Português | English

Cartas

OS “CRENTES” ESTÃO ACABANDO COMIGO...

OS “CRENTES” ESTÃO ACABANDO COMIGO...

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: OS “CRENTES” ESTÃO ACABANDO COMIGO...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, February 08, 2007 6:53 PM

Subject: Onde Deus está, pastor?

 

 

Caro Pastor Caio, que a Graça e a Paz do nosso Senhor Jesus Cristo esteja sobre a sua vida.

 

Escrevo para o irmão em lágrimas. Há dias e dias e dias ininterruptos tento orar, tento buscar ao Senhor, e a única coisa que eu sinto é o vazio das minhas palavras e a vastidão do deserto dentro de mim.

 

Quando você tem apenas 24 anos, todos eles passados na presença consoladora do Pai, e de repente se percebe sozinha, dá um desespero de doer.....

 

Mas estou me adiantando. Afinal, o senhor deve estar se perguntando o que causou isso, não é? Bom, a resposta é simples: os "crentes". Minha mãe é pastora há pouco mais de 4 anos em uma pequena congregação em nossa cidade e as coisas que eu vi fazerem com ela, as humilhações, as mentiras, as vergonhas, o abuso ao bom coração que ela tem, a maldade do dito "povo de Deus" me fez entender direitinho porque o corajoso Moisés insistia: "Senhor, o TEU povo....".

 

E eu fui morrendo aos poucos vendo aquilo tudo, pastor........ Testemunho todos os dias a força do Senhor na vida de minha mãe, vendo-a se erguer todos os dias, "caminhando, nem sempre cantando, mas sempre caminhando", como ela mesma sempre me diz. Enxergo o apoio do meu paizinho em tudo que ele pode fazer por ela. Eles estão bem, sou eu quem não se recupera.....

 

Não me leve a mal. Amo a Igreja do Senhor e não a abandonei. Sei que existem pessoas ali de fato amando como o Mestre nos ensinou, mas o que eu devo fazer quanto às injustiças que a vejo passar? Já perdi a conta dos insultos que tive que engolir por conta do respeito que tenho a ela como minha pastora e ao Senhor, como meu Deus. Já perdi a conta dos escárnios e estou muito, muito cansada.  

 

Todas as dificuldades a fizeram mais forte e a colocaram praticamente de joelhos todos os dias de sua vida. Ela ama aquela igreja, aquele povo, ora e cuida deles com um zelo que me enche de admiração. E eu, que apenas assisto os açoites, os xingamentos, as humilhações, me vejo perdida num abismo sem fim, onde não mais vejo a Luz, não mais vejo o Senhor, e toda tentativa de gritar por Ele nunca parece suficiente.

 

Há semanas ajo como se Ele não existisse na minha vida, pra doer menos; até que hoje, Ele me chamou. Eu sabia que Ele não demoraria em fazer isso, eu sei que preciso reencontrá-LO de algum jeito. Eu sei que Ele me chamou porque senti a urgência da oração dentro de mim. Fui orar, pastor, e NADA. Entrei em pânico. Estou em pânico. E não paro de chorar desde então..... Enquanto orava, me lembrei de que já li inúmeros relatos de pessoas em seu site que foram aconselhadas pelo senhor. E eu espero ser uma delas...

 

Caio, como pastor e pai, você sabe o fardo que carrega um filho ou filha de pastor. Não podemos pedir ajuda a ninguém. Não podemos abrir nossas fraquezas, por medo delas virarem assunto de rodinhas no fim do culto e acabar refletindo no ministério dos pais. Não podemos admitir que nossa vida espiritual não está tão legal assim, porque a exigência de perfeição e a gospel mania de enxergar os pais nos filhos, nos empurram a uma hipocrisia generalizada.

 

Minha mãe e meu pai nunca me cobraram isso, graças a Deus. Mas a Igreja sempre o fez.

 

Procuro você também porque não é um pastor de frases feitas e nem o tipo que aconselha julgando. E mais do que isso, você sabe o que é padecer na mão dos "crentes".  Só não procuro minha mãe porque não quero preocupá-la.... Sei que ela me ajudaria se eu pedisse......

