamado igreja. Apreciaria muito conhecer e crescer com sua posição a respeito de filhos adolescentes que convivem com a realidade do divorcio dos pais. Muitos dizem que estes filhos serão “problema” no dia de amanhã, como pessoas adultas. Este fato pode trazer traumas na vida dos filhos? Um abraço, ***************************** Meu amigo: Paz e Bem! Existir é puro trauma, meu irmão! É obvio que os filhos sempre sofrem com o divórcio dos pais. E é também obvio que somente pessoas loucas se divorciam por qualquer razão. Divórcio é uma amputação dificílima. Quem já passou, sabe. Filhos, todavia, na mesma medida em que não querem que seus pais se separem—e somente em casos insuportáveis é que eles admitem a necessidade—, sofrem em todo o casamento onde a situação pediria um divorcio, mas que é sempre adiado. Filhos de pais divorciados sempre carregam o estigma do filho adotado. Quando filhos naturais dão problema, ninguém diz: Está assim porque foi gerado por mim. Todos dizem: Não sei o que dá na cabeça desse garoto. Quando o filho é adotado, e dá trabalho, todos dizem: É porque é adotado. Deve ser herança genética... Com os filhos de divorciados é assim também. Se os filhos sobrevivem ao divórcio, foi um milagre. Se botam seus problemas para fora, foi por causa do divorcio. E o que dizer dessa multidão de filhos problemáticos de pais que não admitem nem mesmo falar ou pensar no assunto? De quem é a culpa? Por que será que são assim, tão complicados? Meu Deus! As pessoas estão sempre procurando encontrar um álibi para tudo! A Bíblia não trata a questão com essas categorias. Aliás, a Bíblia não tem frescura sobre assunto nenhum. Alguém ficou preocupado com o trauma de Ismael, quando teve que deixar o pai, Abraão? Divórcio tem que ser evitado sempre. Divorcio, todavia, não pode ser adiado nunca, quando não há casamento. Quem se divorciar, que viva com as conseqüências. Quem não se divorciar, que nunca se queixe. Quem tiver filhos problemáticos depois de uma situação de divorcio; esqueça o divorcio, e trate de seu filho. Quem não tiver problema com os filhos depois de um divorcio, continue grato. Quem nunca se divorciou e tem problemas com os filhos, saiba: é assim mesmo! Quem sabe o quê? O justo, todavia, andará pela fé; divorciado ou não! E seus filhos, também. Mas cada um fará o seu próprio caminho! Nele, Caio