Português | English

Cartas

OBRIGADO PELO CARINHO ATÉ COM OS CHATOS

OBRIGADO PELO CARINHO ATÉ COM OS CHATOS

-----Original Message----- From: OBRIGADO PELO CARINHO ATÉ COM OS CHATOS To: contato@caiofabio.com Subject: UMA DAS MUITAS SEQÜÊNCIAS DE CARTAS NESTE SITEl Mensagem: Creio que alguém irá ler este e-mail. Sinceramente não me importo se não for o Rev Caio, apenas peço que a pessoa que ler tenha a disposição de ouvir(ler) estas palavras. Não suportei e errei. Não quero entrar em detalhes, meu foco está na cruz e vivo um dia de cada vez, igual a um alcoólatra anomimo: Sou carne, vivo no mundo e desprezo o espírito. Mas hoje pequei, e ofendi a Deus. Vou tentar dormir tranqüilo, pois confessei, e abracei sua graça. Existem outros tipos de abusos além do sexual. Fui vítima de um abuso espiritual. Não sou membro de uma igreja Neo-pentecostal, nem tão pouco minha igreja que faça parte do "trem-da-prosperidade". Vivo numa comunidade conservadora. E isso não me livrou do mal de ter sofrido "abuso espiritual" pior. Fui violentado de outras maneiras: "Devolva o dizimo...todo líder deve dar o exemplo". "Não se atrase". "Suba no púlpito mesmo se estiver esgotado, e sem mensagem do Pai." "Faça isso. Faça aquilo". Quando vejo alguém escrever ou falar que as pessoas devem ser tuteladas, vejo que é muito perigoso entregar o nosso caminho..assim tão fácil...para alguém. Há muitos malucos. Espero em Deus a paz. Ps. Hoje estou em outra igreja. Mais conservadora do que a outra. Mas não me dei por vencido....e soltei as amarras. Em Cristo, ____________________________________________________________ Resposta: Respondi o que julguei próprio. Não transcreverei a minha carta. ____________________________________________________________ -----Original Message----- (Outra carta dele, dias depois) Mensagem: Desculpe-me pelas palavras raivosas e sem sentido. Comecei a teclar sem pensar muito o que estava dizendo. Foi um dia de revolta. Obrigado pela abertura reverendo. Eu desejo compartilhar contigo um pouco do que me aflige. Eis meu drama: Em 2000 cheguei a igreja todo despedaçado. Meu casamento havia ruído, estava entregue a relacionamentos sexuais sem compromisso algum, e estava sentado no banco da igreja. Resolvi absorver a misericórdia de Deus, e pedi perdão, me reconciliei com Cristo, amo-o muito. Mas neste retorno fui “violentado espiritualmente”. Entreguei meus problemas a duas pessoas: um amigo e pastor, outro um Ministro de Louvor. Eles me viram destruído, e assistiram minha reconstrução. Creio que foram úteis, mas suas influencias enxertaram em mim genes de seus caráter, e de seus valores, e isso me confundiu. Fraco, e dependendo da tutela destes dois, segui a risca suas cartilhas. Neste processo me via morrendo e me tornando um ser transgênico, sem identidade própria, somando valores que não eram os meus. Foi aí que procurei um pastor Psicanalista na tentativa de romper os grilhões. Rompi. Mas as seqüelas ainda resistem dentro de mim. Tremo quando os vejo na rua, sinto-me devedor; e por ter rompido de maneira clara e objetiva (eu disse a eles que haviam cooperado com meu re-estabelecimento, mas que agora já bastava, pois eu estava sendo prejudicado. e queria parar...), eles não compreenderam e me tratam como "traidor" ,"fraco", “ingrato”, e coisas deste nível. Lendo as cartas da irmandade, vi o quanto as pessoas precisam desabafar seus problemas "cabeludos demais" e que não podem ser ditos a qualquer um. Também observo que tudo quanto você enfrentou tornou-o pessoa gabaritada para ouvir e opinar (teórico e prático). Não imagino, apesar de tentar, entender como você conseguiu livrar-se fisicamente e psicologicamente de seus algozes. Também gostaria de saber se no seu período de reconstrução, além de Jesus, quem mais lhe deu apoio? Isto foi útil? Há uma divida de gratidão? Essa é a minha inquietação. Espero ter sido mais manso e compreensível agora.