 

E então, pastor? Onde está o Senhor? Onde? Em que altura infinita Ele se escondeu de mim?

 

E o mais importante: Eu vou encontrá-LO de novo?

 

Espero em Deus que o senhor possa me ajudar.

 

Fico no aguardo de sua resposta, buscando o Mestre.

 

________________________________________________________________________________________________________

 

 

Minha amada filha em Cristo: Graça, Paz e Colo!

 

O seu sentir é dos mais sérios quando se trata de Deus. O Salmo 73 bem ilustra a angustia de ver a maldade e a perversidade crescerem entre os que controlam o Templo, e, apesar disso, vivem como aqueles que usam do nome de Deus para oprimirem o próximo, especialmente os piedosos.

 

O autor do salmo diz que “seus pés quase se desviaram” em razão de tal constatação, e, por um pouco, ele praticamente se entregou ao cinismo deles, pergunto: “Onde está Deus?”

 

Leia:

 

1 - Com efeito, Deus é bom para com Israel, para com os de coração limpo.

2 - Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos.

3 - Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos.

4 - Para eles não há preocupações, o seu corpo é sadio e nédio.

5 - Não partilham das canseiras dos mortais, nem são afligidos como os outros homens.

6 - Daí, a soberba que os cinge como um colar, e a violência que os envolve como manto.

7 - Os olhos saltam-lhes da gordura; do coração brotam-lhes fantasias.

8 - Motejam e falam maliciosamente; da opressão falam com altivez.

9 - Contra os céus desandam a boca, e a sua língua percorre a terra.

10 - Por isso, o povo se volta para eles e os tem por fonte de que bebe a largos sorvos.

11 - E diz: Como sabe Deus? Acaso, há conhecimento no Altíssimo?

12 - Eis que são estes os ímpios; e, sempre tranqüilos, aumentam suas riquezas.

13 - Com efeito, inutilmente conservei puro o coração e lavei as mãos na inocência.

14 - Pois de contínuo sou afligido e cada manhã, castigado.

15 - Se eu pensara em falar tais palavras, já aí teria traído a geração de teus filhos.

16 - Em só refletir para compreender isso, achei mui pesada tarefa para mim;

17 - até que entrei no santuário de Deus e atinei com o fim deles.

18 - Tu certamente os pões em lugares escorregadios e os fazes cair na destruição.

19 - Como ficam de súbito assolados, totalmente aniquilados de terror!

20 - Como ao sonho, quando se acorda, assim, ó Senhor, ao despertares, desprezarás a imagem deles.

21 - Quando o coração se me amargou e as entranhas se me comoveram,

22 - eu estava embrutecido e ignorante; era como um irracional à tua presença.

23 - Todavia, estou sempre contigo, tu me seguras pela minha mão direita.

24 - Tu me guias com o teu conselho e depois me recebes na glória.

25 - Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra.

26 - Ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre.

27 - Os que se afastam de ti, eis que perecem; tu destróis todos os que são infiéis para contigo.

28 - Quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no SENHOR Deus ponho o meu refúgio, para proclamar todos os seus feitos.

 

Creio que a simples leitura do salmo acima transcrito já lhe trouxe grande paz e consolo ao coração.

 

Aliás, este salmo salvou a minha alma durante os anos nos quais eu via os ladrões do povo de Deus, e as quadrilhas de pastores, bispos e apóstolos, aproveitarem-se do que me aconteceu (meu divórcio e a tragédia do Dossiê Cayman) para tratarem-me como se eu fosse igual a eles.

 

Deus sabe que “quase meus pés se desviaram” da paciência e da certeza de que, no fim, a luz de Deus prevalece.

