Português | English

Cartas

ONDE AFIXO MINHAS 95 TESES?

ONDE AFIXO MINHAS 95 TESES?



----- Original Message ----- From: ONDE AFIXO MINHAS 95 TESES? To: contato@caiofabio.com Sent: Monday, June 06, 2005 11:18 AM Subject: um espírito de revolta me envolve Ontem assisti o filme Lutero, e fiquei impressionado com o poder da Palavra sobre a vida das pessoas. Eu já experimente e vi esse poder em minha vida, curando minha alma das minhas doenças através de Cristo. Então fui a congregação, e enquanto pregava via um apatia das pessoas, como se eu estivesse diante da mesma situação em que Lutero estava vivendo, mas de um forma muito mais sutil. Pessoas doentes diante da cura e mesmo assim olhando sem vida e satisfeitas por acharem que seus ritos sem vida dão a elas o passaporte para o céu. Eu me indignei por ver as pessoas na igreja recebendo com tanta indiferença a Palavra de Deus, como se nada daquilo tivesse a ver com a religião deles. Na verdade a religião cristã parece que ninguém se importa mais com o conteúdo e com os efeitos práticos e medicinais da Palavra de Deus. As pessoas apenas se importam com o sucesso da empresa-igreja (que funciona a base de entretenimento), e com a prática de sentar para ouvir um cara falar sobre "não sei o quê" e "não sei pra quê"; o que sei é que preciso me sentar aqui para ir pro céu... Muitas vezes fiquei triste e decepcionado pelo meu desempenho pouco atrativo. Mas tenho aprendido que por mais que eu seja desinteressante e fale de forma pouco comunicativa, a Palavra de Deus fala além da minha competência, pois quando me prendo ao que a Bíblia diz, é o Espírito quem fala. Mas a minha tristeza não é essa, não é por não receber honra, pois essa tristeza é carnal. Minha tristeza é pela depreciação da verdade, o descaso por aquilo que pode curá-los de suas doenças, mas pra que isso aconteça é preciso estar acima do ser "evangélico", pois tem apenas a ver com Cristo e uma relação de vida com Deus. Não sei se estou no lugar certo, não sei se o problema esta em mim...; o que sei é que quero ver o poder de cura, libertação e salvação, não só no corpo, mas muito mais na alma das pessoas. Um poder que faz com que deixemos de ser meninos e nos tornemos adultos, que nos faz olhar a vida com os olhos de Deus, onde deixemos de apenas esperar parados pela morte, mas que já comecemos a viver aqui e agora, como agentes transformadores, ao invés de seres adaptáveis. ME DIGA AONDE DEVO AFIXAR MINHAS "95 TESES CONTRA A IGREJA EVANGÈLICA"? SERÁ QUE NA MINHA TESTA EU CONTINUARIA SENDO SUTIL DEMAIS? ____________________________________________________________ Resposta: Meu querido amigo: Graça e Paz! Com relação a LUTERO, O FILME, escrevi o que segue em 13/12/04. Leia, por favor. Depois tenho algumas coisas a dizer. ____________________________________________________________ Acabo de voltar de ver o filme Lutero e estou emocionado. O filme é de muito bom gosto. Retrata Lutero de modo suficientemente humano para que aquele que nada sabe de sua vida tenha uma boa idéia de quem ele foi. Além disso, esteticamente, a produção é refinada, com uma bela fotografia, com cenários ótimos, e com reconstituição bem realista dos fatos com devem ter sido no Século XVI. É verdade que seria impossível se produzir um filme mais profundo sobre a pessoa do Reformador, e que incluísse mais de seus conflitos, angustias, rupturas e decisões de santa profanidade, todas elas necessárias quando se trata de quebrar paradigmas da morte instalados diabolicamente “em nome de Deus”. Entretanto, o que foi descrito é mais que suficiente para que se veja como foi a Reforma, do que ela pretendia libertar os seres humanos, e, também, no que nós, Reformados e Evangélicos, nos tornamos no curso dos séculos, negando a Graça de Deus e a Palavra da Vida, e voltando às práticas fetichistas, canônicas, e legalistas das quais aquele evento histórico pretendia nos libertar. A ironia de toda a história é que a Reforma Protestante acabou por, de certa forma, salvar a Igreja Católica da força obscurantista que haveria de destruí-la, caso a Reforma não lhe tivesse servido de advertência histórica quanto ao fato de que há limites para o abuso humano feito em nome de Deus. De fato, hoje, a Igreja Católica é bem menos obscurantista que a Igreja Evangélica, isto é se não tomarmos em conta as poucas exceções Reformadas que não se deixaram levar pelo doutrinarismo elitista e jactante dos Protestantes, ou pelo ritualismo mecânico, ou pelo engessamento do próprio espírito da Reforma à letra da Reforma. Ora, como eu dizia, fora essas poucas exceções ainda remanescentes do que a Reforma propôs, todos os demais, tanto Protestantes Históricos quanto os Evangélicos Tradicionais ou Pentecostais, entregaram-se ao espírito Católico Medieval, e que Hoje se faz representar em sua forma mais desgraçadamente excelente pela Igreja Universal do Reino de Deus, a qual, sinceramente, é a maior corruptora contemporânea do que o Evangelho de Jesus propõe. Sim, quem quer que vá ver Lutero não deve pensar na Igreja Católica, que, em si mesma, sofre o seqüestro histórico que as suas próprias leis e cânones paralizantes e moralistas criaram para ela própria. Não, ao se ver Lutero, a fim de entender a sua mensagem contemporânea no nosso país e no mundo, tem-se que pensar no espírito pagão, sincretista, fetichista, e