Português | English

Cartas

Orações Ouvidas e Atendidas

Orações Ouvidas e Atendidas

Caio Fábio, Na verdade poderia chamar-lhe de Pastor Caio, ou de Reverendo, mas confesso que ao te ver em Goiânia no dia 27/04/03 subindo ao púlpito para nos trazer "a tão ansiada palavra", tive a sensação de estar vendo um irmão tão próximo que sentiria-me mais constrangido em utilizar-me de qualquer título que lhe atribuísse qualquer superioridade do que chamar-lhe apenas de Caio, irmão Caio. Não duvido que o amor que me foi provocado naquela hora seja mais uma das surpresas do Espírito Santo. Sabe, ensaiei para te escrever um bom tempo, duvidava que qualquer coisa que lhe falasse lhe provocasse alguma reação incomum. No entanto, por mais que pareça constrangedor, gostaria de dizer-lhe que o amo, sem usar aquele velho jargão"em Cristo Jesus", não que não seja o próprio Senhor o autor deste amor. Desde aquele dia sinto-me responsável em ser um dos sentinelas que estarão sempre em alerta, intercedendo para que a voz profética, divinamente inspirada, aumente novamente o volume e abafe as asneiras que corrompem "as consciências enfraquecidas" dentro das igrejas atualmente. Ah, a única frustração foi não ter te dado um abraço após a reunião. Presbitero Alexandre Goiânia ******************************************************** Alexandre, seu amor me agasalhou. O seu amor e o de muitos outros que me cobrem com Graça todos os dias. Amor não me "constrange". Apenas me constrange, conforme Paulo diz que o Cristo faz conosco. Um beijão, Caio