 

Além disso, durante os seis anos que tive que representar a categoria “evangélica” de modo “oficial” (entre 91 e 97), vi tanta maldade, roubo, homicídio, ameaças, expropriação dos fracos, maldade deliberada; coisas tomadas de assalto; descaramento quanto a negociarem as almas do povo como se fossem cédula políticas; e tantas outras coisas nojentas que, mesmo sendo eu experiente na vida e na Palavra, cansei-me de tal modo que, sinceramente, a vontade que deu foi a de sumir; de ir pro mato; de desistir de tudo; pois, aos meus sentidos, dar a vida àquelas coisas e causas, seria pior do que trabalhar para o tráfico de drogas, ou para a máfia, ou para o bicho.

 

O salmo, no entanto, nos dá a solução:

 

Sim, pois, por ele se tem a certeza de que Deus mesmo os põe em lugares escorregadios e os faz caírem na sua própria destruição. Então, o que parecia poderoso e indestrutível, fica de súbito assolado, totalmente aniquilado de terror!

Assim, você entendem que tudo o que eles chamam de força, poder, autoridade, e controle, não passam de um sonho. Sim! Um sonho para o próprio Deus; pois, quando Ele se acorda, despreza a imagem deles. Pois, saiba: eles são somente imagem. Afinal, o que mais existe neles se não imagem?

E mais: nesse dia de discernimento em nosso espírito, a gente entende que o mal deles, é deles, e não nosso; e que o que de pior pode nos acontecer é deixar o coração se amargar e as vísceras da gente se comoveram em razão deles serem como são, e de enganarem o povo em nome de Deus, como se Deus não fosse Deus. Nesse dia a gente entende que o grande mal que nos pode visitar é ficarmos embrutecidos e ignorantes por causa da maldade crônica na qual vivem; a qual, aparentemente, fica sem punição. Assim, se entregarmos o coração a tais coisas, ficamos como um irracional na presença de Deus.

O que nos salva nesta hora é esquecermos a maldade dos homens e apenas dizermos a Deus: “Apesar disso e deles, estou sempre contigo. Pois, tu me seguras pela minha mão direita.” E, além disso, somos salvos ao reconhecermos que somos guiados com o conselho de Deus aqui; e, que Naquele Dia, Ele nos receberá na glória.

Neste ponto o coração desiste das guerras daqui e olha para cima, descansando em Deus; e sem ter nada mais como ambição na vida do que a benção do conhecimento de Deus. “Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra.

Desse modo, pode-se dizer: “Ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre.

E mais: vem a nós a certeza de que os que se afastam de Deus, perecem. Pois, eles mesmos se destroem.  

Então, sem mais busca de justiça, apenas confiasse em Deus; e, por isso, se diz: “Quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no SENHOR Deus ponho o meu refúgio, para proclamar todos os seus feitos.”

 

Isto é para você!

 

Quanto à sua mãezinha, pergunto: por que ela se submete ao que Jesus não pediu nem dela e nem de ninguém?

 

Sim! Porque se Jesus cresse nisso, Ele não teria dito que não se põe remendo de pano novo em vestes velhas; e nem tampouco se põe vinho novo em odres velhos.

 

Sim! Se Jesus cresse nisso, teria passado a maior parte de Seu tempo tentando converter o Sinédrio de Israel — coisa que Ele nunca tentou fazer!

 

Assim, louvo o esforço de sua mãe, mas lamento que com tanta gente para ser alcançada, ela devote a vidinha dela aos que nada querem com o Evangelho, mas interessam-se por fazer gestão das doenças e mesquinharias da “igreja”.

 

Diga-me aonde você mora e verei se posso indicar um lugar para você se reunir com gente boa de Deus!

 

Mas saiba: hoje “eles” crescem como um cedro do Líbano. Amanhã se os procura e já se não os acha.

 

Ora, este é um tempo histórico no qual estas minhas palavras encontram sua própria e explicita ilustração à volta de nós; e só não vê quem teve o seu entendimento cegado pelo “deus deste século”.

 

Medite no que lhe disse; e isto será cura para a sua alma!

 

Receba meu carinho paterno!

 

 

Nele, que não é cego, nem surdo e nem mudo; pois é o Eu Sou que age,

 

 

Caio

 

08/02/07

Lago Norte

Brasília