Português | English

Cartas

OS ESPÍRITAS “SAMARITANOS” E OS PASTORES “SACERDOTES” E “LEVITAS”…

OS ESPÍRITAS “SAMARITANOS” E OS PASTORES “SACERDOTES” E “LEVITAS”…

 

----- Original Message -----

From: OS ESPÍRITAS “SAMARITANOS” E OS PASTORES “SACERDOTES” E “LEVITAS”…

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, August 05, 2009 11:02 AM

Subject: Nova Estação?

 

Olá Pr.Caio!

Graça e paz!
Primeiro quero parabenizá-lo por não ter deixado ser derrotado!
Fui "criada" na AD. Hoje tenho 31 anos,... e já não consigo mais aceitar a "mentalidade" da mesma.
A maioria só quer dinheiro e ganhar "membros cooperadores"... — não se importando com a qualidade, mas com a quantidade.
E passei a conhecer melhor a denominação quando precisei...
Meu pai teve um grave problema na coluna devido uma queda; gastei muito dinheiro com exames e medicamentos, as coisas apertaram...

Precisei de uma cadeira de rodas porque não tinha como locomovê-lo; ele não se levantava mais para nada; onde eu poderia buscar socorro?

Na Igreja; e para minha surpresa as respostas foram...
Na Igreja que eu congregava:

"Não podemos sacrificar a Igreja, nossos povo já coopera muito pra manter esse lugar de portas abertas..."
Mais ou menos uma semana depois a Igreja foi assaltada e levaram toda aparelhagem de som e instrumentos; ele, o pastor, levantou uma oferta e em 2 dias comprou tudo novamente a vista!
Na Igreja do Pastor Silas Malafaia:

"Não fazemos este tipo de doação."
Na Igreja Batista aqui do Rio próxima à minha casa:

"Não temos nenhuma disponível; e se levantarmos alguma oferta para comprar uma vai demorar muito..."
Na Apascentar de Nova Iguaçu- RJ:

"Só ajudamos os membros de nossa Igreja.."
Fiquei muito desacreditada das Igrejas, e minha mãe também... choramos muito e sem saber o que fazer entregamos a Deus; não tínhamos mais opção; a "Igreja" nos deu as costas!

Não demorou muito e colocaram um papel em nossa caixa de correio com um endereço e telefone de um Centro Espírita; no desespero minha mãe ligou pra lá e qual foi a resposta?
"Não temos no momento, mas passe aqui depois das 17:00 hs e teremos a cadeira disponível."
Eles compraram a cadeira!
Falei com meu Pr. que um centro Espírita havia doado a cadeira e ele me exortou e ainda fez isso de púlpito!
Porque que a Igreja critica mais não faz?
Com este episódio Deus me mostrou que a "Igreja" está mais preocupada com as quatro paredes do que com o próximo!
Hoje Deus nos ajudou, meu pai foi operado, fui efetivada a gerente da loja que trabalho, e meu marido recebeu aumento de salário.
Ainda gastamos muito com remédios, mas não nos falta nada.
Ouço suas mensagens e vejo que são corretas biblicamente. Gostaria de conhecer melhor a Estação.

Vocês têm alguma próxima do Méier onde eu moro?
Sou grata pela sua atenção.

__________________________________________

Resposta:

 

Minha querida amiga: Graça e Paz!

 

Quando comparo a história do “Bom Samaritano” [e faço isso há anos!...] aos dias de hoje no Brasil, sempre digo que o Sacerdote seria um “Grande Homem de Deus Evangélico”, que o Levita é um outro “líder evangélico” que admira e se espelha no “Grande Sacerdote Evangélico” — e que ambos passam, vêem e seguem sem fazer nada...

Afinal, para a mentalidade “evangélica”, sim, como ela se tornou, quando é que um homem doente, que não sai de casa, que não tenha dinheiro, será visto com cuidado e carinho pela “igreja”?

Mas o “Samaritano”, assim como o espírita, não tinha com que se preocupar... A única coisa que o “Samaritano” via no homem era o homem; mas o “Sacerdote” e o “Levita” viam apenas se era ou não vantajoso parar e gastar aquele tempo e dinheiro...

Ora, se o homem caído fosse um “judeu rico”, creia: tanto o “Sacerdote” quanto o “Levita” teriam parado e feito um estardalhaço; e ainda dariam “testemunho”...

Minha amiga: qualquer grupo humano, até o Rotary, está  muito mais preocupado com cadeiras de rodas do que a “igreja”.   

Esta “igreja” nem diz “Levanta, toma o teu leito e anda”, como também não diz “Espere um pouco, pois essa cadeira é nossa... Nós somos a Graça da cadeira para ele!...”

A “igreja” não se vê como resposta à oração de ninguém que não tenha nada para dar a ela!...

Assim, não se surpreenda...

Se você tivesse ido, por exemplo, à Catedral Presbiteriana do Rio, dificilmente você sairia sem a cadeira; assim como aqui no “Caminho da Graça” seu pai receberia a cadeira no mesmo dia. Afinal, uma cadeira de rodas ainda é acessível e fácil de adquirir.

Com isso não estou fazendo propaganda... Estou apenas dizendo que uma cadeira de rodas é uma merreca em dinheiro e fácil de adquirir se a pessoa ou grupo tiverem um mínimo de boa vontade e compaixão.

Estou passando a sua carta para o Alexandre Araújo, nosso mentor do Caminho aí no Rio. Ele encaminhará você para o grupo mais próximo.

Entretanto, continue no site e na Vem e Vê TV; pois, eu sei que é o Evangelho que eu anuncio, e que sua alma não se enganará.

Receba meu beijo; e o transmita a seu paizinho, sua mãe e seu marido.

E que Deus prospere vocês em tudo!

 

Nele, que espera que aqueles que não puderem andar sejam andados pelo amor simples dos irmãos,

 

Caio

5 de agosto de 2009

Lago Norte

Brasília

DF