anti-graça ensinado de modo massivo pela IURD e assimilado por boa parte dos Evangélicos. Ora, quanto a isto, quero deixar claro que não digo nada pessoal contra ninguém—Deus o sabe! Todavia, seja qual for o preço a pagar pela declaração da verdade do Evangelho, digo a quem interessar que para mim já há muito não me é possível deixar de falar essas coisas, e, tanto mais quanto os dias se passam, mais claro fica para mim que esta é uma hora de grande decisão. Pelo amor de Deus! Quem tiver olhos, veja. Quem tiver ouvidos, ouça. E quem tiver coração e fé, seja bravo e corajoso, e rompa em sua própria vida todos esses grilhões do medo e da catividade que sobre nossos ombros foram postos por aqueles que da Reforma quiseram manter apenas a cisão com a Igreja Católica, vindo eles próprios a tornar-se algo muito pior e mais feio do que o que havia na Idade Média. Ora, é verdade que já não se pode matar com o descaramento daqueles dias. No entanto, o que se faz em nome de Deus é muito pior, visto que é absolutamente incompatível não só com a Palavra, mas com os tempos e suas luzes de esclarecimento. Hoje não se vende mais o céu, mas sim a Terra. As nossas indulgências já não têm a ver com a salvação, mas com a prosperidade terrena. Assim, não busque por relíquias sagradas entre nós, e nem busque por bulas papais, mas sim enxergue o sal grosso, as campanhas de prosperidade, as barganhas com Deus—e, sobretudo, veja como tudo era e continua a ser movido pela dinheiro e pelo poder. Não creio que precise dizer mais do que já disse; afinal este site é em si mesmo uma declaração diária acerca da insuportabilidade dos estado de coisas diabólicas que dominaram a consciência da “igreja”. Sim, o que digo acerca da “igreja” é minha declaração contra a bruxaria que se faz em nome de Jesus, oprimindo o povo, criando dificuldades a fim de vender salvações. Sei que os tempos são os mesmos. Todavia, sei que mais do que nunca se precisa de uma Revolução Espiritual entre nós, sob pena de que vejamos a Nova Era e todas as filosofias orientais dominarem a Terra, e isto apenas porque o Cristianismo insiste em não se converter à Graça de Deus, pois, prefere o poder que alcançou na Terra do que os tesouros do Reino de Deus. Veja Lutero e tente se enxergar. Veja Lutero e tente discernir o nosso tempo. Veja Lutero com olhos atuais, e você saberá do que estou falando. ____________________________________________________________ Entendo sua revolta, pois, eu mesmo saí da sala do cinema sentindo algo semelhante, porém, extremamente esperançoso. Não sei onde Lutero afixaria suas teses hoje em dia, mas provavelmente não fosse na porta de um templo, pelo menos não no Brasil, onde há tantos templos quanto esquinas. Creio que o melhor lugar a afixar as teses é no coração das pessoas, o maior numero delas, e, isto não depende de nós, mas passa, na maioria das vezes, pelo encontro com o anuncio do Evangelho. Portanto, tem a ver com a pregação da palavra da fé. Creio que Deus está afixando a tese única, que é a verdade do Evangelho de Jesus, a qual está sendo afixada em muitos corações. Transforme sua indignação e revolta em amor e graça, e, então, você verá que as pessoas começarão a lhe dar ouvidos. Veja com que energia você prega. Tente enxergar sua alma. Busque discernir como é que seu ser se exprime. E veja se sua mensagem silenciosa e energética não é mais forte do que a mensagem que você prega. As pessoas também sentem e ouvem nosso ser, nossa energia. No entanto, se está tudo bem, e nem assim ouvem você, de duas, uma: ou eles não querem nada com nada mesmo (e isso não é problema seu); ou você não se comunica direito (e não há problema nisto; pois, eu falo, mas não canto). No primeiro caso, não insista. No segundo caso, insista menos ainda em ser um pregador de mensagens regulares e públicas. Pode ser que seu dom não seja ficar lá na frente falando alguma coisa de Deus para as pessoas. Pode ser que Ele tenha dado a você outras formas de comunicar a Palavra. Em qualquer caso, nada é um problema para você. Há um goleiro por aí que é bom no gol e ótimo batendo faltas (faz gols!), mas diz que apesar de chutar muito bem jamais jogaria “na linha”, porque não sente que tem habilidade para jogar fora do gol. Ninguém tem que ser tudo ou fazer tudo! Portanto, separe uma coisa da outra, sua tristeza com a “igreja” de sua tristeza com a falta de ouvidos que lhe dão. Sua visão do estado falimentar da “igreja” é claro e verdadeiro. Mas sua visão acerca de você mesmo como pregador pode estar equivocada. Portanto, veja se você é dos que prega sem ser na hora da pregação; ou se você tem dons para pregar também na hora da pregação que acontece como fala pública. Quanto ao mais, continue firme na esperança de que a Tese Única seja afixada nos corações de milhões. E a Tese Única é a seguinte: Deus é amor, e amou o mundo que criou desde antes de o haver criado, posto que o Cordeiro Eterno foi imolado antes que houvesse mundo. Assim, Cristo salvou o mundo. Quem já sabe isto, que goze a paz que daí advém, e anuncie o Evangelho a todo homem que ainda não sabe. Pois tudo está feito! O mais..., Deus mesmo afixa onde bem deseja, como sempre fez. Ânimo e alegria. O dia da visitação está às portas. Receba todo meu carinho e orações. Nele, que sabe onde escreverá com fogo a Sua própria Palavra, Caio