(risos) Em Cristo, por Cristo e para Cristo Seu irmão ____________________________________________________________ Resposta: Meu amado: Paz e Presença! Apóio? Sim! de minha companheira, à época, que me foi mais leal e fiel que milhares de homens, sem falar que ela me salvou de muitos males; de meus filhos, que estiveram comigo o tempo todo, mesmo enquanto sofriam vergonha e humilhações (sem falar que não entendiam como "amigos" de antes se tornaram tão frios e indiferentes); de alguns amigos (3 ou 4, que ficaram para o que desse e viesse); e de meus pais, que valem pela torcida organizada do Planeta Terra! Você disse: “Não imagino, apesar de tentar, entender como você conseguiu livrar-se fisicamente e psicologicamente de seus algozes”. Resposta: Nem eu! De fato, os ignorei. Desprezei o desprezo deles. Me refugiei em Deus, na natureza, na família, e nos sentimentos verdadeiros. Não pensei em vencer nada e nem ninguém. Me dei como um morto, assisti o meu funeral, dei-me por sepultado, e vive a liberdade de um morto. Foi só o que fiz! Você perguntou: Também gostaria de saber se no seu período de reconstrução, além de Jesus, quem mais lhe deu apoio? Isto foi útil? Há uma divida de gratidão? Resposta: Já disse quem ficou comigo, e o que eu fiz. Dívida de gratidão? Sim e Não! Sim, porque sou grato sempre, e meus amigos sabem que não preciso ter sido ajudado para bancar minhas amizades. Amo a quem amo, e não aprendi a dês-gostar de quem amo. Mas não tenho dívidas do tipo que você mencionou. Sou livre. E gratidão não gera escravidão, gera prazer e liberdade. Quem cobra gratidão nunca ajudou de verdade, apenas fez um negócio. Receba meu beijo. Nele, que nos ajuda de Graça, Caio *************************************************** -----Original Message----- (Terceira mensagem, dias depois) Mensagem: Obrigado por suas respostas. Há tempos procuro calor na Internet...tão impessoal, fria e descompromissada... Enfim encontrei aqui. Para apenas constar, li, e reli alguns de suas respostas (algumas imprimi, outras distribui aos amigos). Gosto de suas observações concretas, ponderadas e do carinho com que trata inclusive os chatos (me incluo aqui). Tomara que outros líderes ao verem conselhos que normalmente não se dá publicamente (sabe como é: podem interpretar tal ministro de maneira “distorcida”...) serem proferidos com segurança neste site, com sua assinatura no final; sim, tomara que eles assumam uma postura também publica e cheia de amor. Que nossos púlpitos sejam sinceros como este site se propõe a ser. Abraços! Hoje estou bem, em paz, menos raivoso, e mais doce nas palavras! (risos) Beijos de quem te ama sem nunca ter sentido o calor do seu abraço ou ouvido o volume de tua voz. Essas coisas só acontecem aqui mesmo na rede: gostar de alguém que é para nossos sentidos apenas um espectro. Irmanadamente conectados, ***************************************************** Resposta: Meu amado: Contínua doçura sobre você! Este é só o começo! Creio que estamos entrando numa estação de fogo do Espírito. Os corações estão se destampando. Haverá cada vez mais abertura e franqueza. E é dessa franqueza tida como fraca que virá o poder de Deus, que se aperfeiçoará em Graça sobre todos nós. Receba meu carinho e meu desejo de um Feliz Natal. Nele, que não nos violenta, e nem nos cobra amor, mas espontaneidade